21/09/2017 às 05h54min - Atualizada em 21/09/2017 às 05h54min

Desabafo se transforma em coreografia

UAI Q Dança abre hoje a Mostra Profissional do Festival de Dança do Triângulo no Municipal

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
As bailarinas Patrícia Borges e Luciane Segatto, do UAI Q Dança, se apresentam hoje na Mostra Profissional / Foto: Yuji Kodato/Divulgação

 

A edição 2017 do Festival de Dança do Triângulo – (sobre) vivências em dança continua hoje, com programação toda no Teatro Municipal de Uberlândia, a partir das 20h30. Vale lembrar que a entrada é gratuita e os convites devem ser retirados a partir das 12h na bilheteria do teatro. Portanto, quanto mais cedo você for, mais garantido de conseguir o ingresso para um dos 819 acentos disponíveis.

Abre a programação desta noite, dentro da Mostra Profissional, o grupo uberlandense UAI Q Dança com a coreografia “Prelúdio para desabafos”, que adota como tema perguntas e inquietações que insistem se mostrar para os artistas integrantes com sintoma de suas angústias mais íntimas.

Como viver o cotidiano profissional do artista sem deixar de lado o tempo e disponibilidade para a criação? Como empreender um projeto artístico, sem deixar se envolver e se preocupar com a sobrevivência do cotidiano que inclui o trabalho como afinador de pianos e a educação em artes? Por que é que não estou em cena? Essas e muitas outras perguntas estão no espetáculo que tem direção de Fernanda Bevilaqua.

No palco as bailarinas Patrícia Borges e Luciane Segatto se apresentam ao som do piano de Daniel Magalhães. A ideia do espetáculo surgiu em 2015. Na época, Luciane, morava em Belo Horizonte – onde também residia Daniel - e conversava dom Patrícia e Fernanda aqui em Uberlândia. “A queixa dela é que não conseguia se apresentar na capital mineira. Com tantos afazeres, tantas aulas, não tinha tempo para criar, daí vem o ‘desabafos’ do título”, conta Patrícia Borges.

A partir daí Fernanda e Patrícia começaram a conversar sobre o desejo de fazerem um trabalho conjunto, realizado agora no Festival de Dança do Triângulo, no qual a UAI Q Dança também tem uma longa trajetória. “Estar neste palco, neste ano e com este espetáculo é um marco para nós. A Luciane voltou a viver em Uberlândia e conseguimos dar forma a todos os questionamentos que surgiram a distância”, disse Patrícia que enfatiza a importância de o bailarino estar no palco e criar.

Patrícia Borges tem graduação em Artes Plásticas e mestrado em Arte pela Universidade Federal deUberlândia. Profissionalizou-se na dança como bailarina e performer na Uai Q Dança e participa do grupo de pesquisa Soma Estética da UFU. É professora no curso de Design da Uniessa e também é professora de dança e artes. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Dança e Artes Visuais, atuando principalmente nos seguintes temas: videodança, dança, artes visuais, corpo e produção cultural.

Luciane Segatto é bailarina há 19 anos. Graduada em Ciências Sociais pela UFU é pesquisadora na área dos estudos de Gênero, Corpo e Sexualidade. Em Uberlândia estruturou sua carreira artística junto à Uai Q Dança Cia, participando em diversos trabalhos de 2005 a 2009. Integrou como bailarina-estagiária da Mimulus Cia. de Dança e do Grupo Experimental da Associação Cultural Mimulus (2009 a 2011). Residindo em Belo Horizonte durante 8 anos, retomou sua atuação junto à UAI Q Dança neste ano.

A UAI Q Dança também participa da mostra amadora do festival.

 

PALCO LIVRE

A Cia Fusion de Belo Horizonte abriu ontem a programação oficial do Festival de Dança do Triângulo no teatro Municipal, porém, na terça-feira, o Pratic Shopping, no Terminal Central, foi o espaço que recebeu as primeiras apresentações artísticas do festival. Entre as lojas e corredores, 12 grupos de bailarinos transformaram o rotineiro e agitado cenário do local em um vivo espaço de cultura, por meio de suas coreografias.

As mostras que integram a modalidade Palco Livre são os estilos: livre, danças étnicas, contemporâneas e hip hop. O festival teve início com a coreografia "Me aproximou", apresentada por Joseane Ferreira. Como parte das danças étnicas, Nicolas Oliveira Borges, de 8 anos, entrou em cena em um espetáculo em homenagem à cultura árabe. O bailarino levou toda a família para assisti-lo, incluindo seus avós e pais.

Ontem teve mais uma sessão do Palco Livre no Pratic Shopping, desta vez com 20 grupos. A última sessão desta modalidade dentro do festival será no domingo (25), das 9h às 11h no CEU do bairro Shopping Park, que fica na R. Atílio Spini, 575-793.

 

SERVIÇO

O QUE: Festival de Dança do Triângulo – (sobre) vivências em Dança

ONDE: Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco, 7.070, Tibery)

QUANDO: Hoje a partir das 20h30

ENTRADA FRANCA: convites podem ser retirados a partir das 12h na bilheteria do teatro

 

ATRAÇÕES

19h30: Apresentação da Mostra Profissional: UAI Q Dança: “Prelúdio para Desabafos” (palco)

20h10 Intervenção Jemerson Carlos (Bob) - “Chyper aberto – Roda de B-Boy” (foyer)

20h30 Apresentação da Mostra Amadora (palco)

INFORMAÇÕES: 3235-1568


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »