02/07/2017 às 05h33min - Atualizada em 02/07/2017 às 05h33min

Gabriel Fidelis será treinador nos EUA

Uberlandense revelou aposentadoria das piscinas em entrevista exclusiva para o Diário do Comércio

EDER SOARES | REPÓRTER
Gabriel Fidelis foi campeão sul-americano e bicampeão brasileiro na prova dos 200 metros peito / Foto: Ascom Praia/Divulgação

 

Ao estilo mineiro, Gabriel Fidelis anunciou a sua aposentadoria das piscinas, nas quais o uberlandense especialista na prova dos 200 metros peito consagrou-se ao longo de mais de 20 anos dedicados à natação. A aposentadoria das competições aconteceu no final de 2016, mas Fidelis, hoje com 28 anos, preferiu guardar a decisão em segredo e divulgar no momento certo seu novo destino. O mais importante neste contexto é que ele segue no mesmo esporte que sempre fez sucesso.

Bicampeão brasileiro dos 200 m peito, feito conquistado em 2012, no Troféu José Finkel, e em 2013, no Troféu Maria Lenk, Gabriel concedeu uma entrevista exclusiva para o Diário do Comércio, na qual conta a sua trajetória, desde o início, em 1995 nas escolinhas do Praia Clube, e também sobre os seus planos para o novo desafio, agora como treinador na cidade de Phenix, nos Estados Unidos.

“É uma notícia muito especial e eu gostaria de compartilhar com todos. Ao final de 2016 eu me aposentei da carreira de nadador competitivo, me aposentei do esporte que fez parte da minha vida por mais de 20 anos. Não houve ‘textão’ e muito menos despedida, não foi necessário, pois eu sabia que a natação continuaria fazendo parte da minha vida, mas agora de uma forma diferente, como treinador”, disse Fidelis. 

 

HISTÓRIA

Em setembro de 2013, Gabriel Fidelis partiu para os Estados Unidos dando início a um período de treinamentos na equipe North Baltimore Aquatic Club (NBAC), que tinha um dos melhores treinadores de natação do mundo, Bob Bowman, o responsável pelo acompanhamento profissional do maior medalhista olímpico de todos os tempos, o norte-americano Michael Phelps.

Lá, o uberlandense sentiu a diferença da rotina de treinos – de uma média de três vezes por semana no Brasil, para treinos diários obrigatórios na escola norte-americana. Em seu retorno ao Brasil, às vésperas dos Jogos Olímpicos do Rio 2016, o nadador teve como grande desafio lutar contra uma contusão, que o incomodou há pelo menos dois anos, e ainda controlar a ansiedade de tentar o índice para os Jogos Olímpicos, meta que não chegou a ser alcançada por Fidelis.

Gabriel faz questão de lembrar o apoio que teve no Praia Clube e também de seu treinador, Gino Degani, que o acompanhou desde o início da carreira. “Só tenho agradecimentos ao Praia, pela paciência, investimentos e por acreditar em meu trabalho. É um local onde cresci e que jamais esquecerei por tudo o que aprendi e vivi”, disse ele, que destacou os ensinamentos de Gino Degani.

”Devo a maior parte de tudo o que aprendi a ele, que é um grande profissional e que só faz engrandecer, cada vez mais, a natação da nossa cidade”, afirmou. 

 

NOVO DESAFIO

Convite foi como conquistar a medalha mais importante

Não foi nada fácil esperar até a confirmação do visto para trabalhar nos Estados Unidos. Fidelis considera que a sensação do convite para trabalhar em Phoenix foi como conquistar a medalha mais importante em sua carreira. “É simplesmente maravilho, pois darei seguimento no trabalho que gosto. A natação é parte de minha vida, onde me sinto bem e que motiva a cada dia. É claro que agora do lado de fora, orientando, é bem diferente. Mas estou preparado para isso e espero ter sucesso neste novo desafio”, afirmou. 

Nos Estados Unidos, Fidelis vai trabalhar na Escola Pitchfork Aquatics Inc, que conta com os coaches Mona Canales e Fernando Canales. Com apenas um ano de atividade, o novo time norte-americano já tem mais de 140 nadadores.

O seu ex-treinador em Baltimore, Bob Bowman, e o mito das piscinas, Michel Phelps, com quem ele treinou junto, redigiram cartas de recomendação ao Governo dos Estados Unidos, ajudando o uberlandense no processo para trabalhar no país.

 

RELAÇÃO COM PHELPS

Não é segredo para ninguém que Gabriel Fidelis e o maior medalhista olímpico de todos os tempos, Michael Phelps, tornaram-se grandes amigos desde a sua ida para Baltimore, em 2013. Contar com o apoio do mito das piscinas é considerado pelo uberlandense como mais uma grande vitória na sua carreira. “O Phelps foi determinante no meu ingresso na escola de natação em Phoenix. Ele é uma pessoa que gosta muito de ajudar as pessoas e com quem tive o prazer de conviver. Estaremos sempre próximos, pois ele mora em Phoenix”, afirmou.

 

Títulos de Fidelis como nadador

Campeão Brasileiro de Categoria: 2005, 2006 e 2007
Finalista Campeonato Mundial Junior: 2007
Campeão Sul-americano: 2007
Campeão Multinations: 2007
Campeão Brasileiro Troféu Open: 2008
Campeão Brasileiro Sênior: 2010
Campeão Brasileiro Troféu José Finkel: 2012
Campeão Brasileiro Troféu Maria Lenk: 2013
Vice-campeão Americano: 2015


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »