06/04/2018 às 05h51min - Atualizada em 06/04/2018 às 05h51min

Hoje tem decisão na Superliga Feminina de Vôlei

Praia e Osasco duelam para ir à final na disputa pelo título contra o Rio

ÉDER SOARES | REPÓRTER

A noite desta sexta-feira (6) é decisiva para Dentil/Praia Clube e Osasco (SP), que disputarão a partir das 19h, na Arena Praia, quem avançará para final da Superliga Feminina de Vôlei 2017/2018. O Sesc Rio, do técnico Bernardinho eliminou o Minas Tênis e está à espera do seu adversário.

O desafio do Praia é a quebrar a escrita de nunca ter passado pelo Osasco em eliminatórias de Superliga. Na temporada passada, Osasco e Praia também se enfrentaram na semifinal, quando a equipe paulista garantiu sua passagem para a decisão após eliminar o clube mineiro por 3 jogos a 0.

A série melhor de cinco entre mineiras e paulistas está empatada em 2 a 2. O fator casa vem sendo determinante no duelo. Quem jogou diante a própria torcida saiu vencedor. No último confronto, em Osasco, na noite da segunda-feira (2), o time da paulista assinalou 3 sets a 1.

Atleta de confiança nas bolas de segurança da levantadora Claudinha, a ponteira Fernanda Garay afirma que o time praiano não vai titubear dentro dos seus domínios. “Lutamos e treinamos muito ao longo da competição com o objetivo de chegar à final e não podemos decepcionar. Sabemos que do outro lado também existe uma equipe forte, experiente e que treina muito também, mas jogando em casa e diante dos nossos apaixonados torcedores vamos dar o máximo para vencer e comemorar muito junto com eles”.

Para logo mais, além de voltar a fazer valer o fator casa, o técnico Paulo Coco e suas comandadas têm uma preocupação extra: parar a aposta Tandara, maior pontuador da Superliga com 593 pontos marcados e que vem assombrando as defesas ao longo da competição. No último confronto, ela assinalou 36 pontos, apenas três a menos do que o recorde dela própria e da oposta Tifanny, do Bauru (SP), em jogos pela fase classificatória.

A jogadora, que defendeu o Praia na temporada 2014/2015, é um desafeto antigo do torcedor praiano, se manifesta contra a atleta em todas as jogadas. Paulo Coco afirma que a preocupação do Praia está não somente com Tandara, mas com todo o forte e experiente time do Osasco.

“Os números por si só mostram a qualidade dela como jogadora e claramente que devemos tentar marcá-la muito bem. Só que a Tandara depende de outros fundamentos ao longo da partida e de outras atletas do Osasco. A gente conseguindo quebrar o passe do time delas, dificultando para que essa bola chegue com qualidade é um grande passo para que o nosso bloqueio chegue inteiro”, disse Coco que falou ainda sobre a equipe paulista.

“Cada partida é uma história, no último jogo a Tandara jogou muito e fez a diferença. Agora precisamos trabalhar para que ela tenha maiores dificuldades. Mas volto a afirmar que a nossa preocupação precisa ser com o time do Osasco, como um todo, que é muito bom, e principalmente com o que nós vamos produzir dentro da partida”, afirmou o treinador.

O técnico Luizomar confia no trabalho, na dedicação de suas atletas e no peso da camisa. “Tivemos uma fase de classificação difícil, mas este playoff está sendo outro campeonato. E mesmo enfrentando um grande elenco, um caldeirão em Uberlândia, a responsabilidade continua sendo do Praia e vamos tentar aproveitar essa pressão que colocamos sobre elas ao empatar a série em 2 a 2 para jogar o nosso melhor e conquistar a classificação. Nossa equipe é valente e vamos lutar até o final”.

SERVIÇO

A partida entre Praia Clube e Osasco não tem cobrança de ingressos. Os convidados devem entrar pela portaria da avenida Uirapuru no bairro Cidade Jardim. Os portões serão abertos às 18h.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »