25/01/2022 às 10h50min - Atualizada em 25/01/2022 às 10h50min

Em 2021, a venda de carros elétricos aumentou quase 75%

ESPECIAL PARA O DIÁRIO | EM PARCERIA COM EMP
A problemática do meio ambiente e os efeitos que a indústria e a produção vêm gerando nele fizeram com que a demanda por alternativas sustentáveis tenha registrado importantes crescimentos em todos os setores. Esse fenômeno vem se refletindo na comercialização de meios de transporte, principalmente na procura por bicicletas, motos e carros elétricos. 
 
É claro que, por enquanto, o mercado brasileiro de veículos elétricos é bem pequeno se comparado com outros países, como a China ou
os países europeus, mas o crescimento registrado reflete um panorama otimista para o avanço dessas novas tecnologias mais amigáveis com o nosso planeta.
 
De fato, as estatísticas de 2021 surpreenderam até os próprios analistas do setor: o emplacamento de veículos elétricos registrou um crescimento de 74% no período de janeiro até outubro do ano passado em relação com o mesmo período do ano anterior. Os dados foram fornecidos pelo Registro Nacional de Veículos Automotores (RENAVAM), organismo dependente do Ministério da Infraestrutura, Trânsito e Transporte. Segundo aquele Registro, a venda deste tipo de produtos atingiu as 15.565 unidades.  
 

Diversas modalidades de veículos elétricos
 
Muitas vezes o conceito “carro elétrico” abrange diversas modalidades de veículos, todas elas utilizam energia elétrica para se movimentar, mas com diferentes tecnologias e níveis de independência com relação ao uso de combustíveis tradicionais. Em termos gerais, existem três modelos, chamados pela sigla conforme o seu nome em inglês: BEV (veículos elétricos que funcionam totalmente a bateria), HEV (veículos elétricos híbridos) e PHEV (elétricos híbridos plug-in). Confira a diferença entre cada um deles:
  • BEV: (battery electric vehicle) é a única tipologia 100% elétrica que não utiliza nenhum outro combustível. Eles costumam ser mais caros, ainda que a sua manutenção seja bem mais econômica e sem emissão de gases. O principal limitante para a sua difusão é a falta de infraestrutura necessária  para carregar as baterias pois ainda existem poucos postos de gasolina com estações de recarga elétrica. 
  • HEV: (hybrid electric vehicle) trata-se de uma alternativa que aproveita a eficiência das baterias elétricas mas continua utilizando gasolina para manter maior autonomia. Desse jeito, eles possuem um motor à gasolina, tanque de combustível, baterias e um ou mais motores elétricos.  A energia é produzida pelo motor a combustão, portanto esses carros não podem ser carregados diretamente com eletricidade. 
  • PHEV: (plug-in Hybrid) esse terceiro tipo se parece muito com o HEV, oferecendo a possibilidade de se abastecer com gasolina, só que ele também pode ser carregado diretamente com energia elétrica. Desse jeito, o tanque de combustível pode ser utilizado para viagens mais longas, reservando o uso elétrico para trajetos do dia a dia, economizando o uso de combustível. 
 
Conhecer as diferenças entre os modelos é bem importante para saber como fazer a sua manutenção, assim como escolher um
seguro de carro confiável e adequado conforme as suas características. 
 
Levando em conta a comercialização dos três tipos de veículos eletrificados, a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE) informou que em 2021 o acumulado de vendas foi de 30.445 unidades, ultrapassando as próprias estimativas da Associação. Para esse ano que começa espera-se um crescimento ainda superior atento que novos modelos estão sendo disponibilizados nestes meses, junto com as possibilidades de lançamento de mais modelos no mercado brasileiro no decorrer do ano. 
 

Essa publicação é de responsabilidade do autor e não representa necessariamente a opinião do Diário de Uberlândia

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »