05/09/2016 às 20h25min - Atualizada em 05/09/2016 às 20h25min

Torcedores são indenizados por não entrarem na reabertura do Mineirão

Torcedores não conseguiram voucher para entrar no estádio e foram indenizados em R$ 5 mil reais mais o valor da entrada. Jogo era entre Cruzeiro e Atlético-MG

jogadores estádio Mineirão inauguração clássico (Foto: Renato Cobucci / Imprensa MG)

jogadores estádio Mineirão inauguração clássico (Foto: Renato Cobucci / Imprensa MG)

Clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG reinaugurou o Mineirão (Foto: Renato Cobucci / Imprensa MG)

O Cruzeiro e a Minas Arena, administradora do Mineirão, foram condenados, em segunda instância, a pagar dois torcedores em R$ 5 mil mais R$ 130, cada um, pelo fato de ambos não conseguirem assistir ao clássico entre Cruzeiro e Atlético-MG em 3 de fevereiro de 2013, na reabertura do Mineirão. A decisão é da 18ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que reformou parcialmente a sentença de primeira instância. A assessoria de imprensa da Minas Arena afirmou que vai recorrer à decisão. Já a assessoria de comunicação do clube mineiro afirmou que a agremiação ainda não foi notificada à respeito da decisão da Justiça.

Em primeira instância, o pedido foi julgado procedente. A Minas Arena e o Cruzeiro foram condenados a pagar a cada torcedor R$ 130, valor referente ao preço do ingresso, além de indenizar a cada um deles em R$ 2 mil por danos morais. Os torcedores recorreram, mas a administradora alegou que não deveria ressarcir o valor dos ingressos, pois eles entraram no estádio para realizar um boletim de ocorrência e assistiram à partida até o final.

A concessionária ainda afirmou que eles não comprovaram ter sofrido ofensa à honra ou à dignidade, devendo ser julgado improcedente o pedido de indenização por danos morais, o que não foi aceito pelo desembargador Sérgio André da Fonseca Xavier, relator do recurso.

O relator ainda julgou que houve uma falha na prestação de serviços por parte de Cruzeiro e Minas Arena. De acordo com ele, o boletim de ocorrência teria sido feito na delegacia dentro do estádio. Sendo assim, não é possível concluir que eles assistiram à partida até o final, com a indenização foi aumentada para R$ 5 mil.

(*) Sob supervisão de Gabriel Duarte.



Notícias Relacionadas »
Comentários »