12/12/2017 às 17h17min - Atualizada em 12/12/2017 às 17h17min

Grupo Vocal Art In Cena apresenta musical

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Alguns dos integrantes do Arte In Cena durante ensaio / Foto: Divulgação

 

Música, teatro, literatura e artes visuais são as atividades conectadas que acontecem durante o musical “Raízes”, apresentado pelo grupo vocal Arte In Cena e artistas convidados em dois dias de evento, 15 e 16 de dezembro. A atração faz parte das celebrações dos 60 anos do Conservatório Estadual de Música Cora Pavan Capparelli (CEMCPC), comemorados em 2017.

A idealização, direção geral e musical é de Maria Benigna e direção coreográfica e cênica de Drykko Rhibeiro. Para Maria Benigna, o principal desafio em uma montagem que abriga diferentes tipos de arte são a assimilação, entendimento e conjugação das linguagens por parte dos integrantes, em uma visão de integralidade.

Eles ensaiaram um ano para a montagem que está em sua segunda temporada. Os profissionais envolvidos são da área de música (violonista, percussionista, pianista, diretora vocal e geral), de artes cênicas (diretor cênico e coreográfico), bailarinos e alunos do CEMCPC e da comunidade em geral.

“A adesão dos alunos, docentes e da comunidade em geral nas celebrações dos 60 anos do Conservartório tem sido excelente, de muito engajamento e o musical ‘Raízes’ chega para somar a essas comemorações”, disse Benigna.

O grupo vocal Arte In Cena foi criado há 14 anos dentro do Conservatório com a proposta de integração de várias linguagens artísticas. “Acreditamos que as artes não são fragmentadas. O grupo exerce um papel importante na cultura de Uberlândia. Realizamos muitos espetáculos como ‘Tons de Milton Nascimento’ que foi entregue em mãos ao compositor”, disse a diretora geral.

O Arte In Cena acredita na realidade da frase de Renate Stephanes Soboll, bacharel em regência pela Unicamp, mestre em música pela UFG e responsável pela montagem de diversos corais pelo Brasil: “A memória cultural de uma região deve ser mantida como eferência de identidade para os grupos sociais do amanhã”.

Por isso, sobre o “Raízes”, Maria Benigna afirma que o musical se justifica pela importância da música de raiz, contribuindo com sua perpetuação dentro do nosso cenário cultural. No programa canções como “Saudade danada” (Sérgio Moreno e Galba), “Tocando em frente” (Almir Sater), “Romaria” (Renato Teixeira), entre outras músicas do folclore brasileiro.

Alguns textos também estão inseridos na programação junto a uma montagem de imagens que serão projetadas com pessoas de diferentes regiões do Brasil. “Uberlândia não poderia ficar de fora por isso a escolha de um compositor uberlandense, que é o Sérgio Moreno, entre os contemplados no repertório”, disse Maria Benigna.

 

SERVIÇO

O QUE: Musical Raízes

QUEM: Grupo Vocal Arte In Cena e artistas convidados

QUANDO: 15 e 16 de dezembro, às 19h e 20h30

ONDE: Grupontapé Escola Livre de Teatro (R. Tupaciguara, 471, Aparecida)

INGRESSOS: contribuição espontânea a partir de R$ 10

CLASSIFICAÇÃO: Livre

INFORMAÇÕES: 3213-1325


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »