08/05/2017 às 09h52min - Atualizada em 08/05/2017 às 09h52min

A arte do diálogo entre desconhecidos

Companhia Lua Lunera, de Belo Horizonte, volta a Uberlândia com o espetáculo “Nesta data querida”

ADREANA OLIVEIRA
Da Redação
Erre (Cláudio Dias), Rosa (Cláudia Corrêa) e Antonieta (Maria Alice Rodrigues) em cena do espetáculo

Quando a companhia mineira de teatro Luna Lunera criou o espetáculo “Nesta data querida” ainda não havia Instagram, Facebook ou Twitter. E mesmo lá, um hoje distante 2003, eles levaram para o palco uma temática que já incomodava, do distanciamento das pessoas, da redução do contato direto entre os interlocutores.

A Cia chegou ontem de Belo Horizonte para duas sessões do espetáculo, que faz parte da 4ª Mostra de Teatro Casa Aberta, realizada pelo grupo uberlandense Trupe de Truões, em comemoração aos seus 15 anos. “Já estivemos em Uberlândia com outros espetáculos e será bom retornar com este que é muito importante para a história da nossa companhia”, explica o ator Cláudio Dias.

A Luna Lunera tem 16 anos e em “Nesta data querida” começou um processo colaborativo de produção. Todos os integrantes da montagem (diretora, dramaturgo, atores, produtor, iluminador, cenógrafo e outros) exercitaram entre si uma interlocução igualitária e participativa, tanto na proposição de ideias e nas suas realizações. Linguagem, texto e construção cênica foram propostos a partir de jogos de improvisação e pesquisa partilhada, tendo a cena como balizadora do resultado. “Este espetáculo é tão importante porque norteou trabalhos que vieram na sequência, sem contar que é o mais antigo de nosso repertório e tem uma temática muito atual”, afirma o ator.

A trama se passa no dia do aniversário do filho de Antonieta (Maria Alice Rodrigues), que recebe dois convidados inesperados: Erre (Dias), dono do salão onde ela esteve pela primeira vez naquele dia, e Rosa (Cláudia Corrêa), antiga cliente do cabeleireiro. “Nesse encontro eles percebem que estão próximos, mas não se conhecem. Refletem sobre a solidão de cada um e isso num contexto em que as redes sociais ainda não existiam, porque atualmente, de certa forma, elas podem incentivar esse tipo de solidão”, disse Dias.

A peça, dirigida por Rita Clemente e com dramaturgia de Guilherme Lessa, pretende tratar com humor da aridez das relações humanas e dos subterfúgios para contornar o tédio e o vazio do cotidiano.

No próximo fim de semana, a 4ª Mostra de Teatro Casa Aberta, que vai até 11 de junho, dá sequência às suas atividades com apresentações de grupos selecionados por meio de edital.

 

SERVIÇO

O QUE: Espetáculo “Nesta data querida” na 4ª Mostra de Teatro Casa Aberta: Trupe de Truões

QUEM: Cia Luna Lunera (BH)

QUANDO: Hoje, às 19h

ONDE: Ponto dos Truões (Av. Ana Godoy de Souza, 381, Santa Mônica)

INGRESSOS: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)

CLASSIFICAÇÃO: 16 anos

DURAÇÃO: 55 minutos

MAIS INFORMAÇÕES: 3237-9440


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »