29/12/2016 às 09h12min - Atualizada em 29/12/2016 às 09h12min

A atriz Tricia McCauley morre estrangulada

Intérprete conhecida por papel em 'Ela Dança, Eu Danço' estava desaparecida desde o dia de Natal

El Pais

Um assassinato voltou a comover Washington, a capital norte-americana, acostumada nos anos 90 e na primeira década do século XXI a um nível de violência insólito em outras nações civilizadas, mas que parecia ter deixado para trás aquele caminho fatal. A atriz, dublê de atrizes e instrutora de ioga Tricia McCauley foi estrangulada e abandonada no porta-malas do próprio carro.

Em Washington não costuma haver muitos atores, mais dados ao clima ameno e às oportunidades de trabalho de Los Angeles. Quem acaba nessa capital do poder e do jornalismo costuma fazer isso porque tenta a sorte em outras áreas. 
 

Assim chegou Tricia McCauley a Washington, como instrutora de ioga, um trabalho comum nas muitas academias da zona metropolitana, onde o ioga é uma opção, como o treino com bicicleta ou a aeróbica. Antes havia atuado em curtas e como dublê em filmes de sucesso como Ela Dança, Eu Danço.

McCauley desapareceu em 25 de dezembro, no Natal. Não compareceu ao jantar de amigos. No dia seguinte ninguém consegui encontrá-la. No dia 27 perdeu um voo para ver sua família.

Uma pessoa que leva cachorros para passear e tinha amigos em comum com ela no Facebook viu seu carro, um Toyota Scion branco, e avisou a polícia. As chaves estavam com Adrian Duane Johnson, de 29 anos. No porta-malas estava o corpo da atriz, de 46 anos. A polícia, citada pela mídia local, acredita que estava morta havia pelo menos 24 horas. Johnson foi detido e encaminhado para custódia policial.

O detido como suspeito do assassinato tinha assaltado uma farmácia e, supostamente, tentado roubar o carro da atriz, segundo os mesmos órgãos da mídia local.

Em 2011, o assassinato em um subúrbio de Washington de uma funcionária de uma loja de roupas de ioga comoveu a capital. Sua colega de trabalho denunciou que assaltantes a tinham agredido sexualmente depois de matar uma outra funcionária. Depois, a polícia descobriu que ela era a autora do crime, e que tinha inventado um álibi para não ser suspeita.

Provavelmente o assassinato mais célebre de Washington em tempos recentes é o de Chandra Levy, uma de várias estagiárias que todo ano trabalham para o governo norte-americano, que apareceu morta em um parque muito frequentado pelos amantes do esporte. Depois de sua morte a mídia local revelou que ela mantivera uma relação amorosa com um congressista, que foi eximido do crime pelas provas. Em 2009 foi condenado pelo crime um imigrante ilegal de El Salvador, Igmar Guadique.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »