15/03/2018 às 05h47min - Atualizada em 15/03/2018 às 05h47min

Rodrigo Parreira vai disputar etapa do Grand Prix em abril

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Parreira compete nos 100m rasos, prova em que medalhista Olímpico | Foto: Comitê Paralímpico Internacional

Maior nome do paratletismo uberlandense, Rodrigo Parreira foi convocado pela Seleção Brasileira, que disputará a etapa brasileira do Grand Prix, evento internacional mais importante do ano, que contará com os principais atletas do mundo e acontecerá mês que vem, entre os dias 26 e 28, no Centro de Treinamento Paralímpico de São Paulo. Parreira competirá somente nos 100m rasos, prova em que é medalha de bronze na Paralimpíada do Rio 2016.
 
Rodrigo nasceu na cidade de Rio Verde, no interior de Goiás, onde foi diagnosticado, ainda criança, com paralisia cerebral. Naquela época, os médicos davam poucos dias de vida ao futuro paratleta. Aos três anos, ele e seus pais se mudaram para Uberlândia em busca de tratamento. Adolescente, ele passou por vários esportes como futebol de sete e natação, mas foi no atletismo onde se deu melhor. “A minha meta agora é melhorar a cada ano para chegar forte no Japão. Quero muito conquistar uma medalha de ouro para a nossa cidade”, disse Parreira.
 
Parreira também foi medalhista paralímpico no salto em distância, prova na qual ganhou a prata. O paratleta, que defende a equipe Minas Olímpica e que treina no complexo esportivo do Sesi Gravatás, compete na categoria T36, para pessoas com deficiência física causada por paralisia cerebral. Treinador de Rodrigo Parreira, Leandro Garcia garante que apesar de ser um ano com poucas competições importantes, o objetivo é que o paratleta melhore as suas principais marcas.
 
“Estamos fazendo um trabalho pensando em continuar a evolução dele. Toda a temporada temos conseguido ter um ganho, apesar de que este ano não temos grandes eventos. Mesmo assim temos como meta terminar o ano com marcas melhores do que as do ano passado. Consequente, em 2019, baixar ainda mais as marcas, lembrando que 2019 tem Parapan em Lima (Peru) e o Campeonato Mundial, ano que antecede aos Jogos Paralímpicos de Tóquio”, disse Garcia.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »