22/10/2016 às 04h25min - Atualizada em 22/10/2016 às 04h25min

Mano se inspira em Liverpool e United e elogia time: "Grandeza de campeão"

Em conversa com jogadores antes da partida contra o Corinthians, treinador do Cruzeiro usa exemplo de clássico inglês e elogia entrega dos jogadores no Mineirão

Mano Menezes; Cruzeiro (Foto: Juliana Flister/Light Press)

Mano Menezes; Cruzeiro (Foto: Juliana Flister/Light Press)

Mano Menezes disse que Cruzeiro teve "grandeza de campeão" (Foto: Juliana Flister/Light Press)

- Primeiro dizer que, na minha opinião, foi um grande jogo. 

Beleza, Mano, recado dado. E foi um jogão mesmo! O 4 a 2 sobre o Corinthians (veja os melhores ao fim da matéria), no Mineirão, na noite desta quarta-feira, colocou o Cruzeiro na semifinal da Copa do Brasil. Como o placar do primeiro jogo havia ficado 2 a 1 para o time paulista, a Raposa passou de fase com o agregado de 5 a 4. Para o treinador, o time mineiro teve "grandeza de campeão". Conclusão tirada após assistir ao empate sem gols entre Liverpool e Machester United, no Anfield, na última segunda-feira.

Na partida válida pelo Campeonato Inglês, Mano Menezes viu o treinador do Manchester começar o jogo com Wayne Rooney - um dos maiores ídolos do Manchester United - no banco de reservas. Para o treinador do Cruzeiro isso é ter grandeza de campeão. 

- Mas eu acho que o mais importante é um elenco de qualidade ter a grandeza de um campeão, disse ontem à noite. Eu tinha acabado de assistir Liverpool e Manchester United. Tinha visto cada um dos jogadores disputar cada metro do campo. Vi o Rooney no banco porque o treinador entendeu que lá ele tinha que colocar o Rooney no banco. Você tem que ter a grandeza de que, se você confia no treinador, tem que confiar quando ele escolhe outro como titular. Não dá para ser campeão com 11 jogadores, são jogos duríssimos, ter alterações na mão para mudar as características do jogo. Hoje nosso time teve grandeza de campeão.

Philippe Coutinho Liverpool Manchester United (Foto: Reuters)

Philippe Coutinho Liverpool Manchester United (Foto: Reuters)

Rooney começa no banco, e Liverpool e Manchester ficam no 0 a 0 (Foto: Reuters)


Mano Menezes disse que o prenúncio da classificação contra o Corinthians havia acontecido no domingo, no 0 a 0 contra a Chapecoense. Apesar do empate sem gols, o Cruzeiro criou muito e jogou bem. O treinador da Raposa pediu para que os jogadores repetissem a atuação, e a conversa parece ter surtido efeito.

- O prenúncio foi domingo, a equipe jogou bem. Eu disse isso aos jogadores, disse que se a equipe se tivéssemos  a mesma postura diante do Corinthians, a mesma capacidade de criação, a bola iria entrar, porque a bola obedece o bom jogo. Às vezes demora um pouquinho que é para te testar, ver se você está mesmo com convicção do que está fazendo. Hoje ela entrou, com méritos para a equipe, o que nos dá a classificação para a semifinal.

Duelo tático no Mineirão

Lembra no início da matéria que Mano Menezes disse que Cruzeiro e Corinthians foi um grande jogo. Pois bem, agora ele explica o por quê. O treinador da Raposa acredita que as duas equipes se alternaram, durante a partida, dominando as ações do jogo. Ele acha que seu time começou até abrir o placar, mas um inversão tática promovida por Oswaldo de Oliveira, mudou o panorama do primeiro tempo. 

Corinthians x Cruzeiro Fagner (Foto: Antildes Bicalho/Photopress/Estadão Conteúdo)

Corinthians x Cruzeiro Fagner (Foto: Antildes Bicalho/Photopress/Estadão Conteúdo)

Corinthians x Cruzeiro Fagner (Foto: Antildes Bicalho/Photopress/Estadão Conteúdo)

- As duas equipes alternaram momentos dentro da partida. Nós iniciamos muito bem, controlamos o jogo e fizemos 1 a 0. Depois, o Oswaldo (de Oliveira) fez uma alteração no posicionamento do Giovanni (Augusto), trouxe ele para a linha de quatro, aberto. Levou Guilherme para dentro e colocou Romero como centroavante. Definiu mais o posicionamento da equipe, e nós não conseguimos encaixar. Aí naquele momento, o Corinthians foi melhor que a gente, chegou ao empate, terminou o primeiro tempo com aquela sensação, embora tivéssemos um lance claro com o Arrascaeta, um contra-ataque claro, com quatro contra um, que desperdiçamos. Mas o Corinthians tinha o controle do jogo naquele momento.

Na etapa complementar, mano quis colocar o Cruzeiro em igualdade de condições com o adversário. Sacrificou Robinho para ajudar na marcação e poder liberar Arrascaeta. As mudanças deram certo, e Cruzeiro abriu 4 a 1. Para Mano, o segundo gol do Corinthians foi uma falta de concentração, que só deixou o fim do jogo mais emocionante.

- Voltamos no segundo tempo com alteração, aí tentamos encaixar melhor, colocamos o Sobis para a esquerda. Colocamos o Arrascaeta para a ponta de lança, onde ele rende melhor. Aí tive que sacrificar que Robinho, de novo, por fora, para acompanhar o lateral, para se sacrificar pela equipe. Aí melhoramos, construímos o resultado de 4 a 1, e aí cometemos o pequeno pecado de sofrer o segundo gol, logo em seguida. Momentinho de desconcentração nossa, já estávamos com os três volantes por dentro. Então não precisava o homem da beirada fechar mais. E continuamos fechando, dando muita liberdade para o Fagner, numa invertida de bola, que era uma bola simples. Ele devolveu a bola para dentro e deixou o jogo dramático até o final.  

 O adversário será o Grêmio, que eliminou o Palmeiras. Nesta quarta-feira pela manhã, a CBF vai decidir quem vai mandar o primeiro jogo. Na outra semifinal, o Atlético-MG disputa com o Internacional a outra vaga na grande decisão, com possibilidade de um grande clássico na final. 

 

 



Notícias Relacionadas »
Comentários »