28/11/2017 às 18h01min - Atualizada em 28/11/2017 às 18h01min

Paratletas de Uberlândia disputam Mundial no México

DA REDAÇÃO
Parte dos atletas da cidade já tem experiência em competições nacionais / Foto: Ascom/Futel

 

Os quatro paratletas da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel) e do Clube Desportivo para Deficientes de Uberlândia (CDDU) embarcam nesta quarta-feira, às 14h, para o Campeonato Mundial Paralímpico de Halterofilismo e Natação. A competição acontece na Cidade do México, entre os dias 2 e 6 de dezembro. A equipe é composta por Amanda Souza, Mateus Assis, Vinicius Freitas, Maria Rita Martins, pelo técnico Wéverton Santos e o fisioterapeuta Vander Fagundes.

No total, foram convocados 18 atletas para compor a delegação brasileira, dos quais oito competirão na categoria júnior (até 20 anos), e os demais na adulto. A competição ocorrerá simultaneamente ao Mundial de Natação. Cerca de 360 atletas de 65 países são esperados.

A equipe uberlandense conta com um currículo vitorioso. Mateus Assis tem experiência em competições internacionais. Além de disputar os Jogos Parapan-Americanos de Jovens na Argentina em 2013, o atleta esteve na Hungria no primeiro semestre de 2017, onde conquistou o recorde mundial na divisão júnior. “Este ano foi puxado, tivemos um calendário cheio de competições. Consequentemente, os treinos foram intensificados e me sinto preparado para o Mundial. Estou ansioso e muito feliz pela oportunidade”.

Amanda Souza, de 25 anos, é tetracampeã brasileira e recordista nacional na categoria até 73 kg, enquanto Mateus Assis, de 20 anos, é recordista, campeão brasileiro e campeão do Parapan-Americano de Jovens na categoria até 97 kg. Com apenas 18 anos, Maria Rita Martins já é recordista brasileira júnior, na categoria até 79 kg, enquanto o jovem Vinícius Freitas, também de 18 anos, é vice-campeão do Parapan-Americano de Jovens.

Para o técnico Wéverton Santos, o que mais vale para os atletas é a oportunidade da vivência numa competição internacional. “Uberlândia é privilegiada por ter quatro dentre os 18 atletas convocados para o Mundial. Nossa cidade vem sendo uma referência no esporte paralímpico. Como exemplo, fomos bicampeões do Circuito Nacional Caixa. São competidores novos que já estão trabalhando duro, mirando até mesmo nos Jogos Paralímpicos do Japão em 2020”, afirma.

Em setembro, a equipe uberlandense esteve em São Paulo e passou por um período de treinamentos e avaliações clínicas, técnicas e psicológicas, já visando o Mundial no México.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »