21/12/2019 às 10h00min - Atualizada em 21/12/2019 às 10h00min

Crise X oportunidade

Como identificar na crise uma chance de investir em novos negócios?

ANTONIO CARLOS DE OLIVEIRA
Fim de ano chegando e o balanço de tudo vem à cabeça: fiz o que me propus? É triste dizer que 2019 tenha sido mais desafiador do que imaginamos, mas também é triste dizer que não somos seres muito planejadores. Na próxima semana, vamos esquecer tudo aquilo que não cumprimos, e com certeza, criaremos uma listinha nova de expectativas para os dias que virão.

Economicamente falando, quando queremos adquirir algo novo - principalmente bens duráveis - planejar é um ato quase que essencial para que possamos dar qualquer passo adiante. Pense comigo, raramente vamos conhecer alguém que saiu para comprar pão na esquina e voltou com um carro novo, justamente, pelo longo processo de planejamento que essa compra envolve. Desde a pesquisa do modelo, até as formas de pagamento, quanto dinheiro precisamos juntar para a entrada, qual taxa de juros é melhor... Isso se chama: planejamento!

E num ano em que lidamos mais com as surpresas e adversidades, como podemos ser mais analíticos?

Pensando estrategicamente, logo que leio “cases” e histórias de nascimento de grandes empresas, identifico algo em comum em todas elas: uma grande oportunidade de negócio que nasce de um sério problema de crise. E esse problema de crise vem de muitas naturezas: falta de dinheiro para manter o negócio em pé, crises emocionais dos donos, problemas de sucessões familiares... e por aí vai... E vejo que, além de não sermos tão planejadores, somos também um amontoado de gente que se recusa a desistir daquilo que acredita! Brasileiro tem dessas coisas: ou a nossa crise nos alavanca, ou nossa crise alavanca o outro.

Hoje vamos falar de se apropriar desse momento de forma estratégica e organizada, e de como identificar na dificuldade uma oportunidade, conduzida da melhor maneira.

Se temos mais gente desempregada, automaticamente temos mais gente empreendendo. É como eu disse, brasileiro tem dessas coisas! Ficar sentado esperando a solução chegar é pra poucos! Tem gente criando algo do zero, tem gente investindo em franquias, tem gente se arriscando por todos os lados... E tem gente com um olho no peixe e outro no gato, comprando empresas e ressignificando suas atuações no mercado.

No mundo radical do empreendedorismo, qual opção é mais segura? Começar do zero, ou buscar algo antigo e recriar?

Gosto sempre de pensar nos 4 pontos básicos de comparação:
  1.  Num novo negócio, sempre vamos lidar com o movimento de captação de clientes - enquanto o negócio já estabelecido tem sua cartela;
  2. Empresa nova, receita zerada – as já criadas, possuem histórico de faturamento que nos ajudam a desenhar os próximos passos;
  3. Enquanto no novo negócio você vai testar se aquilo tudo que imagina vai funcionar, o antigo já foi testado no mercado;
  4. Empresa nova é como um bebê, e é difícil bancos emprestarem dinheiro aos bebês - Já as estabelecidas, são velhas de casa, possuem histórico e passam mais confiança para bancos.
Depois dessas perguntinhas básicas, os riscos ficam mais claros, e podemos partir para o próximo round, que é basicamente entender, como está sua preparação para assumir essa responsabilidade!

Entenda que ser seu próprio chefe, e organizar sua nova rotina, exige autodisciplina, que está diretamente ligada à saúde financeira do negócio. Geralmente, as escolas nos ensinam a conseguir bons empregos, e não a ser bons empresários, logo, você precisa buscar o máximo de informações para assumir a nova função.
  • Busque formação técnica naquilo que a empresa é expert em fazer;
  • Cuide das finanças, entendendo os resultados, as soluções ficam mais tangíveis;
  • Vendas e Marketing são competências necessárias pra qualquer negócio, se envolva nesses processos;
  • Personalidade versus necessidade: se a empresa pede cálculos financeiros todo o tempo e você detesta matemática, o negócio não se sustenta;
  • As recompensas são de médio a longo prazo, como seu emocional enxerga isso?
  • Sua família entenderia sua nova rotina?
Pontos alinhados, planos organizados, finanças preparadas: é hora de por a mão na massa! As vantagens de comprar um negócio pronto são muitas, foque nos 4 pontos, e quem sabe deles vão vir as mudanças que você tanto colocou no papel nos últimos anos!

*Esta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.









 
Relacionadas »
Comentários »