24/09/2017 às 05h35min - Atualizada em 24/09/2017 às 05h35min

Flávio Gomide tem como meta a Série C

Candidato a presidente do Uberlândia Esporte diz que quer ver o time entre os melhores do país

ÉDER SOARES | REPÓRTER
Flávio Gomide é o atual segundo vice-presidente do UEC / Foto: Éder Soares

 

Dando sequência à série de reportagens com os dois candidatos à presidência do Uberlândia Esporte Clube, que tem o pleito marcado para o próximo sábado (30), das 9h às 17h, no auditório da sede da Liga Uberlandense de Futebol (LUF), o Diário do Comércio traz as propostas do candidato da situação, o empresário do ramo de semijoias Flávio Gomide, de 36 anos, atual segundo vice-presidente do UEC, que encabeça a chapa “Avante Verdão”. No último domingo (17), foi a vez do candidato da oposição, o médico ortopedista Abelardo Penna.

O atual presidente do Verdão é o empresário Guto Braga, que em 31 de dezembro encerra um ciclo de dois mandatos e seis anos à frente do clube. Pelo estatuto, Guto não pode mais se candidatar. Neste período, ele levou o Uberlândia Esporte de volta à primeira divisão do Campeonato Mineiro depois de cinco anos, além de ter conquistado a vaga para a Série D do Campeonato Brasileiro, depois de nove anos fora de competições nacionais. 

Natural de Uberlândia, Flávio Gomide foi criado dentro do Uberlândia Esporte Clube. Neto de Nilson Gomide, conselheiro do clube entre 1964 e 1991, ele fez a transferência do título patrimonial benemérito de seu avô em 2009. Deste ano para cá, começou a participar ativamente da vida do Verdão, no qual ocupou diversos cargos. A sua principal meta, a curto prazo, é levar o time à Série C do Brasileiro de 2019.

“Eu aprendi a amar o Uberlândia Esporte já na minha infância, quando ia aos jogos com o meu avô e meu pai. Não é da minha pessoa querer tirar vantagem de absolutamente nada dentro do clube. Não tenho pretensões políticas e nada relacionado. Meu sonho é somente ver o clube que eu amo entre os principais times do país. E se eu for eleito para os próximos três anos, quero, ao lado da nossa diretoria, trabalhar muito para que isso aconteça o quanto antes. Só não quero prometer nada”, disse Gomide.

 

Diário: Como começou a ideia de você ser candidato à presidência do Verdão?

Flávio: A preparação foi feita naturalmente, por eu já ter sido presidente da Associação Amo Verdão, pela qual conseguimos trazer muitos recursos para disputar a Taça Minas de 2012. Depois fui diretor de marketing, setor que já evoluiu muito, apesar de sabermos que precisa melhorar ainda mais. Fomos eleitos neste ano pela Federação Mineira de Futebol, inclusive, como o melhor marketing do Campeonato Mineiro. Em 2015, fomos eleitos para a diretoria executiva do clube e passamos a ter uma visão mais holística do clube em todos os departamentos nos quais tivemos. Foram feitos muitos contatos e a ideia foi amadurecida, principalmente depois que o Roque Bridi me fez a indicação, por todo este histórico no clube. Eu queria que ele fosse o candidato, por entender que ele é o homem mais importante atualmente dentro do clube.

 

Quais as suas principais metas para o primeiro ano de administração, caso você seja eleito?

Temos pela frente um 2018 muito audacioso, no qual teremos calendário no ano inteiro, com Mineiro, Série D e até a possibilidade de uma Copa do Brasil. No intervalo entre o Mineiro e a Copa do Mundo, faremos amistosos para ter uma boa preparação para a Série D. O nosso objetivo é subir para a Série C. É o nosso sonho e vamos trabalhar com muita humildade, com pés no chão para que isso aconteça. 

 

Quais os planos para o Marketing, no qual você já convidou o renomado professor Eduardo Benson?

Estamos passando de um marketing colaborador, para um marketing remunerado, com o intuito de haver um amadurecimento no departamento. Pois quando se cobra um profissional para fazer, você pode exigir mais, sendo que a demanda também aumenta. A mesma coisa acontecerá com o Departamento Jurídico, que terá à frente o escritório Franco Teixeira, e que também será remunerado.

 

O técnico Paulo Cézar Catanoce e o diretor de futebol Fabricio Tavares, que estão montando o time para 2018, continuam, caso seja eleito?

Os dois continuam, sem sombra de dúvidas. São dois profissionais que já demonstraram a competência que têm. Neste ano, por exemplo, o Uberlândia lutou durante todo o campeonato para ficar entre os quatro primeiros colocados. Conseguiu a vaga para a série D, terminando na sexta colocação, coisa que não acontecia desde 1996, ou seja, há 21 anos. E para as nossas metas, de chegar às semifinais do Mineiro e conseguir um acesso para a Série C, a continuidade do trabalho destes profissionais é fundamental.

 

Em relação às categorias de base do clube, quais são as metas?

Pretendemos criar a diretoria das escolinhas de categorias de base para aumentar e contemplar as categorias que vão dos 7 aos 20 anos. Dos 7 aos 14 serão as escolinhas de base, em locais mais centrais da cidade, e que terão o Haender Rubens como diretor. Já dos 14 anos em diante, já lapidados, eles passam a fazer parte do Projeto Craques do Futuro, que é na Vila Olímpica do clube.

 

Algum recado para o associado e para o torcedor do Verdão?

Para todos, eu não prometo nada. A única coisa que eu prometo é trabalho, comprometimento, gestão profissional e honestidade. Todo mundo sabe que eu estou no clube, mas tenho minha vida profissional bem resolvida e não quero um centavo do Uberlândia. Sei o quanto todo este processo será desgastante para mim e minha família, mas eu só quero o bem para o Uberlândia Esporte. Quem fizer o bem para o clube pode entrar no barco, quem não fizer pode ter certeza que terá problemas, pois o Uberlândia já sofreu demais ao longo destas nove décadas, e agora chegou a hora de ter uma gestão inteligente e arrojada, com objetivos para o clube crescer.  

 

Diretoria Chapa Avante Verdão

Presidente: Flávio Gomide. Formado em Marketing e Propaganda. Formação em Administração de Empresas. Formação em Business and English (Saint Giles School) e TLSI (The London Skills Institute). Especialista em Gemologia Gemas de Diamante. Empresário no Ramo de joalheria e atacado de semijoias. Sócio Patrimonial Benemérito do UEC. Ex-presidente da Associação Amo Verdão. Diretor de Marketing e atual vice-Presidente Executivo do clube.

Vice-presidente: Gilmar Pereira. Empresário do ramo de representações em diversos segmentos. Dois mandatos como conselheiro do Uberlândia Esporte, atual diretor de operações do clube e vice-diretor das categorias de base.

Segundo vice-presidente: Roque Bridi. Empresário no setor de implementos para transportes. Atual diretor das categorias de base do UEC e presidente do Conselho Fiscal. Em mandatos anteriores foi vice-presidente da Diretoria Executiva, presidente do Conselho Deliberativo e diretor da Vila Olímpica.

Presidente Conselho Deliberativo: Alessandro Marques. Assessor de infraestrutura da Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel). Ex-presidente da Torcida Inferno Verde. Atual presidente do Conselho Deliberativo do Uberlândia Esporte.

 

DIREITO A VOTO

Têm direito a voto 3.227 sócios, entre patrimoniais, beneméritos e sócios remidos da Vila Olímpica. Os candidatos à executiva precisarão montar as chapas com mais dois vice-presidentes, 50 membros do Conselho Deliberativo, 25 suplentes e mais seis pessoas para o Conselho Fiscal, totalizando 84.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »