09/01/2018 às 18h38min - Atualizada em 09/01/2018 às 18h38min

Mesmo fora, Waleska lidera ranking de bloqueios

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Veterana Waleska diz que espera fim de temporada para definir aposentadoria / Foto: Ascom/Praia

Aos 38 anos de idade e mesmo fora dos três últimos jogos do Dentil/Praia Clube na Superliga Feminina de Vôlei, em função de uma torção no tornozelo esquerdo, a campeã olímpica Walewska continua figurando nas estatísticas como a melhor bloqueadora da competição.

A jogadora afirma que a chave do segredo para seu alto desempenho em uma das principais ligas do mundo está na disciplina e comprometimento com a profissão que escolheu.

“A Walewska atual foi construída depois de vários anos de muita disciplina para fazer o que eu faço hoje, mesmo com 38 anos. Não sei se será minha última temporada, até pode ser que sim, mas prefiro esperar o final desta Superliga para tomar uma decisão”, disse a central, que garante não se apegar a estatísticas individuais.

“Não ligo para estatísticas individuais, pois o meu desempenho depende de outros setores da equipe. O meu bloqueio, por exemplo, depende de um bom saque e meu ataque depende de bons passes e levantamentos”, afirmou a central, que voltará à quadra no próximo desafio do Praia, neste domingo (14), contra o Fluminense, no Rio de Janeiro, pela quarta rodada do segundo turno.

NA PONTA

Líder invicto, o Praia soma 39 pontos em 13 partidas disputadas na competição na Superliga. O Tricolor Carioca, por sua vez, está em 5º lugar na tabela de classificação, com 24 pontos em 13 confrontos.

“Estamos concentrados para fazermos um excelente jogo diante do Fluminense. A equipe deles obteve resultados expressivos recentemente e exigirá muito de nós. Será um enfrentamento parelho sem dúvida alguma”, disse o técnico Paulo Coco.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »