15/05/2018 às 05h12min - Atualizada em 15/05/2018 às 05h12min

Artista francesa exibe seu trabalho no MUnA

A 'Síntese Sensível' de Anne-Sarah Le Meur chega a Uberlândia

IGOR MARTINS | APRIMORAMENTO PROFISSIONAL
Anne-Sarah Le Meur expõe pela primeira vez em um museu público fora do seu país | Foto: Igor Martins
 
Com um projeto artístico iniciado há quase 20 anos, o trabalho de Anne-Sarah Le Meur, “Síntese Sensível”, chega a Uberlândia após anos de pesquisas e dedicação da artista francesa, que exibe a obra pela primeira vez em um local público fora de seu país.

Nascida na Bretanha, região no oeste da França, Anne-Sarah Le Meur é doutora em Artes pela Universidade Paris 8 e também é professora e pesquisadora do departamento de arte da Universidade de Paris. A reportagem do jornal Diário de Uberlândia esteve no Museu Universitário de Arte (MUnA), onde o trabalho da francesa está em exposição.

De acordo com Anne-Sarah, seus principais projetos artísticos tiveram início em 1999, quando teve algumas ideias que se conectavam no que diz respeito à sua pesquisa de doutorado. “Eu pensei em algumas coisas que faziam sentido. Foi aí que pensei em um trabalho que teria como tema a luz e escuridão, que são os principais elementos da minha exposição aqui em Uberlândia”, disse.

A artista francesa coloca em prática suas teorias e pesquisas vindas de seu doutorado, como a influência do processamento e manipulação de imagens em 3D, que são exibidas nas telas e no vídeo exibidos do Museu Universitário de Arte.

“Uma das principais ideias do meu trabalho é a de mostrar a mistura entre a escuridão e a luz por meio de capturas de telas em tempo real. A interação desta luz negativa [escura] com outras luzes se torna uma mancha muito bonita”, contou a artista. Além disso, Anne-Sarah afirmou que desta maneira, as oscilações de luz, como são mostradas no vídeo exibido no museu, são muito bonitas, uma vez que a obra entra em uma constante metamorfose.

Amiga de Nikoleta Kerinska, professora da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e diretora do MUnA, Anne-Sarah Le Meur disse que não tem convites para exibir sua obra em outro local por enquanto, mas afirmou que está muito feliz com os resultados em Uberlândia. “Gosto de ficar por aqui às vezes, observando o pessoal que vem à exposição”, contou.

“DÍALOGOS HÍBRIDOS: NATUREZAS E IMAGENS”

Além de “Síntese Sensível”, a obra “Diálogos Híbridos: Naturezas e Imagens” também está em exposição no MunA. O trabalho coletivo traz imagens da arte contemporânea que tem o objetivo de estimular o pensamento artístico. Os artistas Andressa Boel, Beatriz Rauscher, Douglas de Paula, Luciana Arslan, Márcia Franco, Nikoleta Kerinska, Rafael Carlucci, Ronaldo Macedo, Priscilla Rampin e Tatiana Ferraz participam da mostra.
 
SERVIÇO

O QUE: Exposição “Síntese Sensível”
QUEM: Anne-Sarah Le Meur
O QUE: Exposição Coletiva “Diálogos Híbridos: Naturezas e Imagens”
ONDE: No Museu Universitário de Arte (Praça Cícero Macedo, 309, no bairro Fundinho)
QUANDO: Até o dia 26/5, de segunda a quinta-feira das 8h30 às 18h30, sextas-feiras das 8h30 às 21h e aos sábados das 10h às 17h.
ENTRADA FRANCA
INFORMAÇÕES: 3231-7708
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »