09/03/2017 às 10h34min - Atualizada em 09/03/2017 às 10h34min

Praia se mantém na vice-liderança

Depois de vencer por 3 sets a 0 o Fluminense, time está focado no jogo contra o Rio de Janeiro

ÉDER SOARES/ESPECIAL PARA O DIÁRIO
Jogadoras do Praia mantiveram filosofia de encarar cada um dos últimos jogos como uma final

Diante de um frágil Fluminense, o Dentil/Praia Clube fez aquilo que se esperava de um dos favoritos ao título da Superliga Feminina de Vôlei. Com a filosofia de encarar cada um dos últimos jogos da fase classificatória como uma final, as comandadas do técnico Ricardo Picinin aplicaram um sonoro 3 sets a 0 nas cariocas, com parciais de 25/21, 25/16 e 25/18. O confronto aconteceu na noite da última terça-feira, na Arena Praia, e representou a penúltima rodada da fase classificatória para os playoffs.  Com o resultado, o Praia continua firme na vice-liderança com 49 pontos, enquanto o Flu continua em sétimo com 30.  Mais uma vez, a norte-americana Alix  Klineman foi a maior pontuadora da equipe, com dez acertos, e levou  para casa o Troféu Viva Vôlei.

O próximo e último compromisso do Praia nessa fase será amanhã diante do líder disparado da Superliga, Rio de Janeiro, que soma 59 pontos na ponta da tabela.  O detalhe neste confronto é que o time uberlandense precisa vencer de qualquer maneira para assegurar o segundo lugar na fase classificatória. Se perder, fatalmente, deixará o posto para o Osasco, terceiro colocado que tem um ponto a menos que o Praia (48), mas terá na última rodada um adversário fácil, Valinhos (SP), lanterna da competição.

 “A partida não foi fácil. O início, aliás, foi bem complicado. Muitas atletas entraram e ajudaram o grupo e isso foi de suma importância. O coletivo teve um bom desempenho nesta noite; afinal, as jogadoras que entraram foram muito bem, como Ju Carrijo, Malu, Natasha e Carla todas elas contribuíram de maneira destacada neste triunfo contra o Fluminense. Não jogaremos sempre em nosso melhor físico e técnico e, por isso, ter à disposição atletas de alto nível faz toda a diferença”, disse Alix.

A central Natasha ficou feliz em ter entrado e ajudado a equipe na conquista de mais três pontos. “A questão do ritmo tem muita relação com nossos treinos, estamos treinando muito forte e dependendo da condição de titular ou não sempre busco manter um nível e isso acaba ajudando. O grupo, por sua vez, também me ajuda, ou seja, é recíproco e salutar. Fico feliz com as manifestações quando entro em quadra. Acredito que é um reconhecimento do meu trabalho e busco sempre fazer o meu melhor”, afirmou.

Treinador

 O técnico Ricardo Picinin sabia que contra o Fluminense não podia vacilar. “Começamos o jogo forte e depois deixamos cair o ritmo. Isso permitiu que o adversário crescesse no embate. Na reta final da parcial, porém, reagimos com a entrada das atletas Ju, Malu, Ellen e Carla. Elas deram um gás a mais e conseguimos reverter o placar. Foi mais um aprendizado e temos que entrar firme o tempo inteiro. Nos demais sets o time ficou mais estável. Confio muito no grupo e sei que todas estão prontas para jogar e é muito bom vê-las em quadra e mantendo o padrão de jogo”, salientou.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »