21/10/2016 às 08h05min - Atualizada em 21/10/2016 às 08h05min

Antônio Carlos se firma na zaga da Ponte e abre caminho para renovação

Zagueiro vira titular absoluto da defesa alvinegra e revela conversas para permanecer no Majestoso em 2017; antes, porém, ele garante foco total na briga por vaga no G-6

Antônio Carlos, zagueiro Ponte Preta (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)

Antônio Carlos, zagueiro Ponte Preta (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)

Antônio Carlos ganhou espaço na Ponte nesta reta final de ano (Foto: Fabio Leoni/ PontePress)

O duelo com o Atlético-MG em 21 de setembro marcou a eliminação da Ponte Preta na Copa do Brasil, mas para o zagueiro Antônio Carlos também representou o início da afirmação com a camisa alvinegra. De lá para cá, virou titular absoluto da Macaca, e sua evolução o credencia a ser um dos nomes pretendidos pela diretoria para permanecer no Majestoso em 2017. 

Em alta no clube, ele já iniciou as conversas para renovar o contrato. Atualmente, o vínculo é de empréstimo até o fim do ano. Os direitos econômicos pertencem ao Tombense-MG, de propriedade do empresário Eduardo Uram, com quem a Ponte tem um bom relacionamento. Até por isso, a tendência é que as partes cheguem a um acordo em breve. Mas antes de pensar no futuro, Antônio Carlos foca no presente: a prioridade agora é buscar uma vaga no G-6. 

- Estamos conversando, espero que dê tudo certo. Mas vamos deixar na mão da diretoria, agora estou pensando nesses sete jogos, ajudar a instituição para colocar o time na melhor colocação e atingir esse segundo objetivo aí - afirmou o zagueiro. 

Antônio Carlos demorou para receber uma sequência de partidas. Antes da partida contra o Atlético-MG, quando substituiu o suspenso Douglas Grolli, havia participado de apenas outros dois compromissos. Na oportunidade, recebeu elogios de Eduardo Baptista pela marcação em Lucas Pratto, apesar de o argentino ter feito um dos gols do Galo. Desde então, não saiu mais do time e atuou nas cinco partidas seguintes. É um dos poucos pontos positivos de um setor que sofreu 45 gols na Série A e teve dificuldades em criar uma base. 

iquei até surpreso, não tinha visto essa declaração, mas fico feliz de estar sendo reconhecido, depois de um ano meio conturbado 
Antônio Carlos, zagueiro da Ponte

- Fiquei sabendo disso (elogios do treinador) depois do jogo. Fiquei até surpreso, não tinha visto essa declaração, mas fico feliz de estar sendo reconhecido, depois de um ano meio conturbado. Joguei a Série A inteira pelo Avaí no ano passado e aqui só agora comecei a ter oportunidade, mas continuei trabalhando - comentou o jogador. 

Antes de chegar à Ponte, ele estava no Flamengo, onde sequer estreou oficialmente. Aos 23 anos, iniciou a base no Fluminense, mas acabou se profissionalizando no Corinthians. Teve passagem de destaque no Avaí, entre 2014 e 2015, e agora começa a reencontrar seu melhor futebol com a camisa da Macaca.  



Notícias Relacionadas »
Comentários »