23/11/2017 às 17h38min - Atualizada em 23/11/2017 às 17h38min

Infâncias permeiam livro de escritora mineira

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
A escritora Laís Barros Martins / Foto: Guilherme Tichauer/Divulgação

 

De um projeto de graduação na Unesp surgiu o primeiro livro da jornalista mineira Laís Barros Martins “A infância dos dias” (Ed. Laranja Original, R$ 35) lançado no dia 10 em São Paulo. Amanhã ela faz o lançamento em sua cidade natal, Andradas. “A obra tem sido bem recebida, ganhou divulgação em veículos de comunicação, algumas resenhas e críticas literárias e repercute positivamente entre os leitores”, disse a escritora.

Há seis anos radicada na capital paulista a autora é colaboradora de publicações diversas da imprensa nacional. Em 2009 apresentou o livro “Linhas tortas”, com 15 textos, sob orientação do professor Marcelo Bulhões na Unesp. “Não parou por aí. Sempre que encontrava um assunto relacionado à infância, eu escrevia. Acumulei 78 histórias que se transformaram no livro. Um dia, achei que deveria procurar quem o publicasse e o encontro real aconteceu com a Laranja Original”, conta.

Para ela é uma alegria ter em mãos o resultado de oito anos de trabalho pensando na infância que é dela, mas também de ninguém e de todo mundo. “É um livro sobre infância, não infantil. Colecionar histórias sobre ‘infâncias’ foi o jeito que encontrei de manter a criança que um dia fui pertinho. O registro de algumas memórias combinadas a traços ficcionais resultou em textos delicados capazes de proporcionar um resgate à nossa criança de ontem que ainda existe em nós”, disse.

Para Laís os relacionamentos atuais, de qualquer espécie carecem de diálogo. “Estamos mais atentos às notificações dos aparelhos com seus recursos simplistas e menos interessados em encontros reais, que demandam presença e entrega. É bom lembrar que a nossa memória segue em construção. Do que vamos querer nos lembrar? Além disso, é importante prestar atenção nas crianças - elas são uma fonte inesgotável de criatividade e espontaneidade, e podem nos ajudar a ressignificar coisas que já se tornaram banais e sem graça, pois mantêm vivo o encantamento”, afirmou.

Laís já tem planos para dois projetos: um livro de perfis envolvendo crianças e uma história infantil.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »