09/02/2018 às 05h00min - Atualizada em 09/02/2018 às 05h00min

O Carnaval vai para a galeria de arte

Sérgio Rhodrigues abre mostra em dois espaços na Oficina Cultural que valorizam cultura carnavalesca

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Trabalho da nova exposição de Sérgio Rhodrigues, que mostra a riqueza de tudo que envolve a criação no Carnaval / Foto: Divulgação

O artista visual Sérgio Rhodrigues está entre as pessoas que sentem falta do Carnaval de rua de Uberlândia, da vibração, das cores e da alegria da avenida que novamente não ouvirá o som da bateria ou verá a ala das baianas. O interesse pelo maior espetáculo brasileiro ele traz desde a infância e há aproximadamente dez anos investe na pesquisa acadêmica sobre o assunto. Isso rendeu a exposição “Criação Artística Carnavalesca”, que foi aberta ontem e fica em cartaz até 15 de março em dois espaços  da Casa da Cultura de Uberlândia. 

Com mestrado em Artes Visuais e como integrante do Núcleo de Pesquisa em Pintura (Nuppe) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Rhodrigues leva para os espectadores o que mais chama atenção no Carnaval: a visualidade das escolas de samba. “Já trabalhei como carnavalesco na Unidos do Chatão e acompanho outras escolas de samba há muito tempo e o que mais me fascina nelas são as soluções que os carnavalescos encontram para mostrar a sua arte”, explicou o artista em entrevista por telefone ao jornal Diário de Uberlândia.

Para Rhodrigues, a criatividade dos carnavalescos que quase sempre trabalham com orçamentos muito apertados deve ser louvada. “Por isso resolvi destacar nesta exposição com matérias do Carnaval com muita cor e brilho. Fico encantado com a forma como eles trabalham a linguagem, o conteúdo cultural dos enredos, o que vira fantasia, o que vira carro alegórico, toda essa monumentalidade da folia”, comentou.

A exposição está dividida em duas partes distribuídas entre a galeria Geraldo Queiroz e a Sala de Experimentações Visuais da Casa da Cultura. O visitante pode conhecer um pouco mais do processo de bastidores, do trabalho feito nos barracões das escolas de samba, ver os croquis e as fantasias. “Está montada de forma bem didática e rica. Precisamos valorizar essa arte. Há dois anos não temos Carnaval de rua em Uberlândia que em 2016 celebrava suas seis décadas. É uma tradição que merece respeito, não é algo que surgiu ontem e mesmo com as dificuldades ele sobrevive como pode”, disse o artista.

Rhodrigues afirma se entristecer quando ouve pessoas favoráveis a não realização da festa. “Dou crédito a este posicionamento pela falta de conhecimento tanto quanto sobre a cultura como também sobre tudo que envolve esse processo”, explicou o artista que espera que em 2019 a cidade volte a ter a grande celebração na Avenida do Samba, seja ela onde for.

Para ele, levar um pouco do Carnaval para as galerias de arte ajuda a não deixar a festa cair no esquecimento e mostra o valor cultural que deve ser levado em consideração.
 
O ARTISTA
 
Nascido em Uberaba, Sérgio Rhodrigues mora em e Uberlândia há 15 anos e tem muito apreço pela cidade que o acolheu. Além de exposições individuais sempre participa das exposições coletivas do Nuppe que dá visibilidade a diferentes artistas.
 
SERVIÇO

O QUE: Exposição Criação Artística Carnavalesca
QUEM: Sérgio Rhodrigues
QUANDO: visitação até 15/3 de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 12h às 18h
LOCAL: Sala de Experimentações Visuais e Galeria Geraldo Queiroz da Casa da Cultura (praça Clarimundo Carneiro, 89, Fundinho)
ENTRADA FRANCA
INFORMAÇÕES: 3255-8252
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »