01/02/2017 às 09h33min - Atualizada em 01/02/2017 às 09h33min

Paratleta e técnico treinam em SP para Campeonato Mundial

O paratleta Rodrigo Parreira e o técnico Leandro Garcia

O paratleta medalhista paraolímpico no Rio 2016, Rodrigo Parreira da Silva (CDDU/Futel) e seu técnico Leandro Garcia (Futel) estão em São Paulo, nesta semana, se preparando para o Campeonato Mundial que será disputado em julho deste ano, em Londres. A dupla viajou no domingo (29) para se apresentarem à seleção brasileira permanente de atletismo paralímpica.
Nos Jogos Paralímpicos do Rio, Rodrigo Parreira,  22 anos, portador de paralisia cerebral, faturou a medalha de bronze nos 100 metros, com tempo de 12 segundos e 54 centésimos e a prata no salto em distância com 5 metros e 62 centímetros. A meta do paratleta é conquistar três medalhas em Londres, já que competirá também nos 200 metros.
Ao falar da parceria com Rodrigo Parreira, que começou no início do ano passado, o técnico Leandro Garcia disse que apesar de todas as dificuldades enfrentadas por atletas olímpicos ou paralímpicos, a meta para este ano é disputar as principais competições nacionais e internacionais e faturar muitas medalhas.
“Teremos uma temporada cheia, por isso vamos fazer um trabalho de ganho de massa muscular e, assim, melhorar a velocidade do paratleta. A expectativa é que tenhamos um ídolo do esporte em Uberlândia, já que ele tem tudo para disputar mais duas paralímpiadas”, disse o treinador.
Rodrigo Parreira exibe com orgulho as tatuagens das medalhas de prata e bronze, feitas após as conquistas na Rio 2016. “Essas duas tatuagens estão no braço esquerdo, mas ainda há muito espaço no corpo para fazer outras. Estou me sentindo muito bem e estou melhorando meu tempo a cada treinamento. Sei que no Mundial de Londres tenho chances reais de faturar medalhas nas três provas que vou disputar”, disse o paratleta, de 1m95.
O diretor geral da Futel, Silvio Soares dos Santos, tem boa expectativa quanto à participação de Rodrigo Parreira no Campeonato Mundial. “Ele é muito dedicado e conta com todo apoio da Fundação, no que se refere à sua preparação. Nosso projeto é apoiar as 27 modalidades olímpicas e paralímpicas. Hoje temos um coordenador de esporte nas diversas modalidades paralímpicas. Vamos ainda, nos próximos meses implantar escolinhas de iniciação esportiva paralímpica”, afirmou. 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »