25/04/2020 às 09h26min - Atualizada em 25/04/2020 às 09h26min

O Famoso Batista!

ADRIANO SANTOS
João Batista Antônio Rosa, nascido em Indianópolis, goleiro e professor em Uberlândia. Em 1974, com 10 anos de idade, Batista já tinha se mudado para Uberlândia, dono de um caráter irrepreensível, o goleiro que se apresentou ao Uberlândia Esporte Clube aos 13 anos de idade, rodou o Brasil.
Batista, já foi atleta do Xv de Novembro, da Associação Atlética Ituitabana, do Mogi- Mirim, do Rio Branco de Andradas, da Patrocinense, da URT, do Coromandel, do Luziania, do Social, do Imperatriz, dentre tantos.
Foram vários acessos para a 1° Divisão, em Minas, em Goiás, hoje o professor Batista, como é carinhosamente chamado, está a todo vapor.
Batista, o filho do seu Olinto e da Dona Clarice, hoje atua como técnico de crianças e adolescentes. Além de um treino respeitado, o professor Batista é dono de uma disciplina ímpar, trabalha muita evolução individual dos atletas e tem uma grande experiência nos treinamentos de goleiros.
Batista já passou por muitas escolas de futebol, começou projeto do Centro Esportivo Rodrigão, pelas escolinhas do Uberlândia Esporte Clube, pela Escolinha do Cruzeiro na AABB, pelo Chute Inicial Corinthians com a gestão do grande Cabbia, Cabbia da Moviminas, hoje atualmente no Uberlândia Academy.
O professor Batista acumula títulos nas categorias de base, mas também lembra que foi técnico do Guilherme, que atuou no Cruzeiro Esporte Clube, foi também técnico do Leandrão, ex Internacional, Botafogo, China e Japão, além do Jefferson Cafu, um grande filho de Uberlândia que atuou também no América Mineiro e Europa.
Professor Batista lembra de Cruzeiro e Uberlândia Esporte no Mineirão que eliminou o Cruzeiro do Campeonato Mineiro de Mineiro e o clássico entre Tuna Luso e o Imperatriz no Mangueirão pela Copa do Nordeste e liderança da competição.
Batista lembra do Nido, atleta do São Paulo, da Ponte Preta, lembra do Afrânio, atleta do Vasco da Gama e no Botafogo do Rio e no Fluminense e do grande Marcelinho, atleta do Flamengo, Batista lembra do Carlos Alberto, jogou no Cruzeiro, no América, grande Anderson Iru, rei do Atlético Paranaense e vários times de São Paulo.
Batista terminou em Uberlândia campeão pelo Guarani no Amador, atuou pelo Colorado, Guará, Pinheiros. Campeão Tubal Vilela pelo Tupaciguara, pelo Pratense, Batista tem história pra contar.
Parabéns Professor Batista, que a sua história possa inspirar jovens e crianças a treinarem e se dedicarem pelo sonho de jogar Futebol.

 
Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

 
Relacionadas »
Comentários »