11/10/2018 às 08h34min - Atualizada em 11/10/2018 às 08h34min

Bolsonaro poderá voltar à campanha na próxima semana

Ele não participará do debate agendado para sexta-feira

AGÊNCIA BRASIL
O candidato do PSL à Presidência da República neste segundo turno, Jair Bolsonaro, deverá ser liberado para todas as atividades de campanha pela equipe médica na próxima semana. No dia 18, ele será submetido a novos exames. Por enquanto, permanece com restrição para atividades físicas e só deve sair de casa por curtos períodos.

O cirurgião Antônio Luiz Macedo – que operou o candidato em São Paulo em 12 de setembro – e o cardiologista Leandro Echenique confirmaram a informação, depois de examiná-lo hoje na casa dele, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro. Ambos integram a equipe médica que cuidou de Bolsonaro no Hospital Albert Einstein. “Ele está evoluindo bem, porém não é o momento ainda de uma liberação completa, ainda há uma anemia em recuperação. Não pode fazer viagens, atividade física mais prolongada", destacou Echenique.

Segundo os médicos, o candidato perdeu 15 quilos de massa muscular desde o ataque em 6 de setembro, em Juiz de Fora, Minas Gerais. Após o atentado, ele passou a fazer uma dieta reforçada em proteína para recuperar peso.
Recomendações

Os médicos recomendaram que Bolsonaro permaneça em casa, em repouso relativo, e não participe na sexta-feira (12) de debate com o adversário Fernando Haddad (PT), previsto na Rede Bandeirantes. De acordo com os médicos, a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia está prevista para ser realizada a partir do dia 12 de dezembro. A recuperação para esse tipo de procedimento é de aproximadamente duas semanas.

Para o Macedo, o principal problema agora é a perda de peso. “Com essa reposição nutricional que nós estamos fazendo a partir de hoje e que ele não tem mais infusão de ferro na veia como estava fazendo, não tem mais antibiótico na veia, não tem mais o home care do Einstein o tempo todo mantido, agora ele vai fazer uma intensa reposição nutricional, fisioterapia e, com certeza, pelo que nós conhecemos dele, quinta-feira que vem nós vamos liberá-lo.”

DECISÕES
Bolsonaro já confirmou que, uma vez eleito, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) será o ministro da Casa Civil. Também confirmou suas principais plataformas de governo para a economia. Nas redes sociais, o candidato disse que vai propor diminuição e simplificação de impostos, mas não detalhou como implementará as medidas. Prometeu isenção, na tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) para quem recebe até R$ 5 mil e redução para os trabalhadores que têm salário acima deste valor.] Segundo Bolsonaro, é fundamental desburocratizar a abertura de empresas no país, de tal maneira que sejam incentivados investimentos e gerados mais empregos.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »