20/02/2022 às 11h30min - Atualizada em 20/02/2022 às 11h30min

Estabelecimentos amigos dos pets ganham cada vez mais espaço em Uberlândia

Bar, shoppings e creche estão entre opções para o lazer de tutores e animais de estimação

GABRIELE LEÃO
Creche oferece aulas de natação no cronograma de atividades I Foto: DIVULGAÇÃO/ DIVERCÃO
Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que 46% dos domicílios do Brasil têm pelo menos um cachorro. Os gatos também estão presentes em 19% dos lares brasileiros. Os números mostram que os pets já têm um cantinho garantido em boa parte das famílias, mas engana-se quem pensa que ficar em casa é a única opção que esses estimados amigos possuem. Em Uberlândia, os chamados espaços “pet friendly”, que criam ambientes favoráveis para eles, têm se tornado cada vez mais comuns.
 
Os momentos de lazer estão garantidos para os bichinhos de estimação que moram em Uberlândia. Os serviços voltados para eles crescem a cada dia e vão desde creches, bares a espaços de lazer. A paixão por animais foi o que motivou o empresário Luiz Carlos de Faria Júnior a investir em um ambiente totalmente desenvolvido para a recreação de pets.
 
O espaço fica localizado ao lado de um bar do qual Luiz Carlos é proprietário. A ideia é oferecer um momento de recreação para tutores e seus animais. “Há cinco anos não haviam espaços que ofereciam esse entretenimento para cães, muito menos essa mesma abertura para os tutores. Foi então que criamos um espaço específico para recreação dos animais integrada com uma loja que oferece produtos especializados para eles”, comentou.
 
A adesão foi tão grande que o empresário começou a desenvolver outras atividades, como desfiles de cães, encontro de raças e até mesmo bingo. “Essa foi uma maneira que encontramos de fidelizar o cliente, oferecendo experiência para que os pets estivessem inclusos e, antes da pandemia, nas programações que acontecem aos domingos, já recebemos mais de 250 pessoas”, contou.


 
As atividades com os pets precisaram ser pausadas por causa das restrições sanitárias, mas no início de 2022, a parte de recreação voltou a funcionar. Para atrair ainda mais clientes, o empresário abriu um bar no mesmo local.
 
“O tutor precisa de um lugar confortável onde ele pode levar a família, almoçar, tomar um drink e garantir o laser do seu pet. Essa ideia veio para somar no atendimento desse público”, explicou.
 
SHOPPINGS
Os centros de compras também têm investido cada vez mais em estrutura para receber os animais de estimação. É o caso do Center Shopping, por exemplo, que após adotar o “pet friendly” notou o aumento do fluxo de público no empreendimento. Segundo o gerente de marketing, André Santi, a rede percebeu a importância do amiguinho nas atividades destinadas ao lazer.
 
“Para atender esse membro da família foi necessário montar uma estrutura para atender o cliente e, claro, para que ele se sentisse à vontade. Além de vagas exclusivas para os clientes, oferecemos carrinhos para os pets, assim como ações que reforçam o cunho social, como feiras de adoção e doações de rações”, comentou o gerente.
 
Além da estrutura, para incentivar que a presença do público no shopping junto com os pets, também são oferecidas recreações específicas como desfiles e bailinhos. “Neste mês de fevereiro, já que não haverá as festas de carnaval, vamos ter o Bailinho de Carnaval Pet nos dias 19 e 20 a partir das 15h. O espaço é aberto para atender a população ao som de marchinhas, com brinquedos e ‘Cãocurso’ de fantasias. Terá também o aspecto solidário, já que a entrada será mediante a doação de 1kg de ração, destinados à ONGs pets da cidade”, contou.


 
As atividades do dia 19 de fevereiro serão dedicadas a cães de grande porte. No dia seguinte, haverá recreação para as raças de médio e pequeno porte. O evento também terá o ‘Cãocurso’, com desfile de fantasias, além de piscina de bolinhas e circuito agility.
 
Para manter o ambiente sociável para todos os públicos, alguns locais são restritos para os animais, como a praça de alimentação. Além disso, todos os pets devem usar coleiras.
 
No Uberlândia Shopping, a entrada dos bichos de estimação também já é permitida. O empreendimento libera o passeio para cães e gatos de porte médio. Para garantir a segurança e o bem-estar, a circulação dos pets em áreas comuns deve ser feita com coleiras e guia curta. “Eles podem circular pelo piso, não precisam ficar em carrinhos ou sacolas como em alguns estabelecimentos”, disse o coordenador de marketing, Rayan Raison.
 
Outra orientação é que, em caso de usar as escadas rolantes ou o elevador, o dono tem que pegar o animal no colo para a segurança dos bichinhos. A presença dos pets na praça de alimentação também é vedada. Apenas os portadores de deficiência motora ou visual conduzidos por cães-guia podem circular com eles neste local, assim como no cinema.
 “Além de ser uma tendência mundial sabemos que muitas famílias têm nos pets um integrante da família, por isto eles são sempre bem-vindos”, concluiu o coornenador.

HOTEL BOM PARA CACHORRO
Impulsionada pela paixão por cães, a empresária Beatriz Pontes criou, em Uberlândia, o DiverCão, uma creche e hotelzinho para cães, que funciona há sete anos. A ideia, que veio através de uma viagem, deu tão certo que hoje a creche já possui 55 alunos.
 
“Os animais passam por momentos de estresse, assim como os tutores, e com a rotina e trabalhos do dia a dia, os donos optam por matricular os pets para permitir que eles tenham uma qualidade de vida melhor. Foi pensando nessa necessidade que nasceu o DiverCão”, contou.
 
Na creche, os bichinhos também têm rotina. As atividades começam às 7h30 da manhã e se encerram até às 19h. “Montamos o cronograma de acordo com os grupos de cães. Pela manhã, eles têm diversos exercícios de força e gasto energético, como natação, cabo de guerra e outras. Logo em seguida, é o almoço seguido pelo descanso. À tarde as atividades são de reconhecimento, como farejar, caçar petiscos e aulas de adestramento”, completou.
 
A empresária comentou ainda que, no início da pandemia, os atendimentos foram reduzidos, mas com o retorno das atividades econômicas a procura pela creche aumentou 70% no último ano.
 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »