03/04/2017 às 08h22min - Atualizada em 03/04/2017 às 08h22min

Associação de Teatro começa uma retomada

ATU completa 36 anos em outubro e nova diretoria tem grandes desafios

ADREANA OLIVEIRA
ADREANA OLIVEIRA
Ricardo Augusto foi eleito presidente da ATU em dezembro passado

O ano de 2016 representa, para a Associação Teatro de Uberlândia (ATU), uma retomada em busca de maior representatividade na cena local. Porém, antes de novos projetos, é preciso resolver pendências burocráticas e financeiras que impedem, por exemplo, que a instituição realize eventos por meio de leis de incentivo. A nova diretoria foi eleita em dezembro. Até março de 2019 têm muito trabalho a fazer, mas eles estão empolgados e engajados na causa.

“Estamos em fase de registro desta diretoria no cartório. Já foi apresentada toda documentação necessária, porém, restam algumas pendências a serem resolvidas e acredito que nesta semana tudo tenha sido resolvido e estaremos, de fato, legalmente, em atividade como nova diretoria da ATU”, afirma Ricardo Augusto, presidente eleito.

Segundo Ricardo, cada gestão tem pensado em uma forma de funcionamento para a associação. Natural de Ituiutaba, ele veio para Uberlândia em 2004 para cursar Teatro na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), concluído em 2008. Na instituição, fez mestrado entre 2013 e 2015. O ator, integrante da Trupe de Truões, afirma ter uma relação afetiva com a ATU. “Naquele período em que vim para Uberlândia a diretoria da associação realizava uma série de projetos. Pela Trupe conseguimos aprovar dois projetos no Prêmio Myriam Muniz da Funarte utilizando o CNPJ da ATU; participamos da Mostra de Teatro de Uberlândia, que trazia inclusive curadores para debater os espetáculos produzidos aqui e colocava Uberlândia na rota nacional”, disse ele.

Ricardo se recorda ainda do Festival das Associação de Teatro de Uberlândia (Fatu) que selecionava propostas de montagens da cidade e por meio de financiamento público a ATU aprovava o projeto, em um fundo por exemplo, e repassava para os grupos montarem os espetáculos como forma de estimular a produção local. “Havia também o projeto Quinta na ATU que movimentava semanalmente a cena. As duas últimas gestões tiveram a preocupação de priorizar a utilização do espaço da ATU no Mercado Municipal para que os grupos pudessem ensaiar, realizar encontros. As atividades estavam mais voltadas para o público interno do que para o público externo, essa é a diferença para gestões anteriores”, disse Ricardo Augusto.

RECURSOS

Em Assembleia, a ATU – composta por artistas independentes, grupos de teatro e público – aprovou uma semestralidade para manutenção da associação. O valor é de R$ 60 e alunos de Teatro da UFU pagam R$ 30. É uma forma de reconquistar a confiança dos associados que devem contribuir também com as ações da instituição. Os associados também terão prioridade, futuramente, na seleção para projetos incentivados e participação em projetos da instituição. “Já temos uma política local que permite não só aos estudantes mas todos os membros da classe artística pagarem meia-entrada nos espetáculos para fomentar o diálogo entre eles”, explica Ricardo Augusto.

SEDE

Associação ocupa box no Mercado Municipal da cidade

DIVULGAÇÃO
Leandro Alves, Rose Martins, Ricardo Augusto, Bárbara Figueiredo e Kátia Bizinotto

A ATU, que vai completar 36 anos em outubro, não tem sede própria e atualmente ocupa o box 48 que fica no segundo andar do Mercado Municipal de Uberlândia. O espaço é administrado pela Secretaria de Agropecuária. A Secretaria de Cultura faz a ponte entre a Agropecuária e a ATU para que a utilização do espaço continue com a associação. “Nesses três primeiros meses levantamos a real situação da ATU. Tem algumas pendências financeiras e por isso precisamos regularizar, por exemplo, a Certidão Negativa de Débito (CND) para que possamos continuar neste espaço”, disse o presidente eleito Ricardo Augusto.

Na última semana a ATU iniciou uma série de apresentações com grupos parceiros na celebração do Dia Internacional de Teatro. O valor adquirido com os ingressos, vendidos a R$ 10 e R$ 5 (meia entrada), será revertido para a ATU e entrará no caixa para sanar as dívidas levantadas até o momento. “Todos os grupos são co-realizadores do evento. Os artistas estão doando seu trabalho assim como gráficas, espaços, DJs, nenhum deles está recebendo cachê mas estão unidos conosco para fortalecer a entidade para que estejamos em dia com as contas para, logo mais, iniciarmos ou darmos sequência a projetos de sucesso da ATU”, explica Ricardo Augusto.

Ele vislumbra que após o cumprimento dos deveres, toda a energia da diretoria será voltada para o fortalecimento da cena local e assim beneficiar todos aqueles ligados direta ou indiretamente com o teatro. “Queremos contar com a parceria do público, dos artistas e todos aqueles que até hoje contribuíram para a existência da ATU. É um projeto coletivo”, afirma o ator.

FORMAÇÃO

Segundo Ricardo Augusto, a cena uberlandense é enriquecida pelo curso de Teatro da UFU e pela ATU. “Há pessoas que chegam à cidade para formação e não vão mais embora, como eu, e também coletivos e artistas que assumem como missão contribuir para essa cena. Vivemos um momento feliz, com novos grupos surgindo e pessoas interessadas em contribuir com o teatro em Uberlândia. É um trabalho que agora a ATU se propõe a realizar que é reconquistar e unir essas pessoas em uma instituição que as represente perante a sociedade”, comenta.

O diálogo com o poder público, via Secretaria Municipal de Uberlândia, também está aberto. “Fazer teatro não é fácil, as pessoas se desdobram em outras profissões. Estamos em um momento de arar a terra e coletivamente nos fortalecemos”, diz Ricardo Augusto. Para ele, a vinda de grandes espetáculos teatrais em circulação nacional de forma alguma representam concorrência para o teatro local. “Tudo é teatro e quanto mais melhor para desenvolver o gosto das pessoas pela arte. Quanto mais opções a pessoa tiver mais fácil será ela encontrar algo que a agrade mais”, finaliza Ricardo Augusto.

 

SERVIÇO
Para acompanhar as atividades da ATU acesse: www.facebook.com/associacao.teatrodeuberlandia

 

ARTE

ATU

Diretoria 2017-2019

Presidente: Ricardo Augusto

Vice-Presidente: Kátia Bizinotto (Grupontapé de Teatro)

Secretário: Leandro Alves (Grupo Mito 8)

Tesoureira: Rose Martins (Grupo Mito 8)

Relações Públicas: Bárbara Figueiredo (Grupo Apoteose)


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »