15/07/2017 às 05h27min - Atualizada em 15/07/2017 às 05h27min

Paulo Ricardo é atração em festa que marca os 30 anos do London

Tradicional casa de shows de Uberlândia se reinventa para se manter no mercado

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
O cantor e compositor Paulo Ricardo no início da turnê "On the Rock" no Rio de Janeiro / Foto: Divulgação

 

Muita coisa mudou nos arredores do início da avenida Floriano Peixoto, no Centro de Uberlândia, nos últimos 30 anos. Mas tem algo, já bem característico da cidade, que continua ali com uma fachada que hoje se destaca dos outros empreendimentos da área. É o London Pub, que neste mês comemora três décadas em atividade e marca a data com show de um artista que também está na marca dos 30 anos de carreira e é um ícone do rock nacional: Paulo Ricardo.

Os ingressos para a festa estão esgotados há alguns dias e quem conseguiu garantir o seu pode esperar outra noite daquelas que ficarão na memória dos frequentadores do pub, que também mudou com o tempo. Com o show Paulo Ricardo "On the Rock", o músico carioca chega à cidade com músicas do disco "Novo Álbum" (2016) e também com sucessos que consagraram sua carreira solo e com o RPM, a banda que com o álbum de estreia, "Revoluções Por Minuto" (1985), definiu boa parte do rock nacional.

O formato é intimista, somente com Paulo Ricardo e o tecladista Ruben Cabrera no palco. Ruben acompanha a banda de Paulo Ricardo. Natural de Curitiba, radicado em São Paulo, o músico começou a carreira ainda criança. Ele foi um dos integrantes do grupo infantil Trem da Alegria entre 1989 e 1992.

Antes de chegar a Uberlândia, "On the Rock" já passou por Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Porto Alegre (RS) e Natal (RN).

Segundo material de divulgação do cantor, o show do London nesta noite será "uma mistura com rocks modernos do seu 'Novo Álbum', como o hit ‘Sexy’, que Paulo interpretou com Anitta no 'SuperStar', com canções como 'Imagine' e os clássicos do RPM, como 'Revoluções por minuto', 'Alvorada Voraz', 'Rádio Pirata','Louras Geladas', e 'Olhar 43', entre outras".

Parcerias com Cazuza ("Exagerado") e Renato Russo ("Tempo Perdido") também estão no setlist, assim como clássicos de Rolling Stones, Beatles, Oasis, The Clash, Led Zeppelin e U2. É um passeio pela história do rock mundial.

 

BACK

A noite de celebrações será aberta com show do músico Murilo Lima, no London Café, e depois do show de Paulo Ricardo a festa continua com uma das principais atrações da casa, o show "Back to 80´s and 90´s" que vai contar hoje com dez vocalistas, uma forma de valorizar os músicos da casa que se apresentam há décadas no local.

 

1987

Nesse mercado é preciso saber lidar com as críticas, diz empresário

London pronto para receber a festa do Dia do Rock, na última quinta-feira / Foto: Adreana Oliveira

A festa dos 30 anos do London é algo que não passava pela cabeça de seu fundador, David Moreira, em 1987. Hoje, quando o som estiver no volume máximo, não só ele, como muitos dos frequentadores, devem ver um filme passar diante dos olhos acompanhado por uma trilha sonora que muito se modificou nesses anos.

Por ali, muitas bandas e músicos de Uberlândia começaram na vida artística. Difícil citar um ou outro, seria injustiça não citar todos. Tem ainda os inúmeros namoros que começaram ali e se tornaram casamento. Por isso o perfil dos clientes varia a cada noite, vai dos jovens que curtem atualmente som eletrônico e pagode até quem tem mais de 40 anos e aprecia os clássicos do rock. No último ano vimos reuniões de bandas de pais e filhos no palco do London.

Ao olhar para trás, David Moreira não imaginava que chegaria tão longe. "Jamais isso passaria pela minha cabeça, não sabia nem se ia chegar ao fim do ano", conta o empresário. Quem acompanha o mercado do entretenimento local e nacional entende que o London é um caso raro no segmento. Nunca mudou de nome, endereço ou direção e os desafios nesses anos foram muitos. "Principalmente por ser um negócio para o qual não tem um curso preparatório, como, por exemplo, Medicina, Engenharia, etc. É uma ideia que deveria ter a atenção dos órgãos competentes: um curso para ser produtor de eventos", afirma David. Dessa forma ele acredita que profissionais mais preparados entrariam no mercado e situações que podem por em risco a segurança dos clientes seriam evitadas.

De tempos em tempos alguns upgrades são feitos no prédio. O bar começou com menos da metade da área que ocupa hoje e ganhou ainda o anexo London Café, que era uma loja de CDs, Ópera Rock. Na última reforma, som e luz de última geração foram instalados para dar um ar mais moderno ao pub, uma pegada de club londrino, como David disse em entrevistas anteriores.

Para ele, artisticamente falando, o que o London ostenta na cidade é a bandeira do rock que levantou em 1987. "Foi um marco para a cultura local", diz o empresário. Há alguns anos o London não usa mais o slogan "O templo do rock". Nesse meio incerto é preciso foco. David sofreu várias críticas quando abriu sua programação para outros estilos, o que não foi um problema. "É normal, quem está nesse ramo tem que saber lidar com as críticas."

Paulo Ricardo vem para um show que deve ser um daqueles que vai entrar para a história do London e, segundo David, a escolha foi mais uma obra do destino. "Ele está fazendo 30 anos de carreira e nós também", finaliza.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »