03/01/2018 às 21h16min - Atualizada em 03/01/2018 às 21h16min

Aos 40 anos, Neto Caixeta dá adeus ao Amador

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Neto Caixeta tem mais de 300 gols marcados em competição da LUF / Foto: Divulgação

 

O centroavante Neto Caixeta fez história pelo futebol amador de Uberlândia. Em quase duas décadas pelos gramados da cidade assinalou mais de 300 gols, sendo um dos maiores artilheiros da competição. Advogado renomado na cidade, o também ex-peão de rodeio anunciou oficialmente ter pendurado as chuteiras e não vai mais jogar em competições oficiais.

Ao todo, o artilheiro de 40 anos soma quatro títulos na competição organizada pela Liga Uberlandense de Futebol (LUF), várias artilharias e o legado de ser reconhecidamente uma das figuras mais carismáticas do esporte local.

O começo no futebol aconteceu ainda garoto nas categorias de base do futebol amador, pelo Ipiranga, equipe histórica da cidade e que está licenciada das competições há vários anos. No começo da década de 2000, Neto disputou a Segunda Divisão do Mineiro pelo Araguari, teve proposta do Nacional de Uberaba para jogar a elite do futebol mineiro e chegou a ser contratado pelo Uberlândia Esporte Clube, em 2002, na equipe que era treinada pelo técnico Cuca.

Neto se apresentou ao alviverde, mas recebeu uma proposta mais vantajosa e foi para a Unitri, equipe profissional da época. “Eu me arrependo de não ter jogador pelo Uberlândia Esporte, mas na época eu achava que a Unitri seria melhor para mim. Foi uma escolha e paciência.”

Para quem imagina que possa acontecer uma reviravolta na decisão de parar, Caixeta manda um recado. “Decisão irrevogável. Quarenta anos de idade, já era para eu ter parado em 2016, mas como eu iria parar sem ter conquistado um título pelo Tocantins, então resolvi continuar para realizar este desejo”, disse Neto, que falou ainda sobre o legado deixado em quase duas décadas no futebol amador.

“Com a idade que estou, e por mais que ache que tenha condições de continuar por mais alguns anos, acho que é a hora de parar, atendendo também a um pedido da minha família. Também já estou cansado, foi ótimo enquanto durou. Devo muito ao futebol amador de Uberlândia, que me proporcionou coisas boas, mas realmente fiz a minha despedida na final do Campeonato Amador de 2017.”

 

Títulos – Amador em Uberlândia

2002: Campeão – Tibery

2003: Vice-campeão – Guará

2004: Campeão – Guará

2005: Vice-campeão – Guarani

2007: Vice-campeão – América

2010: Vice-campeão –Guará

2016: Campeão – Floresta

2017: Campeão - Tocantins  


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »