28/06/2017 às 05h57min - Atualizada em 28/06/2017 às 05h57min

Anitta: uma startup do show business

Como a cantora usou estratégias de negócios para alavancar sua carreira

ANTONIO CARLOS DE OLIVEIRA* | COLUNISTA

Uma realidade bem atual no Brasil é o profissional que deixa de ser empregado para ser empreendedor, sendo grande, pequeno, ou até micro. Com 14 milhões de desempregados, e o nosso jeitinho brasileiro, muita gente está usando desse momento como uma oportunidade de sair da caixinha, pensar diferente e criar startups. Pensando estrategicamente, hoje vamos falar de um algo popular, ao alcance de todos, e que no fundo tem muito dessa nossa garra e vontade de ir além.

Anitta, que na verdade é Larissa, carioca, 24 anos, e desde 2012 cantora profissional, tornou sua carreira num modelo de startup, você sabe como?

No ranking americano que mede a popularidade de artistas nas redes sociais, chamado de Billboard, Anitta está entre os 50 mais, e aparece em 15º lugar, à frente de personalidades como Shakira (16º), Taylor Swift (23º), Beyoncé (30º) e Lady Gaga (36º).

Na rede social Youtube, os vídeos produzidos por ela e disponíveis em seu canal oficial, somados aos enviados pelos fãs registram 2,5 bilhões de views. No Spotify, é a quarta mulher mais ouvida desde que o aplicativo foi lançado no Brasil – a primeira é a cantora mundialmente famosa: Rihanna. Mas enfim, falando em estratégia e na metodologia das startups, o que está por trás de tudo isso?

- Versatilidade X Oportunidade: a validação da ideia, começou como cantora de funk, mas ao longo do tempo descobriu que ser versátil e se adaptar aos gostos musicais do público a levaria mais longe. Hoje canta Pop, sertanejo, reggaeton e eletrônico.

- Análise de público: tem sua versão de shows para adultos e para crianças. Todos os brasileiros são seus “personas”.

- Escalabilidade: ao contrário de muitos grandes artistas, Anitta tem seu cachê 80% menor que Wesley Safadão e Ivete Sangalo por exemplo. Sua estratégia está na bilheteria, quanto mais gente vier ao show mais conhecimento e fortalecimento a sua marca terá.

- Expansão de produto: suas músicas são aquelas chicletes, que tem como estratégia a repetição de palavras, e todos os clipes são produzidos com coreografias, que já resultaram em mais de 21.000 vídeos de tutoriais, além das inúmeras aulas de dança nas academias.

- Envolvimento pessoal: como os antigos diziam: o olho do dono é que engorda o boi. Anitta se tornou dona de si mesma e de sua carreira, dispensando empresários, e como objetivo maior, toma todas as decisões e se envolve em todos os processos de ponta a ponta. Dessa maneira, tem conhecimento de tudo que está sendo feito, é muito transparente, e assim já evita crises com sua imagem.

- Alianças estratégicas: Mostrando que não veio a passeio, produziu muitas músicas em parceria com artistas que estão em grande evidência, como J Balvin, Maluma, Nego do Borel, Weslley Safadão, Simone & Simaria, Major Lazer, Pabllo Vittar e Iggy Azalea. Mais uma forma de levar sua marca muito além.

- Profissionalizando: quando assumiu as rédeas do seu destino, Anitta tornou sua carreira um negócio estruturado, substituiu parte da equipe e hoje tem 130 pessoas diretas fazendo acontecer.

- O Risco: largou um estágio promissor na Vale para arriscar tudo numa carreira artística. Um salto necessário para chegar onde chegou.

- Pioneirismo: saiu na frente inovando em vídeo clipes, abordagem com fãs, e com a carreira internacional. Não esperou ninguém fazer primeiro.

Parece bobagem, ou até achamos que é sorte, mas um negócio de sucesso é feito por muitos pontos e detalhes, cada um com sua importância! Vamos observar Anitta e seus próximos passos, agora de maneira estratégica, e enxergar como tudo que falamos aqui, tem todo sentido!

(*) Analista de negócios – Professor universitário

Relacionadas »
Comentários »