22/10/2017 às 05h47min - Atualizada em 22/10/2017 às 05h47min

Biblioteca Municipal faz 77 anos

Data será comemorada com programação a partir de terça-feira para atividades com inscrições já abertas

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Contação de histórias para crianças é uma das atividades realizadas dentro da Biblioteca Pública de Uberlândia / Foto: Araípedes Luz/Secom/PMU

 

Inaugurada em 10 de novembro de 1940, a Biblioteca Pública Municipal de Uberlândia foi criada em 24 de outubro daquele ano e as celebrações de seus 77 anos começam no dia desse aniversário, na próxima terça-feira com uma série de atividades dentro e fora do prédio que a abriga. Os interessados em participar dessa jornada do conhecimento em prol da leitura e da literatura já podem se inscrever e são somente 50 vagas.

O primeiro prédio que abrigou a biblioteca local foi a o da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária, na época situada à avenida João Pinheiro. Desde então ela passou por vários endereços até 31 de agosto de 1976, quando abriu as portas no edifício de dois andares que abrigou a antiga estação rodoviária da cidade. Também nesta data, que marcava o aniversário da cidade há 41 anos, o espaço foi rebatizado para Biblioteca Pública Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira. Em 13 de abril de 2009, é publicado no Diário Oficial do Município o Decreto nº 11.632 referente ao tombamento da volumetria parcial das fachadas do prédio que atualmente abriga mais de 33 mil títulos e cerca de 41 mil volumes.

Há 31 anos a rotina da rotina de Denise Carvalho, atual diretora da Biblioteca Municipal. “Esse espaço representa tudo pra mim”, disse ela que já se aposentou e foi convidada a voltar. “Sei que logo terei que dizer tchau mas esse lugar sempre será parte de mim.”

Enquanto essa hora não chega, Denise trabalha junto à Secretaria Municipal de Cultura (SCM) nos preparativos finais para a programação da próxima semana. “Já tivemos outros eventos do tipo mas nenhum tão abrangente como este. Queríamos algo impactante para divulgar o espaço e principalmente a leitura”, explica.

Além de atividades como palestras, contação de histórias e apresentações musicais dentro da Biblioteca Municipal haverá ainda visitas guiadas ao Ônibus-Biblioteca, à biblioteca do Sesi/Indústria do Conhecimento e à biblioteca do CEU no Shopping Park. “Com iniciativas como essa levamos a literatura para mais perto da população”, explica Denise.

No ambiente da biblioteca os visitantes têm toda tranquilidade que precisam para estudar, ler ou simplesmente se desligar do mundo. Também serve como espaço para contação de histórias para crianças e atividades educacionais que acontecem durante todo o ano. “Fazemos o nosso papel aqui mas é preciso que os pais entendam que a leitura deve ser incentivada dentro de casa. Criança que lê se torna um adulto muito mais consciente e feliz”, explica a bibliotecária.

A programação da semana foi pensada nos últimos dois meses. Todos os convidados atenderam de forma acolhedora às propostas. “Teremos conosco pessoas como a Maria José Torres, que está aposentada mas é uma das responsáveis pelo que é hoje o Arquivo Público Municipal, conhece muito do assunto e poderá dividir isso com nossos inscritos. As escritoras Fernanda de Oliveira, Mônica Cunha e Ivone Assis, grandes incentivadoras da literatura da região também estarão conosco”, conta Denise.

No primeiro dia de encontros um dos convidados para um bate-papo é Nelson Marcos Ferreira, bibliotecário e gerente do setor de catalogação da biblioteca da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Ela falará sobre como é importante que a biblioteca acompanhe a evolução tecnológica e consequentemente de seus frequentadores. “Na UFU, por exemplos, não emprestamos somente livros, temos também material tecnológico como e-readers, tablets e notebooks para empréstimo”, comenta.

Outras ferramentas, como scanner de alta definição, permite ao aluno scanear alguma obra, claro, respeitando as leis de direito autoral, e gravar em um pendrive ou mandar por e-mail para ler quando e onde quiser. Outro ponto abordado será o autoempréstimo e autodevolução, realidade em algumas bibliotecas no Brasil e no exterior que permite que o próprio usuário retire e devolva livros por um sistema que dispensa um funcionário exclusivamente para esta função.

A Biblioteca Pública de Uberlândia, por exemplo, segundo Denise, utiliza um sistema de gerenciamento desenvolvido pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) de Camapinas, o Pergamum.

Ferreira falará ainda sobre perfis de biblioteca que utilizam as redes sociais para divulgação. “O nosso usuário de hoje é bem mais dinâmico do que anos atrás. A tecnologia é contemporânea e a biblioteca precisa mudar. A princípio não descartamos o fim de nenhuma mídia, mas algumas podem cair em desuso”, disse o bibliotecário. Outro ponto a ser abordado trará experiências de bibliotecas de países do primeiro mundo que têm uma gama maior de material para empréstimo e são usados como espaços para reuniões sociais para tratar de assuntos de interesse da comunidade.

“A biblioteca não vai acabar por causa da internet. Na UFU, por exemplo, estão sempre cheias. É preciso desmitificar a questão de que a biblioteca é puramente um espaço para empréstimo de livros. É um espaço que também dispões de tecnologia e profissionais que vão te ajudar a sabe se aquela informação é de uma fonte confiável”, explica Ferreira.

As atividades, voltadas para adultos, incluem também contação de histórias. “Não é só porque é adulto que não deve ouvir histórias”, comenta Denise Carvalho, diretora da Biblioteca Pública Municipal de Uberlândia. As atividades (veja quadro nesta página) são destinadas a estudantes, professores, profissionais da área e amantes da literatura.

Denise comenta ainda sobre os projetos que levam a biblioteca para mais perto da população de Uberlândia em diferentes regiões. O projeto Ler com Prazer leva as Mini-Bibliotecas para as estações 1, 3, 5 e 11 do corredor de ônibus da avenida João Naves de àvila e para os terminais dos bairros Planalto e Umuarama. “A população abraçou a iniciativa, porém, não tem acontecido a devolução dos livros, o que é necessário para que ele circule mais”, explica a bibliotecária.

A biblioteca também tem o Ônibus-Biblioteca, que atua em dez bairros da cidade e atinge em média 4 mil pessoas por mês; o Carro Biblioteca, uma Kombi com caixas repletas de exemplares, estacionada quinzenalmente em frente à entrada que dá acesso à plataforma de atendimento do Centro Administrativo; Caixa Estante, um acervo de 200 livros, emprestado às instituições privadas ou públicas por até quatro meses para incentivar os profissionais a lerem. “Ainda temos duas caixas disponíveis caso alguma empresa se interesse pelo projeto”, adianta Denise.

 

SERVIÇO

O QUE: Semana Nacional do Livro e da Biblioteca

ONDE: Biblioteca Pública Municipal Juscelino Kubitschek de Oliveira

QUANDO: de terça (24) a quinta-feira (26)

ATIVIDADES: palestras, conversas com escritores, oficina, apresentações de dança, contação de história

COMO PARTICIPAR: interessados devem ligar no telefone 3236-9625 e confirmar presença. As vagas são limitadas

 

PROGRAMAÇÃO

77 ANOS DA BIBLIOTECA PÚBLICA MUNICIPAL JUSCELINO KUBITSCHEK DE OLIVEIRA

 

TERÇA FEIRA (24)

8h15 Abertura

11h Você sabe quando a leitura se torna uma dependência? com Denise Carvalho

13h Visita ao Ônibus-Biblioteca

14h Arquivo: registro se importância | Maria José Torres

16h30 O uso de novas tecnologias aplicadas às bibliotecas com Nelson Ferreira

17h30 Contação de História com Deysemar B. Carvalho e Heloísa Gomides

 

QUARTA -FEIRA (25)

8h30 A importância da leitura e do livro com Fernanda de Oliveira

11h30 Bate papo com a escritora Mônica Cunha

13h30 Visita à Biblioteca Sesi/Indústria do Conhecimento

16h Bate-papo com a escritora Ivone Assis da Assis Editora

18h Música com Tribiblio: Denilson Marçal, Marcello Mundim e Nelson Ferreira

 

QUINTA-FEIRA (26)

8h30 Sensibilidade para a superação da discriminação racial: Boneca Abayoni com Flávia Fonseca

11h Oficina de confecção da Boneca Abayoni: a história das crianças nos navios negreiros com Flávia Fonseca

13h30 Visita à biblioteca do CEU Shopping Park

16h Saramago: de torneiro mecânico a Nobel em literatura com José do Carmo Amorim

17h30 Dança Circular com Cecília Neves


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »