11/05/2017 às 10h14min - Atualizada em 11/05/2017 às 10h14min

Obras para contemplar, sentir e interagir

Vânia Vilela apresenta nova etapa de "Bichos Híbridos", que já viajou por todo o Brasil

ADREANA OLIVEIRA | EDITORA
Da Redação
Vânia Vilela mostra uma de suas crianções no foyer do Teatro Municipal

Vânia Vilela é artista plástica, curiosa por natureza e gosta de testar os próprios limites. Ela apresenta em Uberlândia uma nova etapa da exposição "Bichos Híbridos", iniciada no ano 2000, que agora ganha o espaço do foyer do Teatro Municipal de Uberlândia até 31 de julho.

Essa exposição já passou por praticamente todas as regiões do Brasil em centros culturais ou em espaços abertos e despertou a curiosidade de pessoas de diferentes classes sociais e estilos. "Lembro de observar, quando estavam na avenida Paulista, em São Paulo, meninos de rua interagindo de forma muito respeitosa com as obras", recorda a artista uberlandense que tem orgulho de ser cria do cerrado mineiro.

Desde o final da década de 90, Vânia começou a estudar formas, partes e movimentos dos bichos, por isso, o que o espectador verá em "Bichos Híbridos" são formas quase em movimento. Tem animais marinhos, naturais do cerrado e até jurássicos, cabe ao público dar a sua própria definição.

Para exercitar e instigar os visitantes da exposição, Vânia criou uma espécie de concurso cultural. No livro de presença que consta nome e email do visitante, haverá também um espaço para que a pessoa dê o nome para uma das obras, que estão identificadas por número. "O nome mais criativo vai levar para casa uma escultura de pequeno porte", conta a artista.

No ateliê, Vânia costuma trabalhar pintura, desenho e pequenas esculturas. Algumas dessas de pequeno porte feitas a partir do método de policromia estão na exposição. As peças maiores são feitas em marcenaria. Ao olhar para elas nem parece que já têm 17 anos de criação. "A pintura é feita como pintura de carro, algumas duram até 10 anos a céu aberto", explica Vânia.

Com 30 anos de carreira, a artista plástica é uma pesquisadora de texturas. Já trabalhou com terra, palha, adora a alquimia dos elementos naturais. A partir da pintura foi passando por diferentes técnicas até chegar ao formato tridimensional. "Essas esculturas grandes apresentadas ao ar livre são uma proposta para que todos tenham acesso a esta arte, que interajam com ela seja por pensamento, pelo olhar e até mesmo interagindo fisicamente, como em algumas de minhas obras já presentes em algumas regiões da cidade", conta.

 

FORMAS E CORES

Lobo vira um escorregador para divertir as crianças

DIVULGAÇÃO
Escorregador em forma de lobo e jacaré que vira uma pista de skate

Crianças adoram um playground. Jovens, adultos e os mais velhos se divertem nos parques.  A artista plástica Vânia Vilela, por meio de algumas de suas obras, quer tornar esses momentos ainda mais prazerosos e lúdicos.

Em parceria com a imobiliária ITV, ela desenvolveu grandes obras para condomínios. O tradicional escorregador ficou gigante em forma de lobo. Um jacaré inspirou uma pista oval de skate. "Isso mostra que uma obra de arte não deve estar apenas nas galerias. Ela tem que ganhar a cidade, estar acessível para um grande número de pessoas e essa questão do monumental tem me fascinado bastante ultimamente", diz a artista.

 

SERVIÇO

O QUE: Exposição “Bichos Híbridos"

QUEM: Vânia Vilela

ONDE: Foyer do Teatro Municipal de Uberlândia (Av. Rondon Pacheco, 7.070, Tibery)

QUANDO: até 30 de julho de quarta-feira a domingo das 12h às 18h

ENTRADA FRANCA

INFORMAÇÕES: 3235-1568

 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »