15/10/2017 às 05h47min - Atualizada em 15/10/2017 às 05h47min

Clube Filatélico celebra 50 anos

Instituição de Uberlândia sem fins lucrativos ganha selo e carimbo comemorativos referentes à marca

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Primeira Exposição Filatélica e Numismática de Uberlândia, em agosto de 1968 / Foto: Acervo CFNU

 

O ano era 1967. O local, os salões da Pensão Guanabara, na avenida João Pessoa. Ali surgia o Clube Filatélico e Numismático de Uberlândia (CNFU) há 50 anos exatos completados no dia 5 de outubro passado. Hoje com 46 sócios o clube sobrevive pelos amantes e entusiastas da Filatelia e Numismática que se reúnem duas vezes por mês em encontros abertos pontuais na cidade para troca e conhecimento de selos, moedas e cédulas de diferentes países.

Na noite de 5 de outubro de 2017, o atual presidente do CNFU, Francisco Carlos Moraes Salles, apesar de aparente nervosismo, estava radiante de felicidade em sessão solene na Câmara Municipal de Uberlândia, onde, com a presença de autoridades locais e nacionais, o Clube foi homenageado e teve lançado selo e carimbo comemorativo alusivo aos seus 50 anos.

Criado por Luciano Amaro Silva, o selo traz as cores da bandeira de Uberlândia e raios que se projetam para o futuro. O selo será vendido na Agência Filatélica de Uberlândia, na Agência Central dos Correios, que fica na avenida Getúlio Vargas, na avenida Getúlio Vargas, até o dia 30 deste mês. O selo postal comemorativo tem tiragem limitada com prazo de comercialização é pré-determinado e o prazo de circulação indefinido. Depois passa a integrar o acervo do Museu Nacional do Selo em Brasília.

O CNFU deve muito a seus fundadores, José Maria Malva, que ocupou a presidência por diversas gestões; Frei Egídio Parisi, primeiro Presidente de Honra; Dr. Luciano Belo Pereira, atual Presidente de Honra e, mais recentemente o Nelsino Beltran e Francisco Salles.

Elizabeth Regina Colantoni é filha de José Maria Malva, falecido em 1998 aos 80 anos e se lembra perfeitamente da paixão eu o pai tinha pelas coleções de selos, moedas e cédulas. “Ele mesmo fazia sua feirinha em frente à catedral Santa Terezinha, no banco da Praça Tubal Vilela durante muitos anos. Mesmo doente ainda fazia questão de ir, só parou mesmo quando ficou acamado”, disse. Ela ajudava datilografando as folhas com a descrição dos selos e montando as exposições. “Minha irmã, Regina Maria Colantoni, também ajudava bastante e hoje ela toma conta da coleção que era do nosso pai. Em casa, meus filhos têm duas pequenas coleções”, afirma.

A história de Marlene Crosara com o CNFU também é longa. Quando a cidade recebeu a Agência Filatélica ela foi indicada para trabalhar no local. “Quando fizeram o guichê e me convidaram para trabalhar lá eu não sabia nada sobre o assunto, tudo que sei aprendi com com o Malva e depois continuei a pesquisar. O cargo de Técnico em Filatelia só foi criado depois da minha aposentadoria, foi uma luta muito grande do Clube Filatélico de Uberlândia”, recorda a ex-funcionária.

E quanto mais aprendia sobre os selos, mais Marlene queria ensinar. Procurava abertura nas escolas para passar informações para crianças e adultos e adorava participar de exposições. “Os professores abriam suas salas para nós. Acho que isso deveria acontecer mais, a filatelia e a numismática deveriam estar na grade curricular, afinal é cultura, ciência e arte”, afirmou Marlene.

Ela conta, por exemplo, que os países de clima frio têm selos com cores mais discretas, enquanto países tropicais como o Brasil abusam das cores fortes. “Quando eu trabalhava no guichê tinha muito colecionador que circulava todo o envelope com selos, queria os mais bonitos para despachar para seus colegas colecionadores em todo o país. A cada compra era uma conversa, eles eram minha meninada”, comenta. 

O Brasil é foi o segundo país do mundo a emitir selos. O “Olho-de-boi” data de 1843 e a partir daí a filatelia, hobby registrado desde 1840, ganhava seus primeiros adeptos no País. O primeiro selo emitido foi o “Penny Black”, na Inglaterra, em 1840. Quanto mais raro o selo, moeda ou cédula, mais alto seu valor. Em 2014 o One-Cent Magenta da Guiana Britânica, que saiu em 1856 custando três centavos ganhou o posto de selo mais caro do mundo ao ser vendido por US$ 9 milhões 480 mil dólares em um leilão em Nova York. 

Durante a sessão solene dos 50 anos do CNFU na Câmara Municipal de Uberlândia Fernando Miranda, representante dos Correios, comentou que na semana da Olimpíada do Rio de Janeiro a agência filatélica montada no Parque Olímpico movimentou R$ 1 milhão. “Mesmo que as pessoas mandem menos cartas hoje em dia 70% de tudo que se compra pela internet é entregue pelos Correios, o que gera pouco mais de R$ 5 bilhões por ano em correspondências”, disse.

Segundo o presidente do CNFU, Francisco Salles, dos 46 sócios do clube 30 têm foco na Numismática. “O mais interessante da manutenção e encontros é a riqueza das informações trocadas, a experiência que cada um repassa. Por meio dos selos é possível aprender muito por isso estamos pensando em montar um curso para professores levarem isso para suas salas de aula”, adianta.

Francisco reforça o convite a todos que queiram participar dos encontros do CNFU que acontecem na Casa da Cultura, sempre na segunda quarta-feira do mês das 20h às 22h e no último sábado do mês, das 15h às 18h no 2º Piso do Griff Shopping. “Os encontros são abertos a todos os interessados no assunto, não somente aos sócios”, finaliza.

 

CRONOLOGIA

1967 Fundação do Clube Filatélico e Numismático de Uberlândia (CFNU) (05/10)

1698 1ª exposição Filatélica e Numismática de Uberlândia (30 e 31/08)

1972 1ª Mostra Filatélica e Numismática Universitária no Dagemp (22 a 30/11)

1978 1ª Feira Filatélica e Numismática “Uberlândia Ano 90” (23 a 28/04) e 2ª Exposição Filatélica e Numismática “Uberlândia Anos 90” (31/08 a 07/09) – é também considerado -    Utilidade Pública Municipal – Lei Nº 2.742 (08/03)

1980 Participa da 1ª Exposição Filatélica de Minas Gerais (06/07)

1987 Mostras Filatélicas na Casa da Cultura (Junho e Setembro)

1988 3ª Exposição Filatélica do Triângulo Mineiro (1º a 12/10)

2007 4ª Exposição Filatélica e Numismática de Uberlândia “40 Anos Do CFNU” (5 a 14/10) 

2008 5ª Exposição Filatélica e Numismática de Uberlândia “Uberlândia 120 Anos” (25 a 31/08)

2009 Cinco colaboradores recebem o diploma “Amigo da Filatelia” no Dia Do Filatelista (05/03) e é considerado Utilidade Pública Estadual - Lei Nº 18.318 (13/08)

2011 Mostra Filatélica Religiosa Comemorativa ao Jubileu de Ouro da Diocese de Uberlândia (22/6 a 2/7) e lançamento de vários carimbos comemorativos, emitidos pela Empresa Brasileira De Correios e Telégrafos

2017 Celebra Jubileu de Ouro com Diploma de Honra ao Mérito e lançamento de selo e carimbo comemorativos em sessão na Câmara Municipal de Uberlândia (05/10)


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »