23/06/2021 às 08h00min - Atualizada em 23/06/2021 às 08h00min

​Conceito “ESG” ganha protagonismo no mundo dos negócios

ANTÔNIO CARLOS DE OLIVEIRA
ESG é um conjunto de práticas ambientais, sociais e de governança que pode ser usado para orientar investimentos e escolhas de consumo focadas em sustentabilidade.
 
O termo ESG tem sido usado para se referir a práticas empresariais e de investimento que se preocupam com critérios de sustentabilidade – e não apenas com o lucro. A sigla vem do inglês “Environmental, Social and Governance“, que em português pode ser traduzido como ambiental, social e governança: E (Ambiental, na sigla em inglês); S (Social) e G (Governança).
 
O ESG é usado como uma espécie de métrica para direcionar as boas práticas de negócios. Alguns aspectos observados quando se fala em ESG são os impactos ambientais e sociais da cadeia de negócios, as emissões de carbono, a gestão dos resíduos e rejeitos oriundos de determinada atividade, questões trabalhistas e de inclusão dos trabalhadores e a metodologia de contabilidade, dentre outras. Tudo isso ganha força dentro de um contexto em que grandes empresas têm suas ações listadas em bolsas de valores e há cobrança por parte de acionistas e fundos de investimentos por práticas que garantam a sobrevivência de uma empresa a longo prazo.
 
A adoção do ESG representa uma verdadeira mudança de paradigma nas relações entre as empresas e seus investidores, já que práticas tradicionalmente associadas à sustentabilidade passaram a ser consideradas como parte da estratégia financeira das organizações.
 
As grandes instituições têm interesse na rentabilidade das empresas das quais são acionistas e por isso os investidores passaram a aumentar a cobrança pela adoção e divulgação de práticas de negócios baseadas em ESG, já que a falta de compromisso ambiental tem sido vista como um risco crescente para a sustentabilidade do sistema financeiro global. Empresas e investidores mais atentos já perceberam que a sobrevivência de seus negócios depende da continuidade da espécie humana, fortemente ameaçada pela crise climática iminente.
 
Ao mesmo tempo, os pequenos investidores, cada vez mais frequentes nos ambientes das bolsas de valores pelo mundo, analisam esses relatórios e as estratégias de ESG adotadas pelas empresas para escolher qual o direcionamento de seus aportes. Para quem se preocupa com o meio ambiente, o ESG é uma boa forma de acompanhar as práticas de governança e sustentabilidade de uma empresa, verificando se os valores que ela defende e prática correspondem aos seus.
 
Um programa proativo de engajamento dos acionistas permite que uma empresa de capital aberto entenda as questões mais importantes para seus investidores, incluindo os passivos. Já não é suficiente centrar a divulgação para os investidores em torno de resultados trimestrais e decisões de compra e venda.
 
O foco aprimorado em sustentabilidade e ESG é uma prioridade para muitos investidores e é importante que eles não estejam apenas na agenda de discussão, mas sim integrados à estratégia da empresa como um todo. 
 
O trabalho de um dirigente empresarial nunca foi tão desafiador e demorado, especialmente com o surgimento do ESG, já que as principais empresas precisam de um conselho de diretores engajado e ‘adequado para o propósito’ com a experiência e perspectivas para fornecer supervisão apropriada, fazer perguntas difíceis e se envolver com investidores institucionais em tempos bons e desafiadores.
Vamos refletir: ... o pensamento ESG colocado no centro de um processo de investimento é projetado para ajudar na tomada de decisões de investimento sólidas e sustentáveis, onde as informações de investimento ESG cobrem 80% da capitalização de mercado global e 76 países com mais de 450 indicadores.
 
Especialistas apontam que empresas com boas práticas socioambientais tiveram melhor desempenho durante crise do coronavírus. Os especialistas explicam que companhias com práticas ESG tiveram melhor desempenho porque tendem a possuir pilares de governança mais fortes e cuidam bem dos próprios colaboradores, fatores que trazem estabilidade. Alem disto, eles destacam a maior preocupação que surgiu com a desigualdade social durante a crise da covid-19.
 
"A própria pandemia reforçou as desigualdades e a urgência de medidas que considerem os aspectos sociais e ambientais para a retomada do crescimento", diz a superintendente da B3. "Isso está diretamente relacionado à percepção de risco do investidor em relação às companhias. Os investidores são um stakeholder (agente) fundamental para a mudança do mercado."
 
O ESG tem grande impacto em como uma empresa é vista, independente de seus resultados financeiros, em um cenário em que o propósito de uma empresa e seus valores têm sido muito valorizado por investidores e pelo consumidor final. Assim, existe um novo paradigma de negócios em implementação nas empresas, sobretudo as de capital aberto, nas quais o desemprenho nos critérios de ESG pode fazer toda a diferença na cotação de mercado da empresa, além de influenciar na votação dos acionistas.
 
Pensando estrategicamente: A mudança de paradigma trazida pelo ESG fez com que as empresas percebessem que a adoção dessas práticas já não é mais uma escolha, seja por conta da pressão dos fundos de investimento, seja por conta dos investidores ativos. Mas equilibrar a busca de valor no longo prazo com a adoção de práticas que podem prejudicar os lucros de curto prazo não é tão simples e, nesse contexto, existem algumas boas práticas de ESG surgindo. Um artigo da 
Harvard Law School reuniu algumas dessas práticas.
 
Baseado no texto: Entenda o que é ESG e qual sua importância
www.ecycle.com.br/esg/



Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.
 
 
 
Relacionadas »
Comentários »