21/10/2016 às 09h05min - Atualizada em 21/10/2016 às 09h05min

De olho no Cruzeiro, Argel comanda coletivo e testa Euller na linha ofensiva

Diego Renan volta para a lateral e Tiago Real deixa o time. Na segunda parte do trabalho, Serginho ganha vaga de Cárdenas e titulares sobem de produção

Treino do Vitória (Foto: Rafael Santana)

Treino do Vitória (Foto: Rafael Santana)

Jogadores do Vitória disputam coletivo nesta quinta-feira (Foto: Rafael Santana)


Mais um dia de ajustes na Toca do Leão. Depois de se dedicar ao miolo defensivo no treino da última quarta, o técnico Argel Fucks comandou, na tarde desta quinta-feira, um coletivo e fez diversos testes na equipe visando à partida contra o Cruzeiro. A principal novidade foi a entrada de Euller na linha ofensiva do Vitória, ocupando a vaga de Marinho, que se recupera de uma lesão muscular na coxa. 

Com a mudança, Diego Renan voltou à lateral esquerda – ele ficou no banco de reservas na derrota para o Sport na última rodada. Na zaga, Victor Ramos ganhou a vaga de Kanu, suspenso. O time que começou o primeiro tempo do coletivo foi o seguinte: Fernando Miguel; Diogo Mateus, Ramon, Victor Ramos e Diego Renan; Willian Farias, José Welison e Cárdenas; Euller, Kieza e Zé Love.

Euller; Vitória (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)

Euller; Vitória (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)

Euller atuou no ataque na tarde desta quinta (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)

A formação testada por Argel foi o tradicional 4-2-3-1, com Euller na esquerda, Kieza deslocado para a direita e Zé Love centralizado no comando do ataque. Assim como Marcelo (também suspenso pelo terceiro amarelo), José Welison teve mais liberdade para avançar e dar suporte a Cárdenas na criação das jogadas.

O treino foi intenso, com os jogadores se comunicando bastante. A equipe titular por diversas vezes avançava as linhas para pressionar a defesa reserva, e os próprios atletas se cobravam quando um ou outro não apertava a marcação. Kieza e Zé Love, por exemplo, se irritaram algumas vezes com os companheiros por esse motivo.

Com a marcação avançada, quando perdiam a bola, os titulares sofriam com os contra-ataques. Os reservas abriram 2 a 0 assim: recuperando a bola e saindo em contragolpe. Alípio, duas vezes, balançou as redes, com assistências de Serginho e Tiago Real.

Com dificuldade em criar jogadas de ataque, Argel esperou o segundo tempo da atividade para sacar do time Cárdenas e Diego Renan, mandando a campo Serginho e David. Com as mexidas, Euller voltou para a lateral esquerda.

Treino do Vitória; Kieza (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)

Treino do Vitória; Kieza (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)

No coletivo, Kieza atuou pelo lado direito do campo (Foto: Francisco Galvão/EC Vitória/ Divulgação)


As alterações funcionaram muito bem. Serginho, muito bem no coletivo, deu um maior dinamismo à equipe e se entendeu com Zé Love. Os dois tramaram ótimas jogadas de ataque. Com maior produção ofensiva, os titulares viraram o placar para 3 a 2, com gols de José Welison, Kieza e Vinícius, esse último substituindo Ramon.

SAIBA MAIS
Ramon prega “união” da equipe para deixar a zona do rebaixamento
“Fugas” recentes servem de espelho para o Vitória na luta para sair do Z-4

Fique por dentro das notícias do esporte baiano
Clique aqui e assista a vídeos do Vitória

Suspenso, o zagueiro Kanu deu algumas voltas no gramado. O mesmo fez Marinho, que logo em seguida fez um tratamento no departamento médico. O atacante evolui bem, mas sua participação na partida diante do Cruzeiro, marcada para este domingo, no Barradão, ainda é uma incógnita.



Notícias Relacionadas »
Comentários »