24/02/2022 às 09h00min - Atualizada em 24/02/2022 às 09h00min

Pesquisadores da UFU analisam influência de exercícios físicos na resposta à vacinação contra covid-19

Estudo tem parceria da Fiocruz e UFAC; cientistas também analisam como vacina age no corpo de pessoas que convivem com alergias

DA REDAÇÃO
Testes serão feitos no Laboratório de Alergia e Imunologia Clínica da UFU | ALEXANDRE SANTOS/DIVULGAÇÃO

Cientistas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), da Universidade Federal do Acre (UFAC) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) firmaram uma parceria e irão realizar uma pesquisa para descobrir se pessoas sedentárias e praticantes de atividades físicas respondem da mesma forma à vacina contra a covid-19. Além disso, os profissionais pretendem analisar como a vacina age no corpo de indivíduos que convivem com algum tipo de alergia. O estudo será feito com mais de 500 voluntários. 

 

O imunologista Rafael Resende, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas (Ppipa/UFU) e à Fiocruz, afirmou que "existem indícios, já observados em pesquisas sobre a Influenza, de que os exercícios físicos podem melhorar a resposta da vacinação". Outra hipótese dos cientistas é de que os indivíduos que têm algum tipo de alergia também reagem à vacinação com a produção de mais anticorpos, quando comparados com quem não tem alergia.

 

O estudo ainda está em fase inicial e os cientistas buscam voluntários para participar. Em breve, os interessados em contribuir com a pesquisa poderão se inscrever em um formulário. Para participar, é necessário ter entre 18 e 60 anos de idade. 

 

Além das informações fornecidas no questionário, os voluntários passarão por testes de força (handgrip e dinamômetro) no Laboratório de Alergia e Imunologia Clínica (Lalic/UFU). Serão coletadas amostras de sangue desses voluntários, que passarão por análise na Fiocruz Minas, em Belo Horizonte. Os dados registrados sobre a prática de atividades físicas serão processados pelos pesquisadores da Ufac. Cada participante poderá solicitar os seus resultados individuais por email. 

 

O recrutamento de voluntários ainda não começou porque faltam os materiais para fazer os testes. 

 

Na UFU, participam, o professor Ernesto Akio Taketomi e os doutorandos Laura Ribeiro, Hellen Borges e Alessandro Sousa Correa, todos do Programa de Pós-graduação em Imunologia e Parasitologia Aplicadas da Universidade Federal de Uberlândia (PPIPA/UFU).

VEJA TAMBÉM:

 


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »