16/01/2019 às 08h45min - Atualizada em 16/01/2019 às 08h45min

Visibilidade e confiança

FERNANDO CUNHA | JORNALISTA E PALESTRANTE
Quantos empresários investem rios de dinheiro em propagandas na TV, no rádio e nas redes sociais no sentido de gerar cada vez mais visibilidade para seu negócio. Quantos profissionais enchem o seu currículo com inúmeras especializações e experiências na esperança de um dia serem vistos com bons olhos pelos recrutadores e, com isso, garantirem um lugar ao sol no tão concorrido mercado de trabalho. Estamos sempre em busca de visibilidade. Queremos que as pessoas nos notem e, por isso, acreditamos que apenas sendo vistos seremos referência naquilo que fazemos. Existe o velho ditado que diz: “quem é visto é lembrado”. Faz muito sentido, mas apenas visibilidade não é tudo. Ninguém compra um produto ou serviço nosso apenas pela visibilidade que temos. É preciso mais do que isso.

A palavra de ordem na economia atual é confiança. Mais do que apenas visibilidade, confiança gera credibilidade, aproximação e relacionamentos mais sólidos e duradouros que vão além de um simples processo de compra e venda. Quando começamos a andar, ainda bebezinhos, engatinhamos, damos os primeiros passos, levamos alguns pequenos tombos, levantamos novamente, mas sempre com o pai e a mãe ao nosso lado para garantir a nossa segurança. Chega um ponto em que eles nos deixam andar sozinhos. É quando adquirimos a confiança necessária de nossos pais para desbravarmos cada vez mais espaços pela casa. Da mesma forma, como profissionais e empreendedores, devemos ir devagarzinho ganhando a confiança de nossos clientes em potencial para, aos poucos, ganharmos mercado. Mas, o que podemos fazer para despertar a confiança nos nossos clientes?

Gosto de fazer uma comparação com aquele amigo vaidoso que todo mundo tem e que fica falando de suas próprias conquistas o tempo todo. Quando conversamos com uma pessoa assim, ficamos entediados em menos de cinco minutos, não é mesmo? Da mesma forma, quando falamos o tempo todo que a nossa empresa, produto ou serviço é excelente, que é isso, que é aquilo, não geramos confiança. Então, o que podemos fazer para despertar a confiança nos nossos clientes sem sermos chatos como aquele nosso amigo vaidoso? Uma boa comunicação é importante, mas não uma comunicação que parta de nós para os outros, mas que parta dos outros para os outros. Gostaria de compartilhar três maneiras de despertar a confiança nos nossos clientes usando essa estratégia:
1 - Não sejamos os únicos a falar de nós! Devemos fazer com que nossos clientes falem dos resultados que eles tiveram ao comprar nossos produtos ou contratar os nossos serviços. Devemos estimulá-los a prestar depoimentos positivos sobre como foi essa experiência. Não são todas as pessoas que estão dispostas a falar em frente a uma câmera, por isso temos de selecionar aqueles mais extrovertidos e pedir aos demais para darem um depoimento por escrito mesmo. Outra ação é selecionar e registrar também os comentários positivos feitos sobre nosso trabalho nas redes sociais e coloca-los no portfólio;

2 – Quando os outros falam de nós! Neste caso, o depoimento do cliente é espontâneo. Para conseguirmos depoimentos espontâneos devemos oferecer o clima propício para isso. Em eventos de networking, por exemplo, devemos ficar sempre ao lado de pessoas que conhecem e confiam no nosso trabalho. Elas vão falar bem de nós quando nos apresentarem a alguém. Tipo: “esse aqui é o fulano, ele faz isso e isso”. Quando apresentamos pessoas das quais gostamos, tendemos a destacar as suas qualidades. O mesmo pode ser feito em grupos profissionais de WhatsApp e Telegram. Podemos pedir para pessoas conhecidas nos adicionarem a esses grupos. Qualquer divulgação nossa ganhará comentários espontâneos delas;

3 – Devemos provar que somos bons! Temos que oferecer uma amostra grátis do nosso produto ou serviço e buscar aprovação social. O que escolhermos dar de graça ao nosso cliente deve ser planejado para oferecer resultados satisfatórios. Ele deve pensar: “nossa... se essa amostra grátis me ajudou tanto, imagina se eu comprar...”. Outros possíveis clientes também pensarão dessa forma caso ofereçamos a eles pequenas vitórias e conquistas. Quando outras pessoas experimentam o nosso produto ou serviço e conseguem realizar algo com isso, elas espalham a notícia de que nós somos realmente bons. Normalmente, as nossas escolhas são baseadas nas escolhas dos outros. Isso é aprovação social e gera confiança, acima de qualquer visibilidade.
        
  
Relacionadas »
Comentários »