16/10/2018 às 07h45min - Atualizada em 16/10/2018 às 07h45min

Halterofilismo fatura tri e quebra recordes

Uberlandenses ganham 6 medalhas de ouro, 7 de prata e 5 de bronze

Éder Soares
Mateus de Assis esteve entre os paratletas que mais se destacaram na capital paulista (Ascom/Prefeitura)
Ano encerrado com chave de ouro e a equipe de halterofilismo paralímpico CDDU/Futel já planeja o calendário pensando nas competições de 2019. Na próxima quinta-feira (18), o grupo orientado pelo técnico Weverton Santos se reapresenta no UTC para as conversas finais e o balanço de um ano de muitas conquistas e superações. No último final de semana, por exemplo, a equipe conquistou o tricampeonato do Brasileiro de Circuito Loterias Caixa de Halterofilismo. A competição aconteceu no Centro Paralímpico Brasileiro, em São Paulo, entre sexta (12) e domingo (14). Os atletas uberlandenses retornam para casa com 18 medalhas, sendo seis de ouro, sete de prata e cinco de bronze, além da quebra de cinco recordes brasileiros.

Mateus de Assis foi um dos que mais se destacaram na capital paulista. Aos 21 anos, ele finalizou a competição com recorde brasileiro na categoria até 107 kg, ao levantar 211 kg na sua terceira pedida. A marca anterior, do próprio atleta, era de 207 kg e já havia sido superada em sua segunda pedida (de 208 kg). Mateus também faturou o prêmio de maior supino masculino, que é dado ao halterofilista que ergue o maior peso do campeonato.
“É muito gratificante chegar neste momento e ver que seu trabalho do ano inteiro valeu a pena. Isso para o atleta é o principal, porque trabalha-se muito para isso. É meu quarto Campeonato Brasileiro e mesmo assim eu estava nervoso, senti o peso da responsabilidade, pensando no Open das Américas e em ajudar o meu clube na pontuação geral", disse o halterofilista.

Para o coordenador técnico de halterofilismo da competição, Felipe Dias, os paratletas de Uberlândia são referência no Brasil e inspiram outros clubes a investir no esporte paralímpico. “O CDDU/Futel tem um trabalho de base muito forte, investe em novos talentos e busca sempre renovação. O resultado disso é visto nas competições, com grandes resultados tanto dos atletas mais experientes, quanto dos que estão iniciando carreira”, afirmou.
Responsável pela preparação técnica dos paratletas, Wéverton Santos fez questão de enaltecer o trabalho de cada um. “Foi um campeonato duro, diferente dos outros anos. O Comitê fez alterações na forma de pontuar, o que refletiu em disputas muito mais acirradas. De todo modo, o saldo foi muito positivo, superando minhas expectativas. Nem nos meus melhores sonhos eu imaginava que teríamos tantas idas ao pódio e marcas tão expressivas. Estão todos de parabéns”, disse.

Nesta semana, será divulgado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) os nomes dos atletas convocados para integrar a Seleção Brasileira que irá competir no Open das Américas, que acontece entre os dias 6 e 9 de dezembro em Bogotá, na Colômbia. “Temos confiança de que teremos muitos atletas de Uberlândia nesta lista, o que dá ainda mais peso ao trabalho realizado durante o ano. Já começaremos a organização pensando no calendário de 2019”, disse a auxiliar-técnica Emilene dos Santos.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »