09/04/2018 às 17h36min - Atualizada em 09/04/2018 às 17h36min

Cenário musical é tema de debates em Festival

Cena Cerrado começa hoje e promove, até domingo, shows e discussão sobre o mercado de música local e nacional

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Banda Joe Silhueta, de Brasília (DF), abre a etapa de shows do Cena Cerrado na próxima quinta-feira no Vinil | Foto: Divulgação

Uma cena só se consolida quando o trabalho é constante. Uberlândia tem seus momentos de intensas produções intercalados com outros nem tão produtivos. O coletivo Cena Cerrado, por exemplo, surgiu pequeno e aos poucos, entre um show e outro realizados, segue intensificando sua trajetória. Desde 2014 o coletivo intensifica suas produções e realiza nesta semana o primeiro Festival Cena Cerrado, que começa hoje com uma mesa debate na Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e segue com mais duas, nesta terça e quarta-feira, mais shows até domingo (15). Todas as atividades têm entrada franca.

Arthur Rodrigues é músico, produtor e um dos idealizadores do festival e afirma que o clima é o melhor possível. “Contamos com intensa colaboração do pessoal de Uberlândia e também de todo o pessoal que vem de outros estados”, disse ele em entrevista ao jornal Diário de Uberlândia. O festival acontecerá em diferentes lugares da cidade.

O produtor comenta inda que esse festival começou a ser idealizado já faz algum tempo. O Cena Cerrado tem viajado para outros estados e acompanhado outros festivais garimpando atrações que estão nesse seu primeiro festival. É esse o intercâmbio cultural que faz a diferença. Porém, o trabalho mais árduo começou mesmo no final do ano passado. Aprovado no Programa Municipal de Incentivo à Cultura (PMIC), o Cena Cerrado 2018 conta com outro apoio fundamental, da Diretoria de Culturas (Dicult) da UFU.

“Eles abraçaram o projeto e são super parceiros. Para se fazer um evento com a estrutura que o Arte na Praça tem fica muito caro. Com o apoio da Dicult vimos essa possibilidade de uma semana inteira de atividades e tudo com entrada gratuita”, disse Arthur.  O projeto Arte na Praça, da Dicult, abrigará os shows de domingo do Cena Cerrado que também valoriza as bandas de Uberlândia, que são maioria na programação.

Os shows são o que mais atraem público mas com o objetivo de fortalecer a cena os debates e oficinas são fundamentais. Entre as atrações nas mesas de debate estão o músico Jack Will, de Uberlândia, além de uma oficina audiovisual e uma roda de conversa sobre os desafios e conquistas das mulheres na cultura independente, com participação de Joyce Guilarducci, do Spotify Brasil, de São Paulo, e outros nomes do cenário local.

Segundo Arthur, o festival tem uma pegada independente que não traz nenhum headliner que esteja sob os holofotes do mainstream na atualidade, mas que estão consolidando a sua carreira em terra firme, como é o caso do Medulla (RJ) e Tagore (PE). Este último acaba de se apresentar na versão brasileira do Lollapalooza. “O Medulla é uma banda que eu cresci ouvindo e temos a honra de trazê-los pela primeira vez a Uberlândia e isso é muito legal”, disse Arthur.

A etapa de shows começa no Vinil, na quinta-feira, com a banda Joe Silhueta, de Brasília (DF),  que traz músicos com experiência em outras bandas. Segundo Arthur, é uma atração que deve surpreender o público. “É uma psicodelia brasileira”, comentou.

Confira a programação completa do primeiro Festival Cena Cerrado:

CENA CERRADO – PROGRAMAÇÃO

9/4 - 19h - Cerimônia de abertura do Festival (Anfiteatro 5O - A)
Mesa de debate: “Música pra quem precisa: a importância da cultura e da arte ao alcance de todos.”
Convidados: Representante Dicult UFU, Arthur Rodrigues (Festival Cena Cerrado) Jack Will (Músico formado pela UFU), Ale Valvulado (Mestre em Artes pela UFU e produtor do Festival Udirock), Tulio Barbosa (Professor do Instituto de Geografia - UFU)
 
10/4 - 19h - Sala Camargo Guarnieri (Instituto de Música - UFU)
Mesa de debate: “Debatendo sobre clipes e cinema: uma breve passagem pelas novas produções nacionais.”
Convidados: Rafael López Chioccarello (Hits Perdidos/PlayTV - OFICIAL - SP) Jozé Vitor Araújo (diretor e videomaker)
 
11/4 - 19h - Sala Camargo Guarnieri (Instituto de Música - UFU)
Mesa de debate: “Minas à frente: as mulheres como destaque na cena independente”
Com Joyce Guillarducci (Cansei do Mainstream/Spotify Brasil– SP), Amanda Bredariol (Triluna), Andréa Felix
 
11/4 - 21h - Ovelha Negra Pub Bar
DJsets: Joyce Guillarducci (SP) + Amanda Bredariol
 
SHOWS

12/4 - 21h - Vinil Cultura Bar
Bandas Joe Silhueta (DF) Waldi & Redson (MG)
13/4 - 18h - Praça da Tecelagem
Bandas Apicultores Clandestinos (SC), Light Strucks (MG) e Pulmão Negro (MG)
14/4 - 14h - Ovelha Negra Pub Bar
Bandas Gabriela Deptulski (ES), FingerFingerrr (SP), Sick (MG) e Maria Augusta (MG)
15/4 - 14h - Arte na Praça (Praça Sérgio Pacheco)
Shows: Medulla (RJ), Tagore (PE), Cachalote Fuzz (MG), Canábicos (MG), Vaine & Kainã Bragiola (MG) e Santa Pipe (MG)
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »