22/11/2017 às 05h27min - Atualizada em 22/11/2017 às 05h27min

Baby do Brasil canta em Uberlândia

Cantora e compositora se apresenta hoje no 'Tribal Generation' e fala sobre o bom momento da carreira

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Baby do Brasil afirma que o show de hoje em Uberlândia será “totalmente Matrix” / Foto: Andrea Rocha/Divulgação

 

Acontece em Uberlândia entre 23 e 25 deste mês, organizado pela Missão Sal da Terra, o Encontro Tribal Generation e para abrir o evento a convidada para um show nesta noite é Baby do Brasil. O ingresso é 1 kg de alimento não perecível.

Cantora e compositora com uma história ímpar na música brasileira, Baby é do Brasil. Não há nome mais apropriado para essa artista que passeia por tantos estilos musicais de um jeito só dela, que sempre foi uma mulher à frente do seu tempo.

Aos 14 anos ela ganhou o primeiro concurso musical e aos 16 anos fugiu de casa, em Niterói (RJ) e foi para a fervente Salvador (BA). Lá juntou-se ao grupo logo batizado de Novos Baianos com Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Dadi e Luiz Galvão, entre outros. Baby, então Baby Consuelo, era uma das vocalistas. 

No ano passado os Novos Baianos voltaram a se reunir para celebrar seu álbum clássico “Acabou Chorare”, lançado originalmente em 1972. A turnê “Os Novos Baianos se reencontram” conta com Moraes Moreira, Baby, Pepeu, Paulinho Boca de Cantor e Luiz Galvão e o disco ao vivo saiu neste ano. “Eu tenho a honra e o privilégio de ser a cantora desse Grupo tão importante da música do nosso País. Essa turnê tem reconectado milhares de jovens com um dos melhores caminhos da música brasileira e a trazido para eles a experiência emocionante que vivemos durante a ditadura para sobrevivermos morando juntos durante 10 anos”, recorda.

Baby passou a ser evangélica no final dos anos 90 e afirma que preocupações com questões sociais e espirituais do mundo e em especial as questões que envolvem as mulheres sempre permearam seus passos. “A luta das mulheres é para serem reconhecidas como um ser que tem a sensibilidade dos sentimentos mais profundos - como a maternidade - e também a capacidade de liderança pelo instinto matricentricentrista, que nos traz essa liderança natural”, disse a cantora em entrevista exclusiva ao jornal Diário do Comércio poucas horas antes de embarcar para Uberlândia.

Para Baby, o jeito genuíno de ser da mulher dá coragem para batalhar pelas conquistas, e demonstra a capacitação de adaptação em diversas profissões somado ao desejo de ser valorizada, e reconhecida por suas qualidades. “Considero que pelas conquistas alcançadas, como as mulheres na NASA, estamos bem representadas nesse tempo onde mostramos que mulher de fato ‘é outra planta’”, explica.

A cantora está em turnê com o show “Baby do Brasil Experience”, com um repertório de sucessos de carreira e interpretações da MPB entre outras músicas espirituais, somada às inéditas da nova fase. Mas o show de Uberlândia é especial. “É ‘totalmente Matrix’. Se trata da adoração, da exaltação e da celebração ao Pai, Jesus e o Espírito Santo. Nele apresento minhas composições no Gospel ou na Christian Music”, conta.

Para esta apresentação Baby conta com músicos do Tribal Generation que conhece e admira. “Eles são excelentes e tocam em comunhão com meu diretor musical e guitarrista do meu trabalho Gospel Lucas Nossa Domingues, que saiu do Rio exclusivamente para preparar e ensaiar a banda”, revela.

Segundo os organizadores o Tribal Generation é um movimento social que visa estabelecer relacionamento entre pessoas, grupos, tribos urbanas e organizações que desenvolvem trabalhos de mobilização de grupos sociais. O público de Baby do Brasil nesta noite será praticamente composto de jovens.

Mãe de seis filhos (Krishna Baby, Sarah Sheeva, Zabelê, Pedro Baby, Nãna Shara e Kriptus Baby), do casamento com Pepeu Gomes, mesmo gestante Baby trabalhava e seus filhos influenciaram seus álbuns. Para ela, falar com os jovens é um privilégio. “Precisamos mostrar que virar 100% adultos é um fracasso! Não podemos abandonar o que somos quando somos criança. A pureza e a sinceridade sempre foram o ápice da nossa existência, e por isso a nossa capacidade de perdoar e se arrepender era tão fácil é tão permanente que fluía alegremente! E isso só volta para nossa mente e espírito, através de um encontro com Deus, via Jesus Cristo, pela mão do Espírito Santo, pois o mundo tem recebido uma lavagem cerebral constante nas gerações e com isso a opressão e depressão tem se alastrado”, disse.

Baby está feliz com a repercussão dos shows no Brasil. “É um sucesso pois essa ‘Baby Matrix’ invade o palco toda hora! Não é sempre que me apresento em festivais  Gospel ou Congressos, mas o Tribal Generation é  especial para mim pois sua proposta e foco no mundo de hoje são importantes para esse tempo apocalíptico em que vivemos”, disse.

Questionada sobre o que podemos esperar para 2018 Baby diz: “Estamos entrando em Apocalipse, precisamos usar de toda a conexão com Deus entendendo que temos que estar com a ‘diretoria’: Pai, Filho e Espírito Santo, pois só eles são confiáveis”.

Não é raro ver Baby usando a cor roxa, e isso não surgiu por acaso. A princípio ela não gostava dessa cor. Até sentir um chamado de Deus para usá-la nos cabelos. “Pesquisei o significado nas Escrituras Sagradas, e descobri que antigamente só os sacerdotes de excelência a usavam. Era uma cor difícil de se fazer, e era reservada para representar um grau de alinhamento espiritual com o Eterno”, explicou.

 

SERVIÇO

O QUÊ: Show de Baby do Brasil no Tribal Generation Recall

QUANDO: hoje, às 20h

ONDE: Igreja Sal da Terra Centro-Oeste (Av. Marcos de Freitas Costa, 553)

INGRESSO: 1kg de alimento não perecível dá direito a um ingresso

CLASSIFICAÇÃO: livre

INFORMAÇÕES: 3255-1240


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »