27/06/2017 às 05h33min - Atualizada em 27/06/2017 às 05h33min

'O Mágico de Oz' é exibido em 4K

Clássico de Victor Fleming concluído por King vidor ganha projeção em alta definição no Cinemark

DA REDAÇÃO
Espantalho, Homem de Lata, Doroty e o Leão Covarde no clássico “O Mágico de Oz” / Foto: Reprodução

 

O filme “O Mágico de Oz” (1939), dirigido por Victor Fleming, será exibido hoje, às 20h, em sessão da temporada Clássicos Cinemark, em Uberlândia. A aventura de Dorothy (Juddy Garland), Homem de Lata (Jack Haley), Espantalho (Ray Bolger) e o Leão Covarde (Bert Lahr) poderá ser vista em resolução 4K.

O filme surgiu a partir do livro “O Mágico de Oz”, escrito pelo americano L. Frank Baum na década de 1900. Após a publicação se tornar um best-seller infantil, o autor produziu uma sequência com mais de 10 contos sobre as aventuras dos personagens da Terra de Oz e a jovem do Kansas.

Na obra de Baum, os sapatos usados por Dorothy eram prateados, mas no filme foram transformados na cor vermelho rubi. É com o poder deles que a personagem volta para casa no Kansas, antes de dizer uma das falas mais conhecidas do cinema: “Não há lugar como o nosso lar” (there’s no place like home).

Fleming dirigiu grande parte das filmagens, mas no final foi convidado a dirigir outro clássico, “E o vento levou”, e foi substituído pelo cineasta King Vidor. Os dois filmes concorreram ao Oscar de 1940 e “O Mágico de Oz” conquistou as estatuetas de Melhor Trilha Sonora e Melhor Canção Original, com a música “Over the Rainbow”.

O longa foi um dos primeiros a usar a tecnologia technicolor para colorir as cenas. Assim, foi possível construir dois universos no filme: o real, em preto e branco, e o mundo da fantasia - a Terra de Oz -, com cores vibrantes.

Entre as curiosidades do longa, conta-se que por pouco o Leão Covarde não foi interpretado por um leão de verdade. A ideia inicial era dublar e utilizar o mesmo animal do símbolo do estúdio da MGM, onde o filme foi rodado. A sugestão foi recusada, e o ator Bert Lahr assumiu o papel. A dedicação foi tanta que, para que a maquiagem do seu Leão durasse mais tempo o ator ficou longos períodos sem ingerir alimentos sólidos.

O primeiro ator cogitado para fazer o papel do Homem de Lata foi Buddy Ebsen. Ele chegou a aceitar o convite, porém, Ebsen teve reação alérgica ao alumínio usado na confecção do figurino. Recrutado posteriormente, Jack Haley fez um ótimo trabalho.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »