Diário de Uberlândia | jornal impresso e online Publicidade 1140x90
07/06/2024 às 18h19min - Atualizada em 07/06/2024 às 18h19min

Casos de tuberculose crescem mais de 30% em Uberlândia

Número de mortes duplicou em um ano; maioria dos pacientes tem entre 30 e 39 anos da idade

JUAN MADEIRA | DIÁRIO DE UBERLÂNDIA
Tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões | Foto: Getty Images

O número de casos de tuberculose aumentou mais de 30% no ano passado em Uberlândia. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), a cidade confirmou 252 notificações da doença em 2023, enquanto em 2022 foram 192 casos. 

 

O levantamento da SES-MG revela também que a quantidade de óbitos mais de duplicou em um ano. O número de pacientes que perderam a vida em decorrência da enfermidade saltou de sete em 2022 para 16 no último ano. 

 

No ano passado, a maior incidência de tuberculose foi registrada em pessoas com faixa etária entre 30 a 39 anos (95 casos), seguido por pacientes de 20 a 29 anos (88 casos). Outros grupos etários também foram afetados, incluindo menores de um ano de idade (três casos) e idosos entre 80 e 89 anos (seis casos).

 

Ainda de acordo com os dados, foram notificados 98 casos graves de tuberculose associados ao tabagismo. Além disso, 77 diagnósticos foram relacionados ao uso de drogas ilícitas e 64 ao alcoolismo.

 

Em relação ao ano de 2024, as informações da SES-MG apontam que até o mês de maio, 89 pessoas foram diagnosticadas com tuberculose. Até o momento, um óbito foi registrado no município. 

 

TRANSMISSÃO E TRATAMENTO

O médico pneumologista Thulio Cunha explicou que a tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta prioritariamente os pulmões, apresentando sintomas como tosse crônica por mais de duas semanas, perda de peso, febre, mal-estar e sudorese noturna. O especialista explicou que a transmissão acontece por via respiratória, sendo necessário contato próximo com alguém infectado. 

 

“Para prevenir a doença, é importante estar em ambientes arejados, com entrada de luz solar e evitar aglomerações. Além disso, diagnosticar e tratar as pessoas infectadas é crucial para a prevenção, evitando mais contágios”.

 

Cunha esclareceu que um dos motivos pelo avanço dos casos no último ano foi a possível subnotificação durante a pandemia de Covid-19, devido ao isolamento dos pacientes e à redução no número de diagnósticos. Então, após o período crítico da pandemia, a retomada na identificação correta dos casos de tuberculose fez os números subirem.

 

Conforme dito pelo médico, a enfermidade predomina em pessoas desnutridas e de menor condição socioeconômica. “A tuberculose é uma doença relativamente comum no Brasil e está relacionada com aspectos nutricionais e econômicos. O tratamento é gratuito e pode ser obtido em qualquer unidade básica de saúde sem nenhum problema. O tratamento monitorado ajuda a reduzir a transmissão”.

 

Conforme divulgado pelo Ministério da Saúde, o tratamento da tuberculose dura no mínimo seis meses, é gratuito e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). São utilizados quatro medicamentos no esquema básico: rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol. A tuberculose tem cura quando o tratamento é seguido de forma adequada até o final.

 

BCG

A vacina BCG (bacilo Calmette-Guérin), ofertada no SUS, protege crianças das formas mais graves da doença, como a tuberculose miliar e a tuberculose meníngea. A vacina está disponível nas salas de vacinação das unidades básicas de saúde e em algumas maternidades. A imunização deve ser ministrada às crianças ao nascer, ou, no máximo, até os quatro anos, 11 meses e 29 dias.

 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por meio da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Uberlândia, informou que o município de Uberlândia tem registro de 100% de cobertura vacinal da BCG em 2022 e 2023, segundo informações do Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) e da Rede Nacional de Dados em Saúde (RNDS). Os cálculos consideram a população estimada e a cobertura vacinal da BCG preconizada pelo Ministério da Saúde é de 90%.

 

• Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram


VEJA TAMBÉM:

• Circuito de pesca esportiva está com inscrições abertas em Uberlândia

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Diário de Uberlândia | jornal impresso e online Publicidade 1140x90