11/10/2017 às 05h51min - Atualizada em 11/10/2017 às 05h51min

Dança de salão em perspectiva artística

Grupo de Dança Refração apresenta 'Multiverso' em noite que terá Coral Praiano com obras de Gonzagão

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Espetáculo de dança “Multiverso” aposta na união do tradicional com o contemporâneo / Foto: Cláudio Henrique Strondum/Divulgação

 

O Boca de Cena continua hoje no Teatro Municipal de Uberlândia. Novamente, serão dois espetáculos, um musical no foyer, com entrada franca, e outro no palco italiano, com ingresso a preço popular.

No palco italiano, a Cia Refração de Dança apresenta o espetáculo de dança “Multiverso”, que traz em sua concepção a teoria cosmoló- gica homônima e a obra de Lewis Carroll “Alice no País das Maravilhas”. O título também faz uma brincadeira com as várias formas de se dizer algo, ou os multiversos. A coreografia foi criada pelo diretor artístico Cláudio Henrique Strondom com a bailarina Danúbia Magalhães.

“Em um primeiro momento, a gente pensou na questão de utilizar o conceito da teoria dos multiversos mas com a liberdade poética, olhando um determinado tema a partir do momento que trabalha com dança contemporânea de salão”, explica Cláudio.

Ele explica que o espetáculo não leva para o palco de forma literal dois mundos, mas a possibilidade de cria-los por meio do corpo e sua vivência. “A Danúbia tem um olhar carinhoso para a obra do Lewis Carroll, e quando trouxe a ideia topei na hora. Tanto ‘Alice no País das Maravilhas’ quanto o ‘Multiverso’ nos cabem como inspiração”.

A Refração trabalha mais no campo da invenção e menos representação. Cláudio conta que a companhia de cunho tradicional e os componentes são profissionais da dança, remanescentes de outras companhias de dança de salão que se dedicaram nos últimos dois anos a “Multiverso” principalmente nos finais de semana. “São pessoas competentes que às vezes têm que dividir seu tempo entre a arte e outros trabalhos e são sobretudo amantes da dança”.

“Multiverso” não é uma obra inocente. Aposta na capacidade de unir o tradicional e o contemporâneo. “Desconstruímos alguns dos princípios da dança de salão. A mulher, por exemplo, ganha mais autonomia, não é somente a dama conduzida pelo cavalheiro. Na companhia trabalhamos também a rotatividade dos casais visando o melhor resultado para a coreografia”, explica o diretor.

Para Cláudio, é importante pensar a dança de salão como perspectiva cênica, por isso, o público que conferir o espetáculo não verá simplesmente uma apresentação de zumba, tango, salsa ou zouk no decorrer dos 50 minutos do espetáculo. “As pessoas verão a dança de salão com uma perspectiva artística”.

“Multiverso” está dividido em 11 quadros: Quadrado, Adeus!, Espelho, O Tempo, Cabeças, Tock, Dama de Copas, Paralelo, Colisão, O Encontro e Tombo. 

Para abrir a noite, às 19h30, o Coral Praiano apresenta, no foyer, “Luiz Gonzaga – Um encontro com amigos”. A proposta é uma homenagem ao legado de Gonzagão, revivido em canções e narrativas.

 

SERVIÇO

O QUE: Boca de Cena 2017

QUEM: Coral Praiano com o espetáculo musical “Luiz Gonzaga: um Encontro com Amigos” e Refração Cia de Dança com espetáculo de dança “Multiverso”

QUANDO: hoje, às 19h30 no foyer do teatro (Coral Praiano) e às 20h no Palco Italiano (Grupo Refração)

ONDE: Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco, 7.070, Tibery)

INGRESSOS: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) à venda com os membros da companhia: Av. Padre Miguelino, 185, Nossa Senhora das Graças. Tel.: 99163-3350 (Danúbia)

INFORMAÇÕES: 3235-1568

 

FICHA TÉCNICA – MULTIVERSO

Concepção: Cláudio Henrique Strondum e Danúbia Magalhães

Coreografia e preparação técnica: Cláudio Henrique Strondum e Eduardo Paiva

Direção Artística: Cláudio Henrique Strondum

Direção Geral: Bruno Drumond Lage e Danúbia Magalhães

Bailarinos: Anderson Arley Lino, Bruno Drumond Lage, Danúbia Magalhães, Eberton Eduardo O. Pontes, Jeferson Costa, Júlia Alves, Júlia Lima, Lorena Vieira e Wanessa Santos

Assistência Coreográfica: Anderson Arley Lino, Bruno Drumond Lage, Danúbia Magalhães, Eberton Eduardo Pontes, Jeferson Costa, Lorena Vieira, Sarah Groc e Wanessa Santos

Cenografia: Cláudio Henrique Strondum, Danúbia Magalhães e Lucas Dilan

Trilha Sonora: Cláudio Henrique Strondum

Pesquisa Musical: Cláudio Henrique Strondum, Danúbia Magalhães e Eduardo Paiva

Figurino: Anderson Arley Lino, Bruno Drumond Lage, Cláudio Henrique Strondum, Danúbia Magalhães, Eberton Eduardo Pontes, Eduardo Paiva, Jeferson Costa, Júlia Alves, Lorena Vieira e Wanessa Santos


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »