09/12/2017 às 08h15min - Atualizada em 09/12/2017 às 08h15min

Cobrança de pênaltis decide hoje vaga na final

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Luizote e Tabajara voltam a campo depois de tumulto em partida / Foto: Vilmar Silva

 

Depois de muita indefinição e do risco de a Divisão Especial do Campeonato Amador não terminar neste ano, a Liga Uberlandense de Futebol (LUF) definiu para hoje, às 17h, as cobranças de penalidades entre Luizote e Tabajara, no Estádio Parque do Sabiá.

Quem vencer a disputa enfrentará o Tocantins, garantido na finalíssima depois de eliminar o Voluntários. Os jogos da final acontecerão amanhã, às 10h, e no próximo domingo (17), no mesmo horário, também no Parque do Sabiá. Tanto as cobranças de penalidades, quanto os dois jogos da final terão a presença de torcedores.

A escolha dos locais da disputa ocorreu depois de orientação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) para que não acontecessem mais jogos, neste ano, no Estádio Airton Borges, por motivos de falta de segurança. Desta forma, a Polícia Militar (PM) não quis garantir a segurança nas partidas realizadas no principal palco do futebol amador local, conforme reunião entre o presidente da LUF, Renato Batista, e o comandante do 17º Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel Ailton Donizete.

“Se a LUF quisesse marcar o jogo para o Estádio Airton Borges, ela poderia, mas desde que toda a segurança fosse de responsabilidade dela. O ambiente, neste momento, não é recomendável para que aconteçam jogos no Airton Borges. Mostramos isto para o presidente da Liga (Renato Batista)”, disse o comandante da PM.

Renato Batista garante que não havia outra decisão a ser tomada. "O Ministério Público orientou a não realização de jogos com portões abertos no Airton Borges, a PM não garante a segurança neste local, enquanto no Parque do Sabiá ela garante o efetivo de policiais. Então não havia outra saída.”

 

A INVASÃO

Tabajara e Luizote faziam um jogo equilibrado pela segunda partida das semifinais da Divisão Especial, no dia 19 de novembro, que caminhava para um empate sem gols, o que daria a classificação ao Luizote.

Depois de agregar cinco minutos além do tempo regulamentar, o árbitro João de Souza acrescentou mais um minuto devido às outras paralisações no jogo. Justamente neste minuto final de acréscimo saiu o gol da vitória do Tabajara (1 a 0).

O resultado levaria a decisão da vaga para as penalidades máximas, motivo da revolta dos torcedores do Luizote, que invadiram o gramado do Airton Borges para agredir o juiz, jogadores e até dirigentes da Liga Uberlandense de Futebol (LUF). O caos só não foi maior devido à rápida ação da Polícia Militar.

O Tribunal De Justiça Desportiva (TJD) de Uberlândia multou o Luizote, bem como dois diretores da agremiação, por causa da confusão generalizada. O time também perdeu dez mandos de campo.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »