28/10/2016 às 09h05min - Atualizada em 28/10/2016 às 09h05min

Presidente do Corinthians quer justiça: "Que se punam as pessoas certas"

Roberto de Andrade mantém críticas aos métodos adotados pela Polícia Militar na confusão ocorrida no Maracanã e cobra punição apenas a quem cometeu delitos

Roberto de Andrade, Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag.Corinthians)

Roberto de Andrade, Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag.Corinthians)

Roberto comentou situação dos torcedores presos (Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag.Corinthians)

Presidente do Corinthians, Roberto de Andrade falou pela primeira vez sobre o confronto de torcedores do Timão com policiais militares no Maracanã, ocorrido no domingo, antes do empate por 2 a 2 com o Flamengo, pelo Campeonato Brasileiro.

Muito criticado por emitir uma nota de repúdio contra os excessos da PM no último domingo, em que as agressões feitas por alguns de seus torcedores foram quase ignoradas, o dirigente se disse contra a violência, explicou que espera que a Justiça puna apenas os agressores e seguiu condenando a postura generalista adotada pelos policiais contra os corintianos.

– Sou contra a violência em qualquer ponto. Pedimos que punam os que cometeram delito. Aos que estão presos, a Justiça tem de ver se tem alguém lá injustamente. Sobre a nota, achamos que houve exagero com todos os torcedores. Não era justo que 3 mil corintianos fossem detidos sem camisa até 10h da noite, sofrendo ameaça. Uma ação não pode haver reação – opinou.

>Corinthians apresenta novo diretor de futebol: "Não sou um estranho no ninho"
> Entenda as mudanças que Oswaldo de Oliveira promoveu no time

> Ibra no Corinthians? Oswaldo brinca com chegada de novo diretor e pede craque

– O confronto foi antes do jogo. Eles tiveram duas horas para definir quem foram as pessoas e retirar. Não precisava deixar as pessoas presas sem camisa, tem relatos de pessoas dizendo o que sofreram. Não estou dizendo que é injusto (prender), mas não quero que se cometa outra agressão a quem não fez nada. A quem brigou, existe lei – completou.

Confusão torcida Corinthians, no Maracanã (Foto: André Durão)

Confusão torcida Corinthians, no Maracanã (Foto: André Durão)

Torcida do Corinthians entra em conflito com a Polícia Militar (Foto: André Durão)



Por causa dos fatos ocorridos, a Arena Corinthians teve novamente o Setor Norte interditado. Além disso, as torcidas organizadas não poderão comprar ingressos para os jogos do Timão (dentro e fora de casa), começando contra a Chapeconese, às 16h30, no sábado.

Cinco dias após o confronto, 30 torcedores seguem presos no Rio de Janeiro. Na quarta-feira, a Justiça carioca negou habeas corpus ao corretor André Luis Tavares da Silva, que alega que estava fora do estádio quando a briga aconteceu.

– Se alguns cometem crime, tem de puni-los, mas não adianta tirar meu ingresso da arquibancada, punir o clube. Acredito na Justiça. Mas que se punam as pessoas certas. Um rapaz diz que nem no estádio estava – comentou Roberto.

Saiba as informações sobre o próximo jogo do Timão

Próximo adversário: Chapecoense
Local: Arena Corinthians, São Paulo
Data e horário: sábado, às 16h30 (de Brasília)
Escalação provável: Walter, Fagner, Vilson, Pedro Henrique e Uendel; Camacho; Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marlone; Romero.
Desfalques: Guilherme, Yago, Danilo e Bruno Paul

Pendurados: Giovanni Augusto, Balbuena, Vilson, Guilherme e Uendel
Arbitragem: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS), Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS) e Leirson Peng Martins (RS)
Tempo Real: GloboEsporte.com a partir das 15h30



Notícias Relacionadas »
Comentários »