14/02/2021 às 08h00min - Atualizada em 14/02/2021 às 08h00min

Você é uma pessoa chata?

KELLY BASTOS (DUDI)

Bom dia!
 
A palavra “chato” possui diferentes significados. Entretanto, hoje, uso o meu texto no sentido de conhecermos um pouco melhor aqueles indivíduos que são incômodos e notadamente inoportunos. No universo “psicológico”, vamos entender melhor com a análise da profissional Eliana Alves Pereira, psicóloga, e nossa colaboradora na elaboração desse artigo.
 
Segundo Eliana Alves Pereira, “as características bem marcantes da maioria dos seres humanos chatos são serem inconvenientes, repetitivos, geralmente acham-se os donos da verdade, e, muitas das vezes, são extremamente irritantes. O chato é uma pessoa que fala, quando deveria escutar. É egoísta, fala de forma compulsiva e só quer propalar assuntos de seu interesse. Sempre acha que ele só tem direitos e nenhum dever. Acha-se autorizado a fazer o que bem entende. É impertinente e não sabe se comportar em nível social. Não percebe que é e está inadequado. A chatice só é percebida pelos outros e não pelo principal interessado”.

“Os chatos são pessoas que não têm limites claros. Falam muito de perto, são pegajosos, ou seja, pegam o tempo todo no outro, enquanto conversam, pois querem a atenção toda para si. São pessoas que não percebem os limites do próximo, não se dão conta de que está sendo inoportuno, porque o chateado normalmente não sinaliza que não está gostando. E este é um ponto importante a ser observado. Caso você se veja junto a um chato, mostre claramente sua insatisfação”.

Continuando...

“A voz, os gestos e o modo de se relacionar dão pistas sobre o grau de importunação dos chatos. Também são, de forma frequente, politicamente incorretos. O chato intelectual quer falar somente de suas ideias e projetos, além de ter uma grande dificuldade em relaxar. A repetição é uma característica e um traço forte dos chatos, podendo até fazer certo paralelo com casos ansiosos e neuróticos, tipo transtorno obsessivo compulsivo (TOC). Poderia sugerir até uma nova nomenclatura para o chato: a “chatice neurótica””.

“O chato convicto aprendeu a viver à sua própria maneira e não sabe ser de outra forma. Ele desenvolve um maneirismo e se beneficia disso na medida em que fica acomodado com as situações. Uma marca dos chatos é a afirmação: “Eu sou assim mesmo, e não vou mudar!”. É incrível como o chato sempre quer provar a sua sinceridade, falar da “sua verdade” e, principalmente, provar a sua infinita honestidade. Sempre pensa que o tempo é todo dele e que todos estão à sua disposição para ouvir suas colocações, sem tempo definido. Haja paciência!”.

“Teriam, então, os chatos uma saída terapêutica? Pois bem, eles podem perder empregos, amigos, oportunidades de negócios, vendas, além de vários outros problemas. Muitas vezes, eles não têm a humildade de perceber que estão perdendo para eles mesmos. A ajuda de um bom psicólogo em uma terapia comportamental poderá ser de grande utilidade para fazer o chato entender que deve mudar sua postura e melhorar suas relações interpessoais”.

Estar sendo chato durante uma conversa ou um encontro é um dos piores erros que muitas vezes não conseguimos reconhecer. Se você procura evitar esse tipo de situação, leia essas seis dicas de como saber se está sendo chato!

Na verdade, não é muito difícil e o truque passa por estar atento a alguns sinais, como, por exemplo, não se entusiasmar muito, falando sobre assuntos do seu interesse ou sobre você próprio, entre outras falhas.
 
Reflexões:
1 - Existem várias formas de ser chato, de acordo com o que aborrece a outra pessoa. Você pode estar sendo chato se falar muito sobre um assunto do qual ela não entende nem se interessa; pode ser chato se se achar o dono da verdade, se estiver sendo repetitivo, se não souber divertir a outra pessoa, etc. Além disso, quando uma pessoa o acha chato não significa que todo mundo partilha dessa opinião!

2 - Por essa razão, não existe uma fórmula secreta que possa adotar para, rapidamente, deixar de ser visto como um cara chato. Existe, sim, um conjunto de sinais que terá de aprender a interpretar e atitudes que terá de adotar, de forma a mudar o clima da conversa antes que a outra pessoa decida ir embora ou cortar relações consigo.

3 - Uma das noções a interiorizar para não ser chato é evitar o exagero. Você pode ser encarado como chato se fizer piadas o tempo todo como também se não fizer piada nenhuma. Quando ficar na dúvida, interrompa o que estiver fazendo e adote outra postura, o dinamismo e diversidade são o contrário de aborrecimento!

4 - O maior problema é que o verdadeiro chato não se enxerga: quando ele está se divertindo, pensa que todo mundo está se divertindo também! Nesse caso, é importante prestar atenção aos sinais de aborrecimento na outra pessoa: se ela se tornar mole, com olhos de sono, revirar os olhos, bocejar com frequência e se mostrar distraída, é certo que você ou o momento está sendo chato.

5 - Por muito que usar termos técnicos possa fazer transparecer uma imagem de superioridade, na maioria das conversas não vai rolar. As pessoas gostam de linguagem simples, que possam entender facilmente sem precisar escutar uma segunda vez. Por isso, modere o uso de palavras e expressões complicadas ou formais que apenas tornam menos compreensível o que você falou, além de cansarem a outra pessoa.

6 - Por último, seja uma pessoa positiva! As conversas devem ser divertidas, motivadoras e inspiradoras, se você se focar apenas nos aspetos mais negativos do tema do qual está falando, será bem chato. Seja otimista no trabalho e na vida e mais pessoas se sentirão atraídas a se relacionar com você pelo seu bom astral!
 
Bom fim e boa semana!


*Este conteúdo é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


 

Tags »
Relacionadas »
Comentários »