06/10/2018 às 12h38min - Atualizada em 06/10/2018 às 12h38min

Vasco e Luizote serão julgados na próxima semana

Procuradoria do Tribunal recomenda multa, perda de pontos e mandos de jogos ao Vasco

ÉDER SOARES
Presidente da LUF, Renato Batista, acredita na credibilidade do TJD (Éder Soares)
Devido às eleições por todo o Brasil, não acontecerá neste domingo (7), a última rodada da primeira fase, da Divisão Especial do Campeonato Amador. Assim que passar o pleito nacional, acontecerá na próxima quarta-feira (10), na sede da Liga Uberlandense de Futebol (LUF), o julgamento da partida entre Vasco e Luizote, realizada no Estádio Airton Borges, no dia 30 de setembro. Jogadores do Vasco agrediram com chutes o árbitro da partida, Eliseu Silva, depois que ele expulsou o atacante Cavalo, do Vasco. A partida foi interrompida aos 12 minutos do segundo tempo, e o Vasco não quis dar prosseguimento ao jogo alegando falta de segurança.

A procuradoria do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da LUF encaminhou relatório aos membros do TJD recomendando punição ao Vasco com a perda de seis mandos de campo, seis pontos e mais multa de R$ 20 mil. Já para o Luizote, a recomendação é de multa de 10 mil. O tribunal poderá acatar a recomendação da procuradoria, bem como também  possui autonomia para aumentar ou diminuir as punições. Depois da decisão, as equipes terão três dias para recorrer.

O presidente da LUF, Renato Batista, teme pela paralização da competição por mais um final de semana, caso as duas equipes entrem com recursos depois do julgamento. “Espero que o tribunal possa fazer valer a legislação e o regulamento da competição, que os infratores sejam punidos e que o campeonato possa transcorrer, a partir do dia 14, da melhor maneira possível, como vinha acontecendo até o momento dessa confusão”, disse Batista.

Reincidência
No ano passado, o Campeonato Amador ficou paralisado por quase um mês devido uma confusão generalizada no primeiro jogo das semifinais, entre Luizote e Tabajara, no Airton Borges. Houve invasão de campo por parte da torcida do Luizote e tentativas de agressão ao árbitro da partida. O Luizote foi punido com multa de R$ 80 mil, mas o valor foi reduzido para R$ 8 mil, depois de recurso impetrado pelo Luizote.

Renato Batista não atribui as últimas confusões em específico ao futebol amador, mas sim a falta de educação e de respeito das pessoas. “Acho que a questão não está só no futebol amador. É um problema social, pela falta de educação das pessoas e de não respeitar o próximo. Hoje, pessoas usam as redes sociais para atos ruins. O país atravessa por isso, é só disputa e troca de farpas. Ninguém respeita o outro. Eu sou vermelho e não aceito o azul. É lamentável que essa situação esteja acontecendo mais uma vez no Campeonato Amador”, finalizou.
 
 
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »