08/04/2018 às 05h46min - Atualizada em 08/04/2018 às 05h46min

TV Paranaíba investe no jornalismo local

Afiliada Record em Uberlândia apresenta novos programas e amplia quadro de profissionais e busca liderança

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Rogério Silva e Dione Borges receberam a reportagem do Diário de Uberlândia na quarta-feira (4) | Foto: Adreana Oliveira

A história da TV Paranaíba é escrita em Uberlândia há 38 anos. Desde 2003 como afiliada da Record, a emissora reformula sua grade neste mês e passa a contar com cinco horas de programação local por dia, o dobro do que era oferecido. O objetivo é, até 2020, chegar ao máximo permitido pela rede: oito horas. O jornal Diário de Uberlândia visitou a redação da TV para uma conversa com Rogério Silva, diretor de jornalismo e programação da TV Paranaíba, e Dione Borges, diretor comercial e de marketing do Grupo Paranaíba, que falam um pouco sobre esta nova fase.

Para essa empreitada o jornalismo da emissora passa a contar com 70 profissionais. “A Record tem sido generosa com a seção de espaço de tempo para as afiliadas. Isso é uma tendência na TV aberta, porque quanto mais próxima ela tiver do seu público mais atenção ela vai ter. Essa queda na TV aberta sobre a qual se fala no mercado não é comprovada pelos números. O mercado publicitário investe na TV aberta que ainda causa repercussão”, disse Rogério Silva.

“No comercial e no marketing sentimos que para ampliar o faturamento teríamos que agregar novos segmentos à grade de programação e novas oportunidades para que outros nichos anunciassem conosco. Temos uma linha forte no factual. Faltavam programas voltados para o entretenimento”, explicou Dione Borges.

E a partir daí a grade foi consolidada. No sábado (7) estrearam dois programas: “Vida de Pescadô”, parceria com a Omelete Filmes, e “Amigo de patas”, coprodução com a Q Filmes, além da quarta temporada de “A casa da semana”, do Studio Roberto Reis.

Neste domingo (8), além de “Política Cruzada”, que segue sob o comando de Rick Paranhos, tem estreia, na emissora, do programa “Uberlândia de ontem e sempre”, parceria com a Close Filmes, apresentado por Celso Machado e Paulo Henrique Petri que vem de muitos anos na TV fechada.

Segundo Dione, esses segmentos são relevantes para os telespectadores. “Nosso objetivo é ser o maior produtor de conteúdo de Minas Gerais”, disse.

Silva e Borges chegaram juntos à empresa em 2007 e sempre valorizaram o cuidado com cada passo. “Tudo que fazemos é planejado, estudado, nada é feito por impulso. Para os novos programas contratamos 13 pessoas valorizando o profissional local e buscando fora o que não encontramos aqui. Nosso propósito é atingir a liderança e todos os setores da empresa estão engajados nisso para garantir a sustentabilidade do negócio”, disse Silva, que afirma que nenhum programa da casa dá prejuízo.

A TV Paranaíba abrange as regiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Sul de Minas - são 89 municípios, 20 já têm sinal digital. Em Uberlândia e Araguari esse sinal está ativo há 7 anos. Essa abrangência com um sinal único é uma oportunidade para os clientes. “Isso nos faz um agregador de investimento. Diluímos pelas cidades de interesse e temos uma única tabela, isso nos diferencia da concorrência”, explicou Borges.

JORNALISMO

O jornalismo continua como a menina dos olhos da TV Paranaíba. Borges afirma que esse jornalismo deve ser ativo, não deve se tornar refém de releases ou da interatividade. Para eles, essa campanha forte contra as fake news é uma tendência que deve crescer e valorizar quem produz notícia de forma séria. “Hoje em dia as pessoas estão se preocupando mais com a fonte”, disse Borges, citando como positiva a atual campanha do Diário de Uberlândia.

O “Cidade Alerta Minas”, que estreia no dia 16, das 18h às 19h15, traz Luciana Leicht, natural de Balneário Camboriú (SC), como apresentadora. Ela já está em Uberlândia após quatro anos e meio na afiliada SBT de Vitória (ES). “Me senti acolhida pelos colegas. É como seu eu tivesse nascido aqui, as pessoas são tão simpáticas. Sinto que é um desafio ao lado das pessoas que vão amparar uma forasteira. Quero que as pessoas aqui sintam que faço parte da vida delas”, disse Luciana, que também foi atraída pela qualidade de vida proporcionada pela cidade e a fama da TV Paranaíba no mercado.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »