18/08/2019 às 14h00min - Atualizada em 18/08/2019 às 14h00min

Por que se vacinar contra sarampo?

ANGELA SENA PRIULI

O sarampo é uma doença humana, causada por um vírus da família dos paramixovírus e normalmente é transmitido por contato direto ou pelo ar. O vírus infecta o trato respiratório e então se espalha pelo corpo. O primeiro sinal de sarampo geralmente é a febre alta, que começa cerca de 10 a 12 dias após a exposição ao vírus e dura 4 a 7 dias. Nariz escorrendo, tosse, olhos vermelhos e lacrimejantes e pequenas manchas brancas no interior das bochechas também podem se desenvolver no estágio inicial. Depois de vários dias, aparecem lesões eruptivas, geralmente no rosto e pescoço superior e logo elas se espalham, chegando às mãos e aos pés. Essas "bolinhas vermelhas" permanecem por 5 a 6 dias e depois desaparecem. 

Então você se pergunta: há tratamento contra sarampo? Não e isso complica o quadro, veja só:

A maioria das mortes relacionadas ao sarampo é causada por complicações associadas à doença e elas são mais comuns em crianças menores de 5 anos, ou adultos com mais de 30 anos. As complicações mais graves incluem cegueira, encefalite (uma infecção que causa edema cerebral), diarreia grave e desidratação relacionada, infecções de ouvido ou infecções respiratórias, como pneumonia. O sarampo grave é mais provável entre crianças pequenas mal nutridas, especialmente aquelas com vitamina A insuficiente, ou naqueles cujo sistema imunológico está enfraquecido pelo HIV/AIDS ou outras doenças graves.

Sabendo dessas consequências graves, vamos falar da prevenção?

Sim. Antes da introdução da vacina contra o sarampo, em 1963, as principais epidemias ocorreram aproximadamente a cada dois ou três anos, e o sarampo causou uma estimativa de 2,6 milhões de mortes a cada ano no mundo todo. A vacina contra o sarampo está em uso há mais de 50 anos e é segura, eficaz e barata. As atividades aceleradas de imunização tiveram um grande impacto na redução das mortes por sarampo. Durante o período de 2000 a 2017, a vacinação contra o sarampo evitou cerca de 21,1 milhões de mortes, então as mortes globais por essa doença diminuíram em 80%, de 545.000 no ano 2000, para 110.000 em 2017.

E por que estão falando tanto do sarampo agora?

No Brasil, desde a primeira semana de 2019, foram registrados 1.388 casos confirmados de sarampo e esses números foram semelhantes no ano passado. Mas por que está voltando o sarampo? A vacina fez e faz desaparecer doenças, criando uma falsa sensação de segurança. As pessoas não se veem mais sob risco de sarampo. As últimas gerações de brasileiros não sabem o que é essa doença, não conhecem ninguém que teve, nunca ouviram falar na TV, por exemplo. Com isso, relaxam e deixam de preocupar com a vacinação das crianças e dos adultos. Esse comportamento tem sido uma crescente no mundo, pois, para complicar a situação, ainda há um movimento antivacinas, que prega que elas fazem mal à saúde. Será que uma ação preventiva capaz de erradicar uma doença no país é prejudicial mesmo?

Pense bem e tome atitude hoje, se você ou sua família estão "descobertos". Mesmo que vocês sejam pessoas saudáveis, vacinar é um ato de cidadania. Viver é para os fortes e a imunização te ajuda nisso, combinado?
 
Fonte:
Organização Mundial da Saúde. https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/measles
http://www.blog.saude.gov.br/


*O conteúdo desta coluna é de responsabilidade do autor e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.

Tags »
Relacionadas »
Comentários »