04/01/2018 às 17h56min - Atualizada em 04/01/2018 às 17h56min

Rafael Sol convida à viagem lúdica

Artista mineiro com exposição "Objetos, trecos e cacarecos" no Sesc transforma embalagens em obras de arte

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Trinta peças fazem parte da exposição de Rafael Sol que fica em cartaz no Sesc Uberlândia até dia 1º de fevereiro / Foto: Adriano Hamaguchi/Divulgação

 

Nas mãos de Rafael Sol o que para muitos não passa de uma embalagem descartável de garrafa pet vira brinquedo e obra de arte. As peças do artista plástico, educador e pesquisador ganham formas e cores diversas e muitas vezes o espectador sequer percebe a matéria prima que deu origem a tudo aquilo. O mineiro, natural de São Lourenço - residente em Belo Horizonte há mais de 25 anos - esteve em Uberlândia no final de dezembro para montar a exposição “Objetos, trecos e cacarecos” em cartaz até 1º de fevereiro na Mostra de Artes Visuais do Sesc – unidade Uberlândia.

Rafael Sol começou a confeccionar peças com lixo doméstico – como garrafa pet, embalagem de leite, entre outros – enquanto era colaborador do jornal “Estado de Minas” com a coluna “Reciclagem Divertida”, mesmo nome de seu projeto que ainda roda o Brasil. “Eu apresentava dicas ilustradas de como fazer brinquedos reciclados e era um sucesso. A cada semana era um brinquedo diferente. Os professores compravam para colecionar o jornal, os pais adoravam e as crianças muito mais”, comentou o artista em entrevista o jornal Diário do Comércio de Uberlândia.

Para Sol, esse tipo de ação ressignifica o brinquedo que sai da esfera do comprar puro e simples e dá uma injeção de ânimo em pais e filhos que confeccionam essas peças em um brincar livre de consumo. “A partir daí você percebe que a gente não precisa gastar para se divertir. Pais filhos professores, agentes ambientais e vários outros profissionais voltaram seus olhos para a arte sustentável, que tem ganhado cada vez mais adeptos inclusive nas empresas que incentivam projetos desse tipo porque querem ter um impacto positivo na comunidade em que estão inseridas”, disse o pesquisador.

A exposição do Sesc conta com 30 peças e leva o espectador a uma viagem divertida e colorida com personagens inspirados no folclore brasileiro. O artista contou que quando começou a trabalhar com sustentabilidade havia muita gente que considerava a garrafa pet como um material de segunda grandeza e via produções a partir dela com certo preconceito. Hoje em dia a realidade é um pouco diferente. “A garrafa pet está mais valorizada”, afirmou. Sem contar a ajuda ao meio ambiente. Afinal, sem uma destinação correta (leia mais abaixo) a decomposição do plástico na natureza leva mais de 400 anos.

E Rafael Sol não para por ai. Além da exposição “Objetos, trecos e cacarecos” e do Reciclagem Divertida ele também trabalha com o teatro de bonecos mamulengo, no desenvolvimento de aplicativos chamada Maxacali e numa linha de brinquedos Ludosia. “O teatro mamulengo resgata o folclore brasileiro, nossas lendas de regiões como a Amazônia, o calendário do índio, que é diferente do nosso e o Maxacali são uma espécie de livros digitais que falam dessas lendas também. A linha de brinquedos traz peças que valorizam a criatividade da criança ”, explicou o artista que disse ser o único a trabalhar com teatro mamulengo – muito popular no Nordeste brasileiro e declarado patrimônio cultural imaterial desde 2015 - em Minas Gerais.

Para saber mais sobre o artista acesse o instagram: @rafael_sol.

 

MOSTRA

A exposição de Rafael Sol faz parte da Mostra de Artes Visuais do Sesc, um projeto voltado para mostras de artes visuais de artistas em construção de portfólio e emergentes. Por meio das realizações, objetiva-se apoiar a produção de artistas residentes em Minas que contribuem para o pensar e o sentir contemporâneo, favorecendo a reflexão sobre os processos criativos e a diversidade de expressões eruditas e populares. As mostras são gratuitas e contam com agendamento de atividades arte educativas e vale ressaltar que a visitação acontece de domingo a domingo, inclusive nos feriados.

 

MEIO AMBIENTE

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA) atualmente um terço do lixo doméstico é composto por embalagens. Cerca de 80% das delas são descartadas após um único uso. Como nem todas seguem para reciclagem, este volume tem superlotado os aterros e lixões, exigindo novas áreas para depósito do lixo gerado pela sociedade. Ainda segundo o MMA, no Brasil, cerca de um quinto do lixo é composto por embalagens. São 25 mil toneladas de embalagens que chegam, diariamente, nos depósitos de lixo. Esse volume encheria mais de dois mil caminhões de lixo, que, colocados um atrás do outro, ocupariam quase 20 quilômetros de estrada.

 

SERVIÇO

O QUE: Mostras de Artes Visuais com “Objetos, trecos e cacarecos”

QUEM: Rafael Sol (BH)

ONDE: Sesc Uberlândia (rua Benjamin Constant, 844, Aparecida)

QUANDO: até 1º de fevereiro de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 14h

ENTRADA FRANCA

INFORMAÇÕES: 3304-1218

[email protected]


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »