11/10/2016 às 14h05min - Atualizada em 11/10/2016 às 14h05min

Torcida culpa veto à organizada como razão da queda de público na Baixada

Em enquete, participantes dizem que proibição de materiais da organizada derrubam média no estádio do Atlético-PR, que perde 2 mil pagantes por jogo no Brasileirão

Atlético-PR Arena da Baixada (Foto: Fernando Freire)

Atlético-PR Arena da Baixada (Foto: Fernando Freire)

Clube tem levado 14 mil pagantes, 2 mil a menos do que 2014 e 2015 (Foto: Fernando Freire)

A torcida do Atlético-PR aponta, em enquete realizada pelo GloboEsporte.com, o "veto a materiais da organizada" como o principal motivo para a queda de público. O Furacão é apenas o nono colocado no quesito, com 14.527 pagantes por jogo no Campeonato Brasileiro. Ele fica atrás de times da parte de baixo da tabela, como Cruzeiro (24.331) e Internacional (24.101).

Para 55% dos torcedores (3.379), a limitação da festa na Baixada, com a proibição de bandeiras, faixas e instrumentos da organizada, é a razão para os números discretos. A enquete teve um total 6.120 votos (confira os detalhes abaixo).

Considerando os jogos na Baixada, o clube teve média de 16.454 pagantes no Brasileirão-2014 e de 16.430 no ano passado. A média atual é de 14.527. Portanto, o clube tem levado cerca de 2 mil torcedores a menos.

O número de 2016 é inferior em relação aos anos anteriores apesar de a campanha ser a melhor neste período. Atualmente, o Rubro-Negro é o sexto colocado - contra o oitavo lugar de 2014 e o décimo de 2015. O "valor dos ingressos" é outro aspecto apontado como motivo para a redução de público (17,5%, ou seja, 1.073 votos). O "descompromisso da torcida" teve 15,8% (968 votos).

Dono do Blog do torcedor do Atlético-PR no GloboEsporte.com, Henrique Stockler aponta não só a proibição de materiais da organizada, mas outras ações da diretoria no tratamento com a torcida como culpadas pela queda de público nos últimos meses.

- A falta de interesse da torcida é reflexo da dificuldade que a diretoria do Atlético tem em se comunicar com seu sócio e/ou torcedor. Normalmente, são tomadas medidas impositivas, desproporcionais e quase sempre sem timing correto. A proibição dos materiais da organizada é só mais um capítulo da falta de habilidade em lidar com o torcedor, que já teve episódios como saídas mal explicadas de jogadores, insistência em atletas com alta rejeição, contratação de fanfarra paralela, manutenção do estádio sem as cores do clube e plano de sócio defasado. Mesmo com um bom 2016 dentro de campo, somado a todo o conforto da mais moderna arena da América Latina, o povão atleticano se sente cada vez mais afastado do dia a dia do clube. Falta um pouquinho de tato ao lidar com o sentimento do torcedor. Enquanto a gestão for a base de "cumpra-se", a Baixada estará cada vez mais vazia e sem vida - afirmou o blogueiro.

Procurado pela reportagem, o presidente do Atlético-PR, Luiz Sallim Emed, não pôde atender a reportagem. Em entrevistas recentes, ele diz que materiais da torcida estão liberados, desde que não tenham símbolos relacionados à organizada (como a caveira). Apesar disso, os torcedores só puderam entrar com o escudo do clube, e não com a faixa "o Atlético nos une, a união nos fortalece" no último jogo - contra a Chapecoense, quarta-feira passada, na Baixada.

Confira o resultado da enquete promovida pelo GloboEsporte.com:

Atlético-PR torcida enquete (Foto: Arte/GloboEsporte.com)

Atlético-PR torcida enquete (Foto: Arte/GloboEsporte.com)



Grêmio x Atlético-PR (30ª rodada do Brasileirão)
Local:
Arena do Grêmio, em Porto Alegre
Data e horário: quinta-feira, às 21h (horário de Brasília)
Escalação: Weverton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Marcão; Otávio e Matheus Rossetto; Hernani, Lucho González e Juninho (Marcos Guilherme); Pablo
Desfalques: atacante Lucas Fernandes (suspenso pelo terceiro amarelo), goleiro Lucas Macanhan (contusão no joelho direito), zagueiro Cleberson (lesões na face e no joelho) e atacantes Luan (lesão na coxa esquerda) e André Lima (edema no joelho esquerdo)
Pendurados: Marcão, Thiago Heleno, Pablo, Luan e André Lima
Arbitragem: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE) apita, com Clovis Amaral da Silva (PE) e Cleberson do Nascimento Leite (PE) nas bandeiras

Confira mais notícias do esporte paranaense no globoesporte.com/parana



Notícias Relacionadas »
Comentários »