26/07/2017 às 05h52min - Atualizada em 26/07/2017 às 05h52min

Eleições movimentam bastidores do UEC

Oposição apresentará em coletiva de imprensa prevista para hoje a chapa encabeçada pelo médico Abelardo Penna

EDER SOARES | REPÓRTER
Segundo vice-presidente, Flávio Gomide é um dos nomes cogitados para encabeça chapa da situação / Foto: Eder Soares

 

A eleição que elegerá o novo presidente do Uberlândia Esporte Clube (UEC) para o triênio 2018/2020 acontecerá somente nos dias 21 ou 28 de setembro, mas os bastidores do clube já estão quentes com as articulações para formar chapas que concorrerão ao pleito.

Flávio Gomide, segundo vice-presidente, Alessandro Marques, presidente do conselho deliberativo, ou Roque Bridi, do conselho fiscal, deverão encabeçar a chapa da situação. O médico ortopedista Abelardo Penna, representando a oposição, já confirmou que é candidato à presidência. O atual mandatário, Guto Braga, cumpre o seu segundo mandato e não pode mais concorrer.

Pelo lado da situação, aconteceram muitos bochichos a respeito de um provável “racha” nos atuais membros da diretoria. Até a próxima segunda-feira (31), a chapa deverá definir os três nomes que vão compor a executiva.

"A diretoria do UEC sofreu muita pressão e terminou o processo com grande desgaste, tamanho o desdobramento de todos para recolocar o clube na primeira divisão de Minas Gerais e no Brasileiro da Serie D. Esse desgaste gerou problemas de relacionamento. Estamos todos conversando para pensar primeiro no clube, somente no clube. Uma divisão prejudica o Verdão”, disse Gomide .

 

CONFIRMADO

O primeiro nome já confirmado para concorrer à eleição é o do médico Abelardo Penna, que por anos foi o responsável pelo departamento médico do clube. Ele prefere dizer que não se trata de uma chapa de oposição, mas, sim, mais uma opção para o futuro do Uberlândia Esporte. A expectativa é que hoje, em uma coletiva de imprensa, seja divulgado os demais nomes que irão compor a diretoria executiva.

“Sou o candidato à presidência do Uberlândia Esporte Clube, chapa ‘NOVO UEC’. Eu fui escolhido para representar este grupo”, afirmou Penna.

 

DIRETOR

O atual diretor de futebol do Uberlândia, Fabrício Tavares, responsável pela montagem do elenco deste ano, confirmou ontem que não se envolverá na parte política do clube, mas que estará à disposição de quem for o novo presidente do Verdão.

“Vi dentro do clube, nos três anos que estive lá, que nem sempre as vitórias em campo são bem vindas. Internamente, existem grupos políticos que pensam, às vezes, diferente da parte desportiva do clube e hoje eu me coloco fora disso. Eu quero seguir como um profissional do futebol, aprimorar e trabalhar neste meio, mas não vou entrar na parte política, pois se trata de um clube pelo qual sou apaixonado e não me vejo nessa situação de estar discutindo a parte política”, disse Tavares.

 

PRÉ-REQUISITOS

Para ser candidato à presidência do Uberlândia Esporte é preciso ser sócio patrimonial, benemérito ou ter título de sócio remido da Vila Olímpica, com mais de cinco anos. Atualmente 3,2 mil sócios estão aptos a votar e serem votados.

Preenchendo os critérios acima, o candidato precisará montar a sua chapa com mais dois vice-presidentes, 50 membros do conselho deliberativo, 25 suplentes e mais seis pessoas para o conselho fiscal, totalizando 84 membros.

Será instituída uma comissão eleitoral com representantes do atual conselho deliberativo, imprensa esportiva e do poder judiciário para dar mais transparência e segurança à eleição.

“A nossa preocupação é de dar o máximo de lisura ao pleito, isto para limar qualquer tipo de desconfiança em relação ao processo eleitoral. O Uberlândia Esporte é uma instituição que tem um nome de muita credibilidade junto a toda comunidade e precisamos cuidar para que nada saia contrário a isso”, disse o presidente do conselho deliberativo Alessandro Marques.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »