16/05/2017 às 17h20min - Atualizada em 16/05/2017 às 17h20min

Empresa de segurança cria plataforma inédita de integração

Por meio da Integras, lançado nesta semana em São Paulo, Gocil espera aumentar abrangência nacional

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
De São Paulo
O desenvolvimento da plataforma Integras, da Gocil, recebeu investimentos de R$ 20 milhões - Foto: Adreana Oliveira

 

Na quarta-feira (10) a Gocil, empresa especializada em segurança e limpeza com sede em São Paulo, reuniu um número seleto de colaboradores e jornalistas para lançamento de um marco nos seus 36 anos de de mercado. A iniciativa, inédita no mercado brasileiro, é a plataforma Integras que integra todos os dispositios e sistemas de segurança como CFCs, controle de acesso e alarmes.

A ideia é que as empresas que optarem por estes serviços cortem gastos nesta área, o que não significa que o trabalho humano será totalmente substituído, porém, o funcionário trabalhará em funções menos insalúbres, facilmente realizadas por máquinas ou robôs como os UGVs (unmanned ground vehicle). Nos centros de logística e distribuição, por exemplo, a operação integrada entre homem e tecnologia é a base do modelo operacional desenvolvido pela empresa.

"Nossa proposta não é gerar mais custos para as empresas, é o contrário. A gente vive em um mundo extremamente impactado pelo surgimento e aplicação de novas tecnologias, algumas  muito transformadoras. O mercado de segurança tem que deixar a onda de ficar baseado somente no uso da mão de obra e de alguns procedimentos operacionais e a gente ficou atento a isso. A ideia é comandar a segurança e não ser comandado por ela", afirma César Leonel, CEO da Gocil, que começou as pesquisas nesta plataforma há cerca de quatro anos em um investimento de R$ 20 milhões.

Ele reforça que a empresa é uma provedora de solução, e não desenvolvedora de software, por isso conta com dois parceiros fortes, os norte-americanos do Ergos Group e a KapLogic Corporation. Atualmente, nos Estados Unidos, eles têm cerca de 300 clientes, entre eles o terceiro maior aeroporto do país, o Dallas Forth Worth, em Dallas Texas, que em 2016 teve um fluxo de 65 milhões de passageiros.

"Lá existe um sistema inteligente de controle de segurança e principalmente acesso. Temos dados de que o aeroporto era evacuado,em média, três vezes ao ano, imaginem os custos por trás disso. Com esse sistema inteligente foi uma evacuação em três anos. É uma economia considerável", conta César Leonel.

A plataforma Integras, lançada na quarta-feira, tem seu primeiro case com o Hospital Metropolitano Célio de Castro, na capital mineira e um outro cliente ainda não divulgado também já experimenta o novo serviço que é baseado em uma plataforma PSIM (Physical Securiy Information Management).

Além dos centros médicos, a Integras tem em seu radar áreas críticas ou restritas, portos, condomínios empresariais, centros operacionais, usinas de álcool e acúcar, instituições de ensino, shopping centers, indústrias e centros de logística e distribuição. O CEO da Gocial, porém, afirma que não tem um perfil pré-determinado de clientes. Nossa especialidade é segurança. Todo cliente que precisar de segurança estamos disponíveis para atender. No caso do Integras, no qual aliamos muitas tecnologias, é um serviço de engenharia que é feito diretamente junto com o cliente", explica. Inclusive, eles já foram procurados por responsáveis pelo projeto de um bairro inteligente no interior paulista.

"A gente faz um design da operação, um projeto de engenharia. Fazemos uma visita ao cliente, em qualquer cidade brasileira, para e levantamos o sistema que já existe. Desenhamos esse projeto junto com ele porque ele conhece melhor a operação do que ninguém. Por isso temos que ouvir o que ele tem a dizer ou o projeto não sai da primeira proposta", Rogério Thamer, diretor de tecnologia.

Essa é a fase mais longa do processo. A partir do projeto pronto a instalação pode ser realizada em até 30 dias. "O software está pronto. Você implanta e parametriza. No hospital mineiro implantamos todas as tecnologias, desde o controle de acesso, todas as câmeras, todos os sistemas, a formatação inteira foi respeitando as etapas do hospital", conta o gerente de negócios Ricardo Feriozzi Bacci.

Porém, quando o cliente tem alguma tecnologia que não está integrada também é possível fazer o projeto. "Estamos procurando tecnologias que já dominam o mercado brasileiro, não a do Integras, mas aqueles subsistemas que funcionam separados, por exemplo, escolhemos a CFTV que está mais presente no ambiente dos clientes porque ai você pega um atalho poderoso", explica Thamer.

 

MERCADO

Tecnologias que tragam capacidade preditiva têm 42% dos investimentos da área - Foto: Adreana Oliveira

Os jornalistas que participaram do lançamento da Integras em São Paulo tiveram acesso há algumas simulações dentro e fora do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) na sede da empresa. Com óculos de realidade aumentada foi possível ver as mesmas telas que os operadores. Nas paredes foi desenhado um processo real que contém ameaça com arma de fogo. É visto desde o início da ocorrência, a correlação dos dados e o disparo de soluções para a ocorrências. Com todas as informações em duas ou três telas, mais a possibilidade de visão do local em tempo real, por exemplo, é possível ver como o sistema comanda o operador de forma efetiva.

Tecnologias que os aficcionados por séries como "Person of Interst" ou "Pure Genius" estão acostumados a ver já não estão tão longe de nós. A convivência inteligente da internet das coisa com a automação, inteligência artificial e robótica com as pessoas está na Integras. Porém, o olhar humano ainda é insubstituível. Segundo apresentação da última quarta-feira, tudo que não pode ser digitalizado ou automatizado será extremamente valioso. "Traços humanos como criatividade, imaginação, intuição, emoção e ética serão ainda mais importantes porque as máquinas são muito boas em simular, e não em ser".

"Ligado à nossa área a maior das tendências, para onde vão os maiores investimentos são as tecnologias que tragam capacidade preditiva, de antever o que vai acontecer. 42% da atenção está voltado para isso. Se pegarmos um exemplo popular simples de capacidade preditiva vamos encontrar na medição da previsão do tempo. Podemos saber como estará o tempo em uma ou duas semanas", afirma o CEO César Leonel.

Outro exemplo citado, no caso dos shoppings, um sistema inteligente de monitoramento das redes sociais pode fazer com que o mall se prepare para um possível "rolezinho" em suas dependências.

No caso da logística, assistido em realidade aumentada, se um procedimento de segurança foi negligenciado por alguma razão, o sistema faz com que o operador tenha essa informação na hora e chame, no campo, o responsável para realizar a etapa não realizada.

Toda a mão de obra passa por um treinamento desenvolvido pela Gocil e o que se vê que o operador não conduz o sistema, é conduzido por ele. Outro ponto positivo destacado pela Gocil é que a Integras reduz o gasto na aquisição de hardware, já que tudo pode ser concentrado na nuvem híbrida (público e privada), que evoluiu para um grande player. "O Integras pra gente não é só a aquisição de tecnologia, é a aplicação de nossa visão de fazer tecnologia voltada para segurança", finaliza o CEO.

 

SERVIÇO

 

Para saber mais sobre o sistema os interessados podem acessar o site da empresa.

 

ÁREAS DE ATUAÇÃO DA INTEGRAS GOCIL

 

- INSTITUIÇÕES DE SAÚDE: integração de tecnologia, inteligência e mão de obra para ampliar o comando e controle dos serviços de segurança;

- CENTROS DE LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO: inteligência, mão de obra e tecnologia integradas para deixar o serviço mais eficiente;

- INDÚSTRIAS: eficiência operacional e inteligência na execução de procedimentos específicos, de acordo com a necessidade de cada cliente e aplicação;

- SHOPPING CENTERS: ação preventiva com estratégia e efetividade para reduzir o número de ocorrências;

- INSTITUIÇÕES DE ENSINO: sistema coleta grande número de informações, aliada a uma sofisticada tecnologia de análise de dados;

- CONDOMÍNIOS EMPRESARIAIS: informações antes isoladas estão em um sistema único com integração total de tecnologia, inteligência e mão de obra;

- USINAS DE AÇÚCAR E ÁLCOOL: sistema oferece pacotes de serviços customizados para cada modelo de gestão operacional;

- PORTOS: aumento da eficiência na execução de procedimentos específicos;

- ÁREAS CRÍTICAS OU RESTRITAS: melhoria de processos, inovação e tecnologia centralizados.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »